sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Resenha #45 - Guerra Civil (Clube do Livro)

    Gente, tudo bem?
De acordo com o Clube do Livro que eu participo que se chama "Clube do Livro", ahahaha, hoje é dia de postar a resenha do livro do mês. Esse mês era pra ler algo indicado por um amigo. Eu estou lendo o livro Guerra Civil, mas, como ainda não terminei, mas, já terminei a HQ, pedi permissão para postar a resenha da HQ - senão eu já ia começar o ano furando com o pessoal, heheheh...
Hoje eu não vou me delongar, pois a resenha será longa, hahahah...



Imagem MLC

   Se você assim como eu é um nerd sem medo de ser feliz e ainda não leu essa HQ, te garanto que está deixando passar algo muito importante. "Aaahhh, Cecy, mas, eu já vi o filme..." Lembra uma vez que eu disse que os filmes não são parecidos com os roteiros das HQ's? Neste aqui isso se confirma total! Se você assistiu Guerra Civil e acha que não precisa ler, eu te garanto que você está enganado. Quer uma palhinha? O Soldado Invernal não aparece na HQ. Foi o suficiente para te convencer? Não? Então vou mais longe: a Viúva Negra e o Gavião Arqueiro também não. Ainda em dúvida, rs?

    Bora lá?



Imagem MLC
    Tudo começa quando um bando de super-humanos sem noção cerca uma casa com quatro super vilões. Entre esses sem noção se encontra Namorita - prima de Namor - e eles são atores de um reality show besta que encontram super vilões. O que eles não esperavam é que por puro interesse em audiência, as coisas pudessem dar muito erradas. Eles estavam até vencendo, sabe. As câmeras pegando bons ângulos, bons diálogos, o problema é que um dos vilões estava fugindo, e ao invés de deixarem que ele fugisse, um infeliz foi atrás dele. E o que os vilões sabem fazer melhor? Exatamente, vilanias. E o cara mata todo mundo e se mata pois ele se explode. E quer saber o que é pior? Era plena luz do dia, o cara foi cercado em frente uma escola e quando explodiu... Já deu pra sacar o que houve, certo? Depois disso, as coisas ficaram feias para os heróis. O governo começou com uma iniciativa doida de querer que os heróis se cadastrassem como cidadãos ao invés de agirem como clandestinos por aí. O mais óbvio seria pensar que o Capitão América seria o primeiro a se alistar, mas, ele é o primeiro a discordar. E com razão, afinal, mostrar a identidade pode trazer problemas para suas famílias. Tony Stark em compensação concorda com o governo, até porque várias mães das crianças que morreram na escola culpam a ele e aos heróis pelo massacre. Acuado pela sociedade, pela SHIELD - que está com Maria Hill no comando uma vez que Fury está desaparecido - e pelo próprio presidente, Stark vê na rendição uma forma de a sociedade voltar a acreditar nos heróis, voltar a confiar neles. Juntamente com Hank Pym e Reed Richards, eles recrutam um grupo para trabalhar para o governo, recrutando até mesmo super vilões para prender os rebeldes liderados pelo Capitão América.


Imagem MLC

    O Capitão e seus aliados precisam agora de identidades secretas para viverem sossegados durante o dia. Na causa do Capitão vemos nomes como Demolidor, Luke Cage - que eram as maiores preocupações de Steve uma vez que são justiceiros noturnos - além de Golias, Hércules, Mulher Aranha e alguns outros. Os X-Men estão sendo mantidos vigiados o tempo todo pelo governo e resolveram não se envolver, Namor também ficou de fora mesmo com Susan tendo ido até ele e T'challa também não quis saber de se envolver, ele prefere que Wakanda fique de fora dos pepinos dos States. Acontece que essa divisão causa um grande problema, até o doutor Steve Strange comenta que seria um problema, pois uns se virariam contra os outros e traria grandes discordias. O grupo de heróis clandestinos então recebe um chamado e vão em peso para um local onde aparentemente houve um problema, mas, mal sabem eles que na verdade é uma armadilha para que eles se entreguem.


Imagem da internet
    No lado oposto Tony Stark, Hank e Jan Pym, Mulher Hulk, Reed Richards, um clone do Thor - que está em seu sono no tempo/espaço esperando outros deuses para o Ragnarok - e muitos outros heróis, além dos agentes da SHIELD mais o governo estão pressionando cada vez mais os rebeldes. A população está em polvorosa para descobrir quem são os mascarados, e isto coloca até mesmo J.J. Jameson em expectativa, uma vez que o Clarim Diário sempre lutou para que as máscaras caíssem. E quando o Homem Aranha se revela, é muito engraçado, hahahahah. Sem dúvida, a melhor cena cômica da história toda! Durante a coletiva de imprensa, o mascarado chega no palco, tira a máscara e revela quem ele é. O próximo quadrinho é de Jameson caindo da cadeira, hahahah. Essa é uma das poucas coisas engraçadas que acontecem na trama, uma vez que tantos amigos estão precisando escolher um lado para lutar por uma causa que não tem um lado vencedor, é questão de ponto de vista. Para Stark e companhia, era melhor que o governo tivesse por dentro de tudo, afinal, o Quarteto Fantástico nunca teve problemas com o fato de a população saber quem eles são. Já Steve e companhia se preocupavam com o fato de eles não terem mais paz e suas famílias sofrerem com os vilões. 

