sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Vida e Obra: Jane Austen - Resenha #12 Jane Austen: Uma Vida Revelada

Hello Sweeties....

Eu sei, eu sei. Faz muito tempo. Me perdoem! Fiquei meses sem computador, quando o computador chegou fiquei sem internet. O pior de tudo foi ficar sem tudo o que tinha no meu computador: fotos do meu pai que já faleceu há uns anos, fotos do tempo da facul, dos meus alunos, arquivos com minhas aulas, e o pior de tudo: meu TCC! Maldito Cavalo de Troia! Enfim, quando postei sobre o livro Shada, eu estava lá no Rio, curtindo os últimos dias de 2014 e os primeiros de 2015 na casa da minha querida amiga Dany Costa, junto com outros grandes amigos - Cris, Marcio, Rodrigo e Aline - e gente: foi mara!!! Ver o Marcio imitando o Freddie Mercury pertinho da meia - noite foi demais. E sim, viramos o ano ouvindo Queen. Inspirador, hein? rs! Mas, me lembro que ao fazer essa postagem eu prometi resenha para a próxima, então, aqui vou eu: vamos falar sobre ela, maravilhosa Jane Austen. Nada melhor do que uma biografia para saber mais sobre um autor que a gente admira, não é?
"JANE AUSTEN - UMA VIDA REVELADA." Título de uma grande obra!

Em primeiro lugar, quero compartilhar um segredo com vocês, amigos: eu não terminei de ler esse livro!!!!! Não por ele ser chato e massante, ao contrário, eu estava comendo o livro. Mas voltando de São Paulo em um dia muito deprimente da minha vida, eu estava lendo no busão e dormi. Acordei e desci depressa pra pegar o outro bus. Aí já viu tudo, né? Esqueci o livro no banco do ônibus! E nem tive a chance de correr atrás do prejuízo. Perdi meu livro! E venhamos e convenhamos, que livro lindo! A capa azul com essa fita rosa com o título ficou perfeita. O livro conta a história de como Jane se tornou essa famosa romancista, e como ela teve coragem de usar seu nome em pleno século XIX. Pra quem não leu nada da autoria de Austen, já deixo avisado que esse livro solta muitos e muitos spoilers a respeito de outros livros. Mas, bora conhecer um pouco de Jane e do livro?


Sinopse: Uma biografia contundente, perspicaz e divertida como uma legítima obra de Jane Austen, a vida revelada da escritora mais importante do século XIX. Embora seja uma das escritoras mais amadas de todos os tempos, Jane Austen ainda é uma figura de grande mistério. Seria ela a gentil e doce tia Jane? Ou uma moça de língua afiada, ardilosa, como sugere sua escrita? Como passava seus dias? E, se ela nunca alcançou o mesmo final feliz de suas personagens, teria ao menos encontrado o amor verdadeiro? Ambientando sua narrativa no contexto da aristocracia inglesa do século XIX, Catherine Reef extrai informações de cartas escritas por Austen para conceber um relato íntimo da vida e dos sentimentos da escritora. A narrativa inclui detalhes dos seis fascinantes romances publicados pela escritora.

É isso o que está escrito na contracapa do livro. Mas vamos ao livro:

Austen nasceu em Steventon no dia 16 de novembro de 1775, sendo ela a sétima filha do reverendo George Austen e de Cassandra Leigh. Naquela época as mulheres não tinham muitas oportunidades, algumas frequentavam escolas para moças e outras obtinham a educação em casa com governantas. Os Austen não tinham como manter uma governanta, e decidiram então mandar suas filhas para uma escola de meninas. Algum tempo depois, devido a uma doença grave de sua irmã, elas abandonaram a escola e voltaram para casa, mas nunca deixaram realmente de estudar, e desde cedo, Jane desenvolveu um gosto imenso pela escrita. Sua irmã estava noiva de um oficial, porém quando esse veio a falecer antes do casamento, Cassandra decidiu não se abrir mais para o amor, e passou a usar roupas sem decotes e toucas nos cabelos - itens que pertenciam a mulheres casadas de meia idade. Aos 20 anos, Jane conheceu um parente de uma amiga chamado Thomas Lefroy, por quem desenvolveu um grande afeto e esperava um pedido de casamento. Lefroy, porém, partiu seu coração indo embora para se casar com uma moça da aristocracia para salvar sua família da pobreza iminente. Jane e Lefroy nunca mais se encontraram e ela nunca mais pronunciou seu nome outra vez. Após o falecimento de seu pai, Jane, sua irmã e sua mãe se mudaram algumas vezes, passavam temporadas com seus irmãos que viviam bem e ela voltou a dedicar sua vida à escrita. O livro contém ainda pequenos resumos de suas obras, e aí vem os spoilers, porque ele revela os finais dos livros, de como Jane arquitetou suas heroínas. Jane nunca se casou, e assim como sua irmã, antes dos 30 anos passou a se vestir como uma senhora de meia idade, sem decotes e com touquinhas esquisitas na cabeça. Talvez para a época fosse um charme, mas acho feio pra burro! Os últimos capítulos falavam sobre os livros Emma, Abadia de Northanger e Persuasão. Fiquei um pouco revoltada ao descobrir o final de Razão e Sensibilidade, pois já está na estante - ali no meio dos livros não lidos, sabe, rs! - mas fiquei mais revoltada com a perda dessa grande obra.



