terça-feira, 18 de outubro de 2016

Resenha #34 - Eu, Wolverine

    O-oooiiii!!!!
Tudo bem, meus queridos? Espero que sim!
Hoje estou aqui para fazer mais uma resenha de HQ, uma das que mais gostei de ler: Eu, Wolverine, de Chris Claremont com arte de Frank Miller.

    Bora lá?

"Eu sou Wolverine. Sou o melhor no que faço. Mas o que eu faço não é nada bonito."




    Em Eu, Wolverine encontramos um enredo de mistério, vingança e muita pancadaria. Logan de repente foi abandonado pela mulher que ama, mas, não se conforma muito com a situação e quer saber exatamente o que aconteceu e exigir as respostas que tanto procura.

    SINOPSE: Wolverine viaja ao Oriente em busca do amor, mas encontra apenas fúria à sua espera. Humilhado em combate perante Mariko Yashida, Logan descarrega sua ira no Tentáculo e na sua paixão na voluntariosa Yukio. Enquanto sua fera interior e o homem que ele deseja ser travam uma batalha em sua alma, Wolverine deve escolher qual dos dois o ajudará a derrotar seus inimigos e reclamar o amor da mulher que ama.


    Sabemos que Wolverine é uma máquina de matar. Ele não está nem aí pra nada, simplesmente vai lá e faz. Mas, Logan não é um monstro. Logan é um homem que está tentando buscar o seu amor perdido. Mariko simplesmente o abandonou, foi até Logan, terminou tudo com ele e voltou para o Japão. Logan não entendeu nada, nunca soube o motivo de Mariko Yashida ter lhe abandonado e um belo dia, cansado de entender por si só, resolve voar até o Japão e ir atrás das respostas que tanto procura e merece.

     Wolverine está cada vez mais duro. Ele está muito selvagem, gastando muito dinheiro com bebidas, mulheres e charutos, poderia dizer até que está indestrutível, porém, todos sabemos como um coração partido pode destruir tudo o que se leva muito tempo construindo. Vemos muito mais de Wolverine do que de Logan aqui em termos de atitude impulsiva, o instinto, mas, o protagonista é Logan, um homem quebrado. 
   Mas, chega de embromação, bora falar mais sobre a história contada.
    
    Logo nos primeiros quadrinhos vemos Logan rastreando um urso alvejado por caçadores, e em seguida indo atrás dos mesmos. Após um período de conflito interno, ele decide então ir até o Japão para tentar entender o que aconteceu com Mariko. Ao chegar lá, se depara com a notícia que Mariko voltou para se casar com Shingen Harada e assim honrar uma dívida de seu pai.

    Logo ao chegar lá, ele se depara com algumas coisas no mínimo esquisitas: além de saber sobre Mariko, descobre que ela sofre abusos de seu esposo. Revoltado com a cena que vê, Logan sai batendo em todo mundo que encontra, e acaba sendo acertado com uma shuriken envenenada. A intenção era causar a morte dele, mas, como ele se regenera sempre, o veneno o deixa muito fraco por um tempo, Logan sente que pode sim morrer, mas, luta contra o efeito do veneno.

    Minutos antes de ser atacado por um monte de ninjas, Logan conhece uma moça chamada Yukio. Esses ninjas estão espalhados por toda Tokyo, dando a sensação que toda desgraça que acontece é causada por esses carinhas. Logan e Yukio partem pra pancadaria com os ninjas, mas, os carinhas aparecem com flechas e espadas. Após muita morte, Logan e Yukio se aproxima, ela está totalmente decidida a conquistar Logan, e o aceita como ele é. O coração dele continua sendo de Mariko, então ele ignora Yukio. Na tentativa de proteger sua ex, Logan detona um grupo de samurais na frente da moça, e enquanto ela se mostra horrorizada, apavorada por ver o instinto animal de Logan, e tristemente vira as costas para o amado.