 Uma batalha é travada e acontece algo horrível que mexe muito com os dois lados da história. E é meio óbvio que algo assim aconteceria uma vez que todos ali são amigos, se consideram muito, o que acontece de ruim com um o outro sente também. E foi exatamente isso o que houve.


Imagem MLC
    Após acontecer isso, as coisas só pioram!  Antes da batalha de heróis, Johnny Storm toma um pau de uns civis que o acusam de  matar as crianças e é hospitalizado e não participa dessa batalha, porém, Susan participa e percebe que seus valores estão acima do lado que ela escolheu, fazendo assim com que ela e Johnny - após receber alta - se aliem a um grupo ao contrário de Reed. Ben ficou de fora. Peter  Parker também começa a se questionar se foi bom escolher o lado que escolheu, e quando percebe que as coisas podem se complicar, muda de lado. Só que o Homem Aranha é herói há muito tempo e prendeu muita gente, criou muitos inimigos nesse meio tempo, e os próprios inimigos agora estão a sua caça. Os Thunderbolts são acionados para serem treinados pelo governo, e fica uma bagunça total. Stark está tentando acalmar os ânimos da população, que agora acredita que eles estejam em segurança, estão voltando a confiar nos heróis, enquanto simultaneamente, seus amigos queridos estão do outro lado. Em cada um dos 50 estados, heróis estão sendo treinados para patrulharem seus estados, e em alguns casos alguns vilões são acionados para os rebeldes mais difíceis.


Imagem MLC

     Gente, o Punisher aparece na história!!! Eu nunca tinha visto o entrosamento de Frank Castle com os outros heróis, e eu achei o máximo. Ele se alia ao time do Capitão, só que já diz seu nome, ele é um mercenário, e após ajudar em um plano ousado ele dá uma bola fora e o Capitão fica muito louco e dá umas boas bordoadas no Justiceiro - que se recusa a lutar com o Capitão. Enfim, a equipe de Stark está cada vez mais agindo contra os rebeldes e simultaneamente a população tem recebido de braços abertos esse novo governo e o índice de criminalidade caiu bastante, só que muita gente precisou pagar com a liberdade.

Imagem MLC

        E não para por aí, não minha gente. Muita água ainda rola nessa papagaiada deles aí, viu! Lembra do plano ousado que eu falei ali em cima? Então, eles vão em frente com esse plano, mas, o time Stark estava preparado para tudo. Mas, o time Rogers também estava. E aí o bicho pega, caracaaaa... Cenas lindas de batalhas com muita luz, muito raio, Namor e os atlantes chegando, T'challa lá também, O Coisa, todos eles lutando por aquilo que acreditam. Steve McNiven, o ilustrador fez um grande trabalho usando e abusando das cores quentes em toda a HQ, trazendo as expressões faciais de cada um dos envolvidos de uma maneira tão real... Gente, dá medo das caras que o Capitão América faz, noss! 


Imagem MLC
        Enquanto isso ocorre, Strange está recluso em jejum esperando que a guerra acabe e ele afirma que ficará ao lado da humanidade, e que não fará parte da Guerra. Como os X-Men não se envolveram, (Emma Frost se recusou a permanecer ao lado do governo uma vez que o governo os mantém presos e vigiados no Instituto Xavier) Wolverine também ficou de fora. O Coisa só apareceu porque sabia que muita gente iria se machucar, então ficaria por ali para limpar a sujeira, digamos assim, e manter os civis afastados, mas, ainda se manteve neutro. E as batalhas épicas acontecem nas últimas folhas, vemos heróis contra heróis, e isso dói! Vários deles contra vários outros, um que admira o outro lutando contra, e, obviamente, o Capitão América e o Homem de Ferro tem o seu momento de luta intensa. E garanto que não tem nada a ver com o filme o motivo da luta deles, nada a ver mesmo. Ficou ótimo o que aconteceu no filme, achei interessante, mas, não tem nada a ver. Como eu disse, Buck não é nem citado aqui. E após muito raio, muita explosão e muita pancadaria... Não vou contar, não, gente, hahahahah. Por mais que eu tenha dado detalhes, juro que não tem tanto spoiler assim, eu me controlei muito e dei o meu melhor! 


Imagem MLC

    Gente, é fantástico, de verdade! Eu recomendo apenas que leiam. A edição da Salvat está maravilhosa, o enredo de Mark Millar - gênio - é de tirar o fôlego, e a ilustração nota dez! Cinco estrelas!


    Guerra Civil (Civil War) - Mark Millar & Steve McNiven, editora Salvat - Super recomedo!!!


   Um beijo para todos do Clube do Livro! É nóis! E beijos pra quem não é do Clube do Livro também, hahaah!








       

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

PUBLIQUE SEU CONTO DE AMOR EM LIVRO!

    Love is in the air everywhere I look around...
Love is in the air every sight and every sound...
And I don't know if I'm beeing foolish
Don't know I'm being wise
But it's something that I must believe in
And it's there when I look in your eyes...

    Quem não gosta de John Paul Young? Não conhece? Tá perdendo, rs! Clica lá na primeira frase que você vai parar no link da música no YouTube. Eu gosto, e olha que nem é da minha época, hahah. Mas, enfim, hoje estou aqui para mais um recado da Andross. Essa editora está com tudo, hein?



Imagem Editora Andross


    A Andross está recebendo mais uma leva de textos para a publicação de uma coletânea. E dessa vez é um conto de amor.

