quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Dica de livro: Querido John - Nicholas Sparks

    Olá pessoas, tudo bem?
E ontem não teve post por um motivo nobre: eu me esqueci!!! Ahahahaha... Mal aê, povo!
Mas, sem delongas, hoje estou passando para deixar uma dica de um livro que eu amo muito.




    Querido John é um livro de 2007 adaptado para os cinemas em 2010 com Amanda Syefried e Channing Tatum. Aqui no Brasil recebeu o título inicial de Juntos ao Luar e uma capa diferente. Na verdade, esse livro possui diversas capas diferentes. No ano de lançamento ele ficou na lista dos mais vendidos do New York Times.

SINOPSE: Querido John narra a história de um jovem soldado americano, John, que se apaixona por Savannah, uma estudante conservadora. Quando Savannah Lynn Curtis entra em sua vida, John Tyree sabe que está pronto para começar de novo. Ele, jovem rebelde, se alista no exército logo após terminar a escola, sem saber o que faria de sua vida. Então, durante sua licença, ele conhece Savannah, a garota de seus sonhos. A atração mútua cresce rapidamente e logo transforma-se em um tipo de amor que faz com que Savannah jure esperá-lo concluir seus deveres militares. Mas, ninguém pôde prever que os atentados de 11 de setembro pudessem mudar o mundo todo. E como muitos homens e mulheres corajosos, John deveria escolher entre seu amor por Savannah o e seu país. Agora, quando ele finalmente retorna para Carolina do Norte, John descobre como o amor pode nos transformar de uma forma que jamais poderíamos imaginar



    Assim como todos os livros de Sparks, apesar de Querido John ser um romance, sempre tem uma outra história como pano de fundo, e aqui neste livro, vemos o amor pela família. John foi criado apenas por seu pai, com quem ele não se dá muito bem. Seu relacionamento com Savannah, faz com que ele veja melhor quem seu pai é, descubra suas limitações e o motivo de ser tão metódico. E é lindo ver como duas pessoas que apenas existiam uma ao lado da outra passam a conviver e se amar. John e seu pai são lindos!




    A abnegação também é algo que vemos o tempo todo durante as páginas do livro. Se os personagens desse livro pertencessem a facções, com certeza, tanto John quanto Savannah pertenceriam a antiga facção de Tris, a Abnegação. E olha eu aqui mudando de livro, rs! John abre mão de seu amor por Savannah algumas vezes para cumprir seu dever com o país, e a moça também abre mão de muita coisa durante a história. Como a comunicação entre os dois fica complicada após o soldado retornar para seu posto, eles passam a se corresponder por cartas. Daí o nome do livro, ela escrevia e sempre começava com "Querido John". John amava imensamente a moça, amava muito seu pai e amava sua profissão, amava seu país, devido a isso, muitas decisões duras precisaram ser tomadas mudando completamente o rumo da história, e de romance o livro passa para um drama forte.




   Interessante também é como a distância faz bem para o relacionamento de John e seu pai. O senhor Tyree sempre foi arredio, e após Savannah ajudar John a encontrar uma maneira de ele lidar com o pai, o relacionamento de ambos melhorou muito! Antes, John fazia curtas ligações apenas para dizer que estava bem e para perguntar ao pai se estava bem. Após o retorno dele para o exército, ele e o pai tinham longas conversas por telefone e davam até risadas. Até isso Savannah foi capaz de mudar na vida de John. Ela realmente mudava tudo o que tocava.



    ALERTA DE SPOILER: Após um tempo, as cartas de Savannah começam a diminuir até que chega o momento que John não as recebe mais. Após um tempo, ela escreve uma carta de despedida e o soldado entende que tudo tem um fim. Ele passa a focar então no seu trabalho e nos poucos momentos que conseguia falar com seu pai. Agora, o pai era um porto seguro e John se sentia cada vez mais à vontade com o homem. Até que ele recebe a terrível notícia de que seu pai está doente e não tem como viver sozinho mais. John ainda não pode deixar sua função, mas, pede uma licença curta para visitar o pai e consegue uma vaga para ele em uma casa de repouso, onde ele seria bem tratado e teria assistência médica. E o último parágrafo desse capítulo me fez chorar como criança, meus alunos ficaram preocupados. Sim, eu estava lendo na escola, sim, eles estavam no intervalo, e sim, eu estava no pátio.




    Desde o momento em que o soldado resolveu permanecer no exército até seu retorno para casa, sete anos se passam. John definitivamente não é mais o mesmo, mas, apesar de tudo o que passou na guerra e na vida, nada o prepara