    Ao ter plena certeza que Mariko não o aceita, ele resolve acabar com as empresas de Shingen - que são criminosas, detalhe. Ao lado de Yukio, ele passa a viver com seu Id e suprimir seu superego. Eles começam um romance muito louco, e, juntos lutam para desbancar Shingen. A luta épica entre Wolverine e Shingen é fantástica, o japonês acredita que ter exposto o "verdadeiro eu" de Logan para Mariko lhe deixou mais fraco, e, com o coração partido e o veneno, ele teve a opção de sair ileso. Mas, quando eles se encontram novamente e podem lutar de igual pra igual, as coisas mudam.




    Por essas e outras, vemos que Logan apesar da carapaça, é um grande homem. Um homem que luta por seus ideais, que se importa com as pessoas apesar de não se importar consigo mesmo. As ilustrações são tão bonitas, tão perfeitas... Representam Tokyo com maestria, palmas para os ilustradores! Clap, clap, clap, clap! Vemos um homem que falha, que ama, que sofre, e que sente! Como ele mesmo diz, ele é o mehor no que faz, mas, o que ele faz não é bonito, mas, se é isso o que ele é, ele precisa se aceitar acima de tudo. Claro que muita coisa ainda rola, mas, tô tentando não dar spoiler, hahahah....
    


    Da editora Panini, com 150 páginas, Eu, Wolverine é uma obra de arte, eu ainda não tinha lido nada somente de Wolverine, e abrir com esse livro, foi uma experiência extraordinária.

     Eu gostei e super recomendo!

Beijooooo! =)


***Imagens da internet

14 comentários:

  1. Olááááá Cecy!
    Simplesmente ameeeeei sua resenha!
    Eu sou fã do Wolverine, mas só assisti aos filmes, nunca li nada dele.
    Sou louca por quadrinhos e essa pegada oriental também é uma das minhas favoritas!
    Ou seja, Wolverine, quadrinhos e um q oriental, eu quero *O*
    Já vai para a lista dos desejados e no topo.
    Bjsssssss Luli
    Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luli!!!
      Também adoro o Wolverine, mas, confesso que demorei muuuuito pra isso, rs! Nos filmes, Wolverine é lindo, fofo e simpático, se importa com os outros. Nos quadrinhos, não! Ele é escroto, antissocial, prepotente e muito, muito chato! Mas, apesar de tudo isso, não tem como não gostar dele! Quando lemos HQ de um personagem solo, sem seu grupo, fica muito mais fácil conhecer melhor cada personagem em si, e partindo desse ponto de vista, fica mais fácil se afeiçoar - ou não - ao protagonista.

      Leia sim, tenho certeza que você não vai se decepcionar!

      Beijoooo

      Excluir
  2. Belo post Cecy. Essa parceria do Chris Claremont e o Frank Miller foi pura perfeição. Não sei se isso veio antes ou depois do Demolidor de Frank Miller, mas parece que junta os dois universos de foram sutil. Eu li quando era bem pequeno, e relendo agora continua perfeito. As vezes nostalgia engana, mas NÃO é o caso aqui. O que se tem é o trabalho de dois mestres fazendo história com facilidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Victor, bem vindo como sempre, obrigada por estar sempre aperfeiçoando meus posts! -.-
      Nunca tinha lido uma HQ solo do Wolverine, e também sou da era pós Frank Miller, mas, você não é o primeiro que me fala isso, que o mix de grandes nomes deu um ar mais real, por assim dizer. Eu adorei, me passou muita sinceridade as expressões faciais dos personagens juntamente com um enredo forte e adulto.

      Excluir
  3. OLÁ ADOREI SUA RESENHA E SEU CANTINHO! PARABÉNS MENINA!
    O QUE TEM DA HARLEY PRA NÓS?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Loreane, tudo bem? Seja bem vinda, e obrigada por gostar do meu cantinho. Logo, logo, teremos Harley por aqui, sim!