PUBLIQUE SEU CONTO DE AMOR EM LIVRO!

    Se você escreve contos de amor e deseja ser publicado, eis a oportunidade. 
Você pode participar da coletânea SEM MAIS, O AMOR - CONTOS DE AMOR EM FORMA DE CARTAS, EMAILS, PÁGINAS DE DIÁRIO E OUTRAS FORMAS DE REGISTRO ESCRITO, organizada pelo Leandro Schulai.

    Qualquer pessoa pode participar. Para submeter um texto à avaliação, basta acessar o site da editora Andross. O prazo para recebimento de textos vai até 30 de abril de 2017 e o lançamento será em outubro de 2017, no evento Livros em Pauta.

    SINOPSE: Fernando Pessoa já dizia que "todas as cartas de amor são ridículas". E afirmação veemente: "Não seriam cartas de amor se não fossem ridículas". Mesmo não vivendo o suficiente para conhecer novas tecnologias de comunicação, o poeta sabia bem que a interação verdadeira entre duas pessoas que se amam e se despe de vaidades e apresenta a pureza de um sorriso. SEM MAIS, O AMOR é uma coletânea de contos românticos em forma de cartas, emails, páginas de diário e outras formas de registro escrito. E o mais importante: são histórias ridículas! Exatamente como o poeta disse que tinham de ser.

    Essa é sua oportunidade de se tornar um escritor!

    Sabe que eu escrevi uma carta pro meu ex, muito tempo atrás e guardei por muito tempo, pois nunca tive a intenção de entregar pra ele? Pena que eu perdi, senão, acho que eu enviaria ela. Tudo bem que não era muito romântica, mas, era legal, hahahah...

    Vou ficando por aqui, povo fófis, estou ouvindo "Love is the Air" há uns dez minutos seguidos, desde que comecei esse post. Vou enjoar, hahah!


Beijooooo

Fernando Risch

    Olá, meus amores, tudo de boa?
Estou bem também, obrigada! 

    Eu sei que deveria ter passado por aqui ontem, mas, não rolou. Com essa chuva intensa o sinal não fica muito bom, mas, eu não reclamo, chuva é uma bênção.. Apesar de causar estragos também, mas, quem manda o povo jogar lixo na rua? Enfim, não teve post ontem, então... mal aê! Mas, pra compensar, tem dois posts hoje, tudo bem?

    E o post de hoje é pra fazer a propaganda - podemos chamar de propaganda quando se está falando de uma pessoa? - de um escritor brasileiro que tem uns livros muito legais, que é o Fernando Risch - e nem adianta me perguntar como se pronuncia o nome dele que eu não sei, rs. Conheci esse autor lá no Instagram - sim, pra quem não sabia, estou navegando nas águas misteriosas do Instagram. Às vezes parece que estão falando em aramaico comigo, mas... Ahahahahah... - e ele é um cara muito gente boa que me deu permissão para falar um pouquinho sobre os livros dele aqui no meu cantinho.

    Então bora conhecer?


Imagem - O Autor - Fernando Risch

    Fernando Risch Garcia nasceu e cresceu em Bagé. Já morei lá em minhas andanças, hahah. Terra boa! Aprendi a comer pancho - só que como não como salsicha, o meu era com ovo -, strudel de maçã e a melhor torta de morango com chocolate lá em Bagé. Mas, não é pra falar de mim, e sim do autor, rs. Foco! 
    
   Então, nascido e criado em Bagé, ainda vive lá, formado em jornalismo e marketing. Começou a escrever enquanto cursava jornalismo, e apesar de um projeto frustrado de livro, conseguiu realizar o sonho do livro próprio, rs, e publicou O Homem e Seus Demônios em julho de 2015 e Hotel California em abril de 2016. 

   
Imagem O Autor - Fernando Risch



    SINOPSE: Farris Knox é um escritor que está prestes a lançar seu primeiro livro e vive a expectativa do sucesso. Ele publica a obra na maior editora do país, mas o sucesso demora a vir, fazendo com que Knox adiasse seu sonho de abandonar seu emprego em uma fábrica de sabão para dedicar-se inteiramente à literatura. Com um golpe de sorte, um executivo lê sua obra e o indica a um amigo crítico. Após ser criticado em um dos maiores jornais do país, o tão esperado sucesso chega e o livro torna-se best-seller. 
    Mas mesmo com o sucesso, Farris Knox vê sua vida sem propósito e começa a buscar respostas para algumas questões básicas de sua vida. É nesse momento que ele vê e conversa com seis de seus ídolos: George Orwell, Charles Bukowski, Ernest Hemingway, Francis Scott Fitzgerald, Edgar Alan Poe e José Saramago.
    No meio de sua busca por algo mais na vida, e em meio a uma tormenta que põe em cheque sua sanidade, ele acaba por envolver-se com uma jovem advogada, filha de seu editor, o que traz à tona problemas do passado sobre um relacionamento frustrado, tema base de seu livro. Não conseguindo mais escrever uma só linha e buscando apenas a felicidade e uma vida mais simples, Knox se vê envolto em um estratagema das pessoas que mais confia, pondo sua instável mente em choque e sua vida em risco.