Eu não cheguei no final, mas sei que se é uma biografia, então fala sobre a morte, e todos sabemos que ela já morreu. A não ser que haja alguém como minha cunhada, que ficou boquiaberta quando soube que Bob Marley morreu. Detalhe: ela soube ano passado por mim e por meu irmão! Cunha, sei que a notícia te abalou, mas tivemos que rir de você, sorry!!! Ahahahahahaahah... Bom, em 1817, com 41 anos, Jane começou a escrever a obra "Sanditon", mas teve de abandonar a escrita pois foi levada à Winchester para tratamento, porém, no dia 18 de julho faleceu tendo com suas últimas palavras: "não quero nada mais que a morte." Deixou tudo o que possuía para sua irmã Cassandra. Em sua lápide, não menciona que ela foi autora, porém após sua morte, seu irmão publicou suas memórias e então foi colocada uma placa dizendo que ela foi uma escritora e salientando que "She opened her mouth  with wisdom and her tongue is the law of kindness" (Ela abriu sua boca com sabedoria e em sua língua reside a lei da bondade). 

O livro não revela muito da vida de Jane, pois a própria autora do livro, Catherine Reef, diz que podemos conhecer muito sobre um famoso lendo suas cartas e diários, porém Jane não deixou nenhum registro. Após sua morte, praticamente todas as cartas foram queimadas, e poucos relatos existem, ou seja, a pequena grande autora, ainda é uma incógnita para o mundo. O filme "Becoming Jane" - Amor e Inocência em português - conta uma parte da história da autora com Anne Hathaway como Jane e James McAvoy como Lefroy, mas confesso que aprendi mais sobre ela no pequeno livro do que no filme. Interessante também é que na época georgiana, as mulheres não podiam herdar nada, apenas o filho mais velho, ou o parente homem mais próximo do pai. Vemos isso em Orgulho e Preconceito com a chegada de Mr. Collins na vida dos Bennet.
 Austen que antes não tinha dinheiro para nada e precisava morar com seu irmão devido a sua condição de mulher, passou a ganhar muito dinheiro com suas obras, e assim teve a oportunidade de desfrutar de algumas coisas que lhe foram negadas a vida toda.
Um fator interessante também são as fotos contidas no livro. A capa já fala por si: é a silhueta de Jane Austen encontrada em um dos poucos registros sobre ela. Outras curiosidades sobre vida e obra de Austen? Bem,  o filme "As Patricinhas de Berverlly Hills foi baseado em Emma, e agora em 2015 teremos no cinema uma versão macabra do meu livro favorito: Orgulho, Preconceito e Zumbis (oi?!?), e como Mr. Collins teremos ninguém menos que ele: Matt Smith - eterno 11º Doctor. Fiquei brava, o Mr. Collins é muito chato, e eu amo o Matt, snif, snif!!!

Pontos positivos: O livro é encantador! Cheio de imagens de filmes baseados nas obras de Austen, capa perfeita com a silhueta da autora, resumo de suas obras, vivacidade na escrita, o típico livro que pra quem é fã de literatura inglesa ou de biografias que não dá pra parar de ler, não dá pra respirar! E ele não tem aquela linguagem pesada que a literatura inglesa possuía antes. Ler Jane Austen é maravilhoso, mas demorei mais pra ler Orgulho e Preconceito - que é meu livro favorito da vida - do que as sete Crônicas de Nárnia, que também é literatura inglesa. As obras de Austen, Francis Burnett, as irmãs Brontë possuem aquela escrita típica da era georgiana, o que não me assusta, pois sou fã de Shakespeare que a escrita é da era vitoriana, mas é massante, eu confesso, é massante de ler - mas adoro mesmo assim. 
Ponto negativo: Foi impossível terminar de ler esse livro. Eu perdi no busão, lembra?!? E agora, vai levar um tempinho até eu comprar outro! Buááááááá.....

Bom, se eu puder dar uma boa dica de leitura, com certeza é essa: "Jane Austen - Uma vida Revelada." Pra quem curte biografia, essa é um ótima pedida! Pra quem não curte biografia, experimente ler essa, é uma ótima pedida! Pra quem não gosta de ler, que tal começar tentando com esse livro? É uma ótima pedida! Ou seja, em toda e qualquer circunstância, esse livro é uma ótima pedida!

Conheçam um pouco mais de Jane Austen, se apaixonem pela escrita dela, e quem ainda não leu, por favor, leia Orgulho e Preconceito e também se apaixone pelo Mar. Darcy e pelo espírito forte e heroico de Lizzie.



Galera, vou me despedindo por hoje, prometo não demorar tanto! Leiam, curtam, indiquem para seus amigos, comentem... Gosto muito das visitas e dos comentários de vocês! Tenham uma ótima noite, fiquem com Deus!
Goodbye Sweeties! 



4 comentários:

  1. Um prazer imenso receber todos vocês aqui. Espero que venha mais vezes, minha querida amiga! Beijocas!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pelo convite. Agora que estou convidada vou mesmo,ahahahah...

    ResponderExcluir
  3. Cecy, gosto muito de ler biografias, esse vai entra na lista de desejados, vc tem Skoob? li Orgulho e Preconceito e praticamente engoli esse livro kkk depois falo mais sobre essa experiencia de leitura ;) ah, encontrar com amigos do G+ que coisa bacana..
    abração !

    ResponderExcluir
  4. Obrigada por visitar de novo, Marcos! Nossa, se você gosta de biografias e gostou de Orgulho e Preconceito, com certeza vai gostar desse livro também! E que bom que gostou, eu insisti tanto pra você ler que já estava ficando xarope, rsrsrs... Quanto a sua pergunta, não, eu não tenho Skoob, sou super leiga no assunto, nem sei como funciona. E realmente, conhecer esses amigos do G+ e poder passar momentos tão incríveis com eles, não tem preço!

    Um abraço, meu querido! =)

    ResponderExcluir

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por