      Beijoooo!

      Excluir
  4. Adorei essa dica de HQ, pena que hoje eu não possuo mais nenhum, tinha alguns na minha infância ,mas tive que me desfazer,saudades desse tipo de história, bjus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thalya, tudo bem?
      entendo, quando eu era pequena também tinha algumas, duas em especial que eu me lembro, uma era do Demolidor e uma do Fantasma. Agora depois de adulta e graças ao esposo da minha sobrinha, estou tendo a oportunidade de reler algumas, conhecer outras e me apaixonar novamente pelo universo quadrinístico!

      Beijooooo! ^.~

      Excluir
  5. Oiii, eu amo o Wolverine, ele é o melhor para mim, não sei se é por causa dessa história de amor dele...Adorei o post, depois vou ver se consigo esse HQ para mim...Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie flor! Não tem como não gostar de Wolverine, né? E essa história em si mostra muito de como todo mundo tem um lado sensível, até os brutamontes, rs!

      Beijoooo!

      Excluir
  6. Que orgulho, minha amiga Cecília, lhe ver resenhando revistas em quadrinhos. Está ligada que são POUQUÍSSIMAS MULHERES que se dispõem a isso, né? Contigo temos mais do que o sexo feminino inserido no consumo de HQs; temos o ser feminino não só lendo, mas produzindo, num nível acima do simples ler. Muito bem.

    Faz tantos anos que tive contato com essa leitura... Algumas coisas lembro ainda pra poder ressaltar: "Eu, Wolverine" foi material de parte da adaptação do filme "Wolverine Imortal" (2013), na adaptação por Christopher McQuarrie, Scott Frank, Mark Bomback.
    http://www.wolverineimortal.com.br/

    Se você assistiu, note que a trama da HQ é o pano de fundo do filme, com Mariko Yashida, Yukio, Shingen Yashida, e o Samurai de Prata. Uma coisa que acho bacana de você saber da fase dos X-Men do autor Chris Claremont (a melhor até agora), é que o Wolverine não é o badboy, o badass dos filmes da Fox; ele é algo mais complexo e bonito de se ver: é um tipo de "O Estranho Caso do Dr. Jekyll e Mr. Hyde – O Médico e O Monstro", de Robert Louis Stevenson, em que coexistem no mesmo ser/corpo o homem e a fera, o humano e o animal, o civilizado e o bárbaro, o racional e o bestial, de sorte que, quando Logan veste o uniforme e empunha as garras de adamantium, por vezes, é mais identificado com o animal (um lobo) do que com um homem. Foi precisamente "Eu, Wolverine" que trouxe um pouco essa sensibilidade de um Wolverine mais revelador, mais humanístico, capaz de amar, sofrer e fazer sofrer por amor, indicando que ali ainda existe o homem que ele foi antes dos experimentos militares com a arma-x. É, como você disse, uma obra de arte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estava esperando por seu comentário por aqui, bat-professor! Eu concordo com você com o fato de que há dois Wolverines - o do filme e o do quadrinho. Eu demorei mais para gostar dele nos quadrinhos, mas, quando a gente se apega, ele acaba se tornando um dos favorito, não adianta. Eu também meio que imaginei algo de Dr. Jekyll e Mr. Hyde nessa HQ, a batalha interna de exacerbar seu id e esconder seu superego.

      Obrigada por passar por aqui! ^.~

      Excluir
  7. oi tudo bem?

    flor, você acredita, que eu nunca li nada em quadrinhos? Por diversas vezes, tive a oportunidade de comprar um, mas desisti. adorei a resenha beijos

    Taynara MEllo | Indicar Livros
    www.indicarlivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tay! Jura que nunca leu HQ? Menina, não sabe o que tá perdendo! Acho que se você der oportunidade, vai se amarrar!

      Beijoooo!

      Excluir

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por