Imagem O Autor - Fernando Risch

    SINOPSE: Inspirado na famosa música Hotel California da banda norte-americana The Eagles, o livro homônimo recria de forma romantizada a história obscura por trás do hit. Citando de forma linear a letra parafraseada da canção no desenvolvimento da obra e interpretando-a através de teorias sobre sua origem, Fernando Risch conta a história de Johnny Eagle, um fora da lei que, em uma noite de cansaço, se hospeda em um hotel de beira de estrada e dê eu presente colidindo com seu passado, remontando sua vida, enquanto tenta entender os enigmas do local. Entre teorias sobre manicômio, inferno, vício em drogas, as obscuridades de Hotel California remontam uma história de mistérios que parece não ter fim.

    Quem ficou curioso aí? Eu também fiquei, rs. Para maiores informações sobre os livros, o autor e para ter acesso a loja para comprar firulas, o site é esse aqui, vale a pena dar uma passadinha por lá. E o Fernando também está no Instagram e já fechou com a editora o seu novo livro Cuidado com o Sal. Boa sorte, Fernando, estamos na torcida!


    Então é isso, amores! 

Inté! Beijooooo

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Resenha #44 - O Incrível Hulk: Planeta Hulk Parte II

    Olá, amores, tudo bem?
Então, pra não perder mais tempo, hoje vem a resenha da segunda parte da resenha de Planeta Hulk conforme o prometido.


Imagem Mundo Literário da Cecy

    Se eu gostei da primeira parte do arco (clique aqui para ver a resenha da primeira parte) confesso que essa me deixou sem fôlego em diversas partes.  Novamente a parceria entre Greg Pak, Carlo Pagulayan e Aaron Lopresti foi maravilhosa. Vou tentar falar sem dar muitos spoilers, mas, já vou avisando que não garanto nada, hahah! 

    Bora lá?

  
Imagem Mundo Literário da Cecy

Hulk está acabando com a guerra. Juntando um grande número de nativos lutaram e derrotaram os capangas do Rei Vermelho. Enquanto uns querem paz, outros ainda querem guerra e não confiam em Hulk para liderá-los. A maioria dos nativos acredita que o Bimanual seja o tão esperado filho de Sakaar, o libertador da população; o próprio Hulk começa a acreditar que é realmente o escolhido, o filho de Sakaar, e após muita oposição e algumas decisões mais importantes, Hulk consegue colocar um pouco de juízo nas cabeças dos que queriam lutar sempre e a paz tão esperada finalmente acontece.


Imagem Mundo Literário da Cecy
     Hulk agora após muito tempo está no controle de sua própria vida e não precisa ter medo de suas ações ou de quem ele é. Apesar de ele estar sempre com raiva, ele consegue se dar ao luxo de obter paz e viver feliz. A primeira providência dele é limpar tudo, fazer uma grande faxina onde ocorreram as batalhas. Claro que alguns reclamaram dizendo que ele era tão tirano quanto o Rei Vermelho, pois, mal tinha se tornado o herói da parada e já estava mandando demais... Isso é porque independente da raça, sempre tem aquele que reclama e aquele que quer tudo de mão beijada sem trabalhar... 

   Os protetores do planeta então se reúnem e vão ao encontro do Gigante Esmeralda e lhe informam que como ele conseguiu trazer a paz para o reino, ele agora deve governar como rei, e lhe oferecem Caiera como fortaleza, uma vez que ela já serviu com fidelidade por muitos anos o Rei Vermelho. Enquanto ela está pronta para aceitar ser a fortaleza do Rei Verde, Hulk se recusa a ter Caiera como fortaleza, pois, de acordo com ele mesmo, ele não quer uma sombra, ele quer uma rainha.

    E, durante uma conversa muito íntima, enquanto fazem votos de fidelidade, Caiera pede que Hulk se mostre verdadeiramente, e, após muito tempo, ele deixa que ela veja Bruce. Por pouco tempo o Monstro Verde permite que Bruce venha até ela para que assim ela lhe conheça de verdade. O povo está feliz, Hulk  está feliz e Caiera está mais feliz ainda.


Imagem Mundo Literário da Cecy
    Claro que ele teme que as coisas podem piorar, mas, sua esposa tenta o acalmar, lhe mostrando como as coisas estão calmas e prósperas. As terras estão germinando, as pessoas estão trabalhando para si mesmas ao invés de trabalharem para um governante tirano como sempre fizeram. O planeta está bem, tudo está indo bem. Mas, como sempre existem os do contra da vida, alguns ainda não gostam do fato de Hulk querer paz, eles acreditam que como Hulk é um ser grande e forte, uma verdadeira máquina de guerra, e eles armam um plano terrível: eles descobre que na nave que trouxe o grandão, há uma gravação dos amigos de Bruce explicando o motivo pelo qual eles estavam o afastando da Terra, mas, com um pouquinho de manipulação, as coisas podem ficar bem diferentes do que são na verdade, e eles aprontam uma muito séria para o Gigante Esmeralda...


Imagem Mundo Literário da Cecy

    E eles conseguiram: fizeram algo terrível e deixaram Hulk bravo. Muito bravo. Muito bravo mesmo, extremamente irritado. Sabe aquele ditado que diz "não mexe com quem tá quieto"? Então, mexeram em um vespeiro, o Monstro Verde agora está irado, quer vingança e o bicho vai pegar.

    Na capa vemos Hulk vestido como um Gladiador, então, temos mais ou menos um vislumbre de que podemos esperar mais batalhas épicas, e isso obviamente acontece. Ainda temos os tons de marrom para a parte abandonada do planeta, mas, com o passar das páginas, vemos as coisas mudando e as cores se alternando entre o verde e o azul, para mostrar o recomeço de tudo, mostrar a esperança para aquele povo tão sofrido. Hulk tem os melhores seguido dos piores dias de sua vida naquele planeta após se tornar o Rei Verde. Ele deixa os Espinhos se alimentarem dele, os manda de volta para as estrelas, se casa, se torna um bom rei, um cara amado, e em questão de minutos, tudo isso se torna sem sentido para ele. E... eu vou parar por aqui antes que eu dê com a língua nos dentes, hahahah!

    No final da HQ temos um bônus ainda, uma deixa para a próxima história - que já está aqui em casa, rs - Hulk Contra o Mundo. E de boa, eu no lugar dele também iria querer me vingar. Só que como não sou vingativa, minha vingança seria uma conversa para colocar tudo em pratos limpos, e depois simplesmente me esquecer que um dia conheci quem me fez mal. Acredite, eu realmente me esqueço das pessoas. Gosto muito fácil e desgosto fácil também. Mas, deixa isso pra lá, foco Cecília, foco!

O Incrível Hulk: Planeta Hulk Parte II - The Incredible Hulk: Planet Hulk II - Greg Pak, Carlo Pagulayan e Aaron Lupresti - Marvel Comics. Claro que eu recomendo!

Gente, faltam poucos dias para o SORTEIO, participem!


Beijooooo ^.~

Imagem Mundo Literário da Cecy

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

TOP Piriguetagem Literária 2016

    Olá gatinhos e gatinhas, tudo bem?
Por aqui também está tudo ótimo! Apesar do cansaço, (só cheguei hoje de manhã) estou bem também.

    E sapeando por aí, vi nos blogs favoritos da vida, vi esse post lá no Balaio de Babados e no Leitora Cretina, que viram lá no Viagem Literária que anualmente faz um esquema desses - e achei muito legal, e quis fazer também. Nada se cria, tudo se copia, rs! E caso ainda não tenha conhecimento de nenhum dos blogs, passem por lá, estão perdendo muuuiiitooo!!! 


Imagem blog Viagem Literária

    Nesse TOP é necessário descrever aquele cara que mexeu com a gente, que é lindo, sexy e atraente.

   Bora lá?

8. Theodrore Finch - Por Lugares Incríveis

Finch é descrito como um rapaz alto, muito branco, e muito bonito. Visualizei ele mais ou menos como Logan Lerman. Uma das amigas de V. fala que ele pode ser uma aberração, mas, ele realmente sabe como agradar uma garota. E além de tudo é muito romântico e tudo de bom. E depressivo, mas, pularemos essa parte.

7. Galen Werner - A Princesa do Baile da Meia-Noite

Descrito como um homem simples e de bom coração, mas, extremamente inteligente, delicado com as flores, forte, bonito, que fazia bater mais forte o coração da filha caçula - e casada - da dona da pensão e até mesmo da princesa mais velha.

6. Galen Forza - Poseidon

Princípe Syrena da casa de Tritão. Alto, forte, inteligente, cabelos escuros, olhos violeta, pele bronzeada, corpo escultural no estilo deus grego... E que na água tem uma cauda, aiai... pra que mais?

5. Akinli - A Sereia

Noss, tô vendo que colei nos mocinhos românticos ano passado... Akinli é... Akinli! Sem palavras!

4. Mickey Chandler - Dançando Sobre Cacos de Vidro

Lucy simplesmente se encantou com ele. Lindo, alto, forte, com uma voz grave que a deixava arrepiada, com mãos grandes e protetoras. Quero um desses pra mim,  mas sem a bipolaridade!

3. Ben McCallister - Eu Estive Aqui

Guitarrista zombeteiro, descabelado, tatuado, lindo, inteligente, super sexy e com olhos tão azuis que quase chegam no violeta... Eu que adoro um descabelado, imagino como ele deva ser lindo mesmo, rs!

2. Simon Carmichael - Trilogia Sereia

A inteligência definitivamente é o meu ponto fraco. Simon é inteligente, nerd, bronzeado, forte, extremamente sensual e deixa Vanessa doidinha... e eu também, ahaha...

1. Will Traynor - Como Eu Era Antes de Você 


Imagem da internet



Bonito, inteligente, com olhos extremamente azuis e dono de um humor ácido. E apaixonante. Não me lembro da descrição do livro, pois pra mim, Sam Claflin (minha eterna quedinha) é Will Traynor.

E aí? Me contem quais são as piriguetagens de vocês!

Por hoje é só!

Beijooooo


Aaaaahhhhh!!!! Últimos dias para participar do SORTEIO. não percam!!!

domingo, 22 de janeiro de 2017

Editora Recebe Contos Para Publicação em Livro!

    Olá pessoas! 
Casório da minha "filha"postiça hoje. Tô ficando véia, cara! Peguei a Cynthia no colo, e hoje ela casou. Tudo bem que eu era uma pirralha quando ela nasceu, mas, mesmo assim, peguei ela no colo, e hoje eu estava assistindo ao casamento dela... Que coisa, não!

    Felicidades, "filhinha"!

E hoje estou aqui para trazer mais uma novidade da Andross. Como já disse em outros posts, a Andross produz coletâneas, e hoje estou passando para divulgar uma nova, é a coletânea Miríade.




    Se você escreve contos e deseja ser publicado, eis a oportunidade. Você pode participar da coletânea Miríade - Contos e Crônicas de Temática Livre, organizada pela Alfer Medeiros. E o melhor: qualquer pessoa pode participar, yey! Para submeter um texto, basta acessar o site da editora: www.andross.com.br. O prazo para recebimento de textos vai até 30 de abril de 2017 e o lançamento será em outubro de 2017, no evento Livros em Pauta. No mesmo esquema da coletânea anterior.

SINOPSE: Qual é o número ideal de capítulos para se produzir uma obra literária de sucesso? Quantas letras são necessárias em uma frase de impacto? Quanta criatividade cabe em um texto? Na literatura como na vida, há coisas incontáveis, imensuráveis, como a miríade de ideias, formas e estilos contidos na produção dos contos e crônicas deste livro.

Essa é a sua oportunidade de se tornar um escritor! Quem aí vai tentar?

Boa sorte, estou na torcida!

    Vou dormir, amanhã, tenho que procurar emprego, rs!




Beijoooo! ^.~

Ah! SORTEIO!

sábado, 21 de janeiro de 2017

Conto: Fernando e Fernanda - Machado de Assis

    Olá, amores, tudo bem?
Caraca, faz muito tempo que não coloco um conto aqui, não é verdade? Eu adoro contos literários, nossos autores sempre nos presenteiam com essas obras de arte. Então, hoje estou aqui para falar sobre um conto maravilhoso que eu li muitos anos atrás e nunca me esqueci, de Machado de Assis. Vocês conhecem Fernando e Fernanda?

   O autor nos presenteia com dois amigos que cresceram juntos e amaram a mesma mãe. Fernando era órfão, mas, a mãe de Fernanda o amava como a um filho, e ambos possuíam um laço muito forte; aos quinze descobriram-se apaixonados durante uma troca de olhares e uma pegadinha na mão. E o resto o coração foi quem disse, rs!

"Mas o amor, sobretudo o amor calouro, como era o dos meus heróis, tem o inconveniente de supor que todo o resto da humanidade está com os olhos tapados e os ouvidos surdos, e que ele pode existir só para si, invisível e impalpável."

Imagem da internet



    A mãe - Madalena - que não era besta nem nada já pescou as coisas na hora. Ela era viúva, morava no norte e talvez teria de viajar para o Rio de Janeiro para resolver as coisas de seu falecido marido, e era ajudada pelos dois filhos nesse quesito, mas, como passavam muito tempo olhando nos olhos um do outro começaram a se esquecer de certas coisas. Chegou ao ponto de dar ordens aos filhos e eles sequer a ouviram, e numa dessas vezes ela precisou gritar com o rapaz para que este lhe fizesse o que a mãe havia pedido.

    Apesar de todo esse amor, isso era muito novo para ambos, que nunca tinham tido um sentimento parecido com aquele, apenas conheciam o amor fraterno, nada de amor eros para eles. Apesar de não saberem nada, na Bíblia eles liam as histórias de amor de Rute e Boaz, de Adão e Eva e o padre não deixou que eles lessem Cantares de Salomão. Madalena então resolveu sondá-los para ter uma noção da veracidade desse amor, e quando descobriu que ambos se amavam, ela ficou muito feliz. O padre já não gostou muito, queria que Fernando fosse seu pupilo e esperava que este ingressasse no seminário. Porém foi decidido que Fernando seria médico e se afastaria de Fernanda. Todos precisaram se mudar para o Rio para que Madalena cuidasse dos papéis, Fernando estudou e mesmo com o tempo passando, eles ainda se amavam.

    Decidiram que poderiam se casar após a formatura de Fernando, mas, o moço ainda foi para a Europa por dois anos para se especializar, e após sua partida, Fernanda ficou péssima, tadinha! Mas, ele precisava dar um futuro para a moça, e após terminar seus estudos, voltou para a então capital do país. Ao chegar e rever sua mãe, perguntou por Fernanda, mas, ela estava morta para Fernando: estava casada! Ela ficou muito triste com a partida de Fernando, e a mãe achou por bem que se a filha frequentasse a alta sociedade, ela estaria feliz para quando seu amado chegasse. Fernanda então deixou-se seduzir pela luxúria da sociedade e passou a imitar as amigas, indo a festas e mais festas e arrumando um namorado.




    O carinha soube falar o que Fernanda queria ouvir... Fernando longe e Soares ali tão perto, tão galante... a moçoila cedeu! Soares pediu a mão da moça para Madalena, que tentou fazer a filha analisar, mas, Fernanda amava o galante, queria que ele fosse sua chance de felicidade e após três dias de muita conversa, Madalena consentiu. Fernanda acreditava que Fernando sofreria um pouco, mas a esqueceria rápido, se é que já não o tinha feito. E ao retornar, Fernando não encontrou o que esperava: a moça perfeita e casta agora era nada mais do que uma pérfida e vulgar mulher. Os dias foram passando e Fernando aos poucos se aquietava, e um dia Fernanda foi lhes visitar. E a picafuma não foi sozinha, não, levou o maridão fresco junto com ela! Os homens foram apresentados, ambos foram polidos e educados, e o antigo casal ao se olhar, sentiram uma saudade nostálgica, mas, souberam se comportar. 

    Soares era frio por natureza e Fernando tentou ser indiferente, mas, Fernanda estava envergonhada. A visita durou pouco tempo e Madalena sempre levava a filha embora, e ao ser chamada pelo genro, Fernando sugeriu que todos fossem, mas, inventou uma lorota qualquer para não ir de carro com eles, pegou o endereço e foi a pé para buscar sua mãe. Recusou o chá, e voltou com a mãe para casa. Madalena tentava fazer com que ele saísse de casa, e um dia, finalmente, Fernando foi ao teatro lírico com a mãe. Passou então a frequentar a sociedade e finalmente, passou a ver Fernanda com outros olhos. Fernanda em compensação, era vítima de seus sentimentos confusos. Soares notou, a mãe notou, todos notaram o espírito abatido da moça, e Fernando, por sua vez, conheceu Teresa e se encantou por ela. Decidiu que ela deveria ter seu amor.

    Como será que Fernanda reagiu? Vou parar por aqui, tem muito mais. Só digo uma coisa: Fernanda era uma safada, egoísta, egocêntrica... Só pensava nela mesma e só pensava no agora. Coitadinho do Fernando, moço bom...

Quem quiser saber o final deste conto, clique aqui e leia na íntegra!





sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Resenha #43 - Sereia - Tricia Rayburn (livro I)

    Olá pessoinhas, tudo de boa com vocês?

Faz tempo que não tem resenha por aqui, não é? Mas, não tem problema, a espera acabou! E hoje tem resenha de um livro maravilhoso.

    Bora lá?


Imagem Mundo Literário da Cecy


    Vocês me conhecem, sabem que sou Sereia, então, garanto que esse ano muitas resenhas com essa temática aparecerão por aqui, rs! Sereia é uma história muito fofa de amor fraterno, amizade, coragem e determinação. É uma trilogia - e esse eu tenho todos traduzidos, rs

SINOPSE: Vanessa Sands, de 17 anos, tem medo de tudo - do escuro, de altura, do mar -, mas sua destemida irmã mais velha, Justine, está sempre por perto para guiá-la a cada desafio. Até que Justine vai mergulhar num precipício uma noite, perto da casa de veraneio da família em Winter Harbor, e seu corpo sem vida aparece na praia no dia seguinte. Os pais de Vanessa tentam superar a tragédia retornando à vida cotidiana em Boston, mas ela sente que a morte da irmã não foi acidental. Depois de descobrir que Justine estava escondendo diversos segredos, Vanessa volta para Winter Harbor esperando que Caleb, namorado de sua irmã, possa esclarecer algumas coisas, mas o garoto está desaparecido. Logo, não é apenas Vanessa que está com medo. Winter Harbor inteira fica em alvoroço quando outro corpo aparece na praia, o pânico se instala a medida que a pequena cidade se torna palco de uma série de acidentes fatais relacionados a água em que as vítimas são encontradas sorrindo horrivelmente de orelha a orelha. Vanessa e Simon, irmão de Caleb, unem forças para investigar os estranhos acontecimentos e, no caminho, a amizade de infância se transforma em algo mais. Conforme eles vão encontrando ligações entre a morte de Justine e a súbita erupção de afogamentos assustadores na cidade, Vanessa descobre um segredo que ameaça seu romance com Simon - e que vai mudar sua vida para sempre.

   Já deu pra notar pela sinopse que Sereia não tem nada a ver com a Ariel, onde as moças com cauda são bonitinhas, fofas e só querem o bem das pessoas, certo? Essas sereias aqui, estão mais para a Iara do nosso folclore, que mata sem piedade. As sereias deste livro também. Não estão nem aí pra ninguém,  a não ser por elas mesmas. Mas, bora começar do começo?

    O livro começa com Vanessa, Justine, Caleb e Simon fazendo um de seus famosos passeios. Justine e Caleb mantem um namoro há anos, mas, os pais das meninas não sabem, eles são extremamente apaixonados e adoram boas aventuras. Uma tarde enquanto estão saltando dos penhascos de Chione, o clima muda de repente de Simon alerta que eles deveriam ir embora. Como Vanessa é muito medrosa, ela não salta, e fica muito preocupada quando a irmã e o namorado saltam durante um vendaval e tempestade. Após a aventura acabar, o tempo melhora da mesma maneira que piorou - de repente - e, já na hora do jantar, a mãe discute muito com Justine e acaba entregando que Vanessa lhe contava determinadas coisas. Justine se sente traída e sem dar qualquer explicação, sai de casa. No outro dia, apenas seu corpo é encontrado.

    Vanessa volta para Winter Harbor, e procura por Caleb, ela quer respostas, não entende o motivo pelo qual sua irmã possa ter tirado a própria vida, porém, ao procurar por Caleb, Simon - por quem ela sempre teve uma quedinha - lhe informa que o irmão está desaparecido. Então, eles começam pelo básico, pelo trabalho do garoto, mas, descobrem que há um ano ele mudou de emprego - que ele adorava, por sinal - e não avisou a ninguém. Ao passar os dias em Winter Harbor, Vanessa faz amizade com Paige Marchand, a neta da dona de um restaurante. Paige é querida, simpática e uma grande amiga, apenas muito atrapalhada. E linda, aliás, todas as mulheres da família de Paige são lindas, a sua mãe - que prefere que as filhas a chamem de Raina - e a irmã mais velha, Zara. Toda vez que Vanessa chega perto de Zara, uma dor de cabeça lancinante lhe parte o crânio, e ela não entende o motivo. Quando não está com Simon, Vanessa dedica seu tempo trabalhando no restaurante das Marchand, mas, ela sente que alguma coisa está errado com aquelas mulheres. Começando pela dor de cabeça, não pode ser apenas um stress pré - Zara, rs!


Imagem Mundo Literário da Cecy
   Conforme vai se aprofundando mais na história da cidade, Vanessa começa a descobrir fatos interessantes que a levam também a questionar quem são as Marchand e o que elas guardam de tão misterioso. Ela conta com uma ajuda meio macabra, mas, que faz com que a trama siga um caminho interessante. Quanto mais ela se envolve na história, mais confusa ela fica... E o leitor também, hahaha.. Obviamente, o enredo é um tanto quanto clichê, sabe,  uma descoberta é feita por Vanessa - que na verdade eu já tinha descoberto há muito tempo, e o Simon é um pato morto, porque ele mesmo deu a pista e não se tocou, hahaha... - e muda seu ponto de vista em relação a tudo. 

   E Simon... Gente, estou completamente apaixonada por ele. Esse homem existe mesmo? Não, claro que não, tudo coisa da cabeça da Tricia, me deixou inconformada essa perfeição não existir. Lindo, fofo, querido, amigo, forte, apaixonado... Aiai... Ó mãe natureza, porque não fazes uma maravilha dessas verdadeira? Estou apaixonada por ele. Acho que eu já disse isso, rs. Mas, eu repito, não tem problema, estou mesmo. Ele é perfeito! Enfim, com a ajuda de Simon, Vanessa começa a tomar as rédeas da própria vida, sabe. Ela para de se esconder atrás de seus medos e resolve ir à luta. Sabe aquela coisa de que o primeiro passo para vencer o medo é assumir que tem medo? Então, Vanessa faz isso, ela assume seu medo para em seguida tentar superá-lo. E o primeiro medo que ela venceu foi dirigir sozinha para outra cidade há três horas de distância, quando o máximo que ela fazia era uma rota de quinze minutos. Bom, muito bom. Baby steps!

    Cada capítulo termina bem amarradinho, porém, com a deixa para o próximo capítulo, fazendo assim o leitor ter a necessidade de continuar a leitura, para evitar se perder. E olha que é fácil se perder na confusão da Vanessa. Automaticamente, o livro termina assim também, com uma deixa para o próximo livro. Sabe o que eu achei legal - e muita gente criticou - o fato da Vanessa ser uma protagonista cheia de medos, insegurança e baixa autoestima. Tudo bem que isso foi irritante em alguns momentos, mas, nós não somos assim? Sofremos com medo, insegurança e baixa autoestima muitas vezes, então, porque querer uma protagonista que seja super forte? Ultimamente tenho escolhido - sem querer, mas, tá valendo, rs -  livros com protagonistas muito reais, e isso deixa a leitura mais fluida. Na minha opinião, claro. Não gosto de ver aquelas pessoas que vencem na vida, que tudo dá certo, que os problemas não são verdadeiramente problemas. 


"Queria dizer a ele que eu não me importava, que aquilo não tinha importância, porque o que eu sentia não tinha nada a ver com poder, controle, ego. Tinha tudo a ver com ele e comigo. E a maneira como ele me ajudou a encarar a escuridão não tem como algo a temer, mas como algo que fazia com que a luz fosse muito mais brilhante..."

    Enfim, vou parando por aqui, que já está quase virando um livro. E sabe de uma coisa: NO SPOILER, uhuuuuullll!!!!!

Sereia - (Syren) Tricia Rayburn. Livro 1 da série Sereia, 306 páginas, editora Verus. 

Pra quem não gostou, azar, eu gostei, rs! Já era, Ariel, você perdeu, rs!

Beijooooo

SORTEIO

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

TAG: Livros + Emoções

    Hello - ooo!
"Tchudjo" bem? Hoje é quinta-feira, e normalmente, quinta é dia de TAG, iupiii!!! Então, sapeando por aí, encontrei essa no blog Dose Literária, um espaço lindo e maravilhoso, passem por lá para conferir.

   Essa TAG é muito simples: basta apenas encaixar nossas emoções em alguns livros. Todos os livros citados nessa lista já tem resenha aqui no blog, então, é só clicar na imagem que vai direto pra resenha, ok?

Bora lá?

Que livro te fez...

Feliz?


Imagem Mundo Literário da Cecy

Nem precisava dizer, né?


Triste?


Imagem da internet


Chorei, chorei, chorei, chorei...


Nervosa?



Imagem da internet

Lindo, maravilhoso, mas, confesso que em alguns momentos fiquei muito apreensiva.


Nostálgica?


Imagem Mundo Literário da Cecy


Me lembra a infância...


Assustada?

Imagem da internet


Pelo simples fato que é uma realidade que bate na nossa cara...


Surpresa?


Imagem da internet

Todos os livros me impressionaram, mas, o último me deixou muito, mas, muito impressionada mesmo!


Desapontada?

Imagem da internet

Eu gostei muito de desse livro, mas, o final dele me chateou muito.


Angustiada, aflita, agoniada?


Imagem Mundo Literário da Cecy



Principalmente por saber que não podia mudar o final...


Confusa?


Imagem da internet


A HQ não é confusa, mas, em alguns momentos eu me confundi... Bem típico de mim, hahahah...


    Então é isso, povo!

Beijoooo! ^.~


Não se esqueçam do SORTEIO, tá?
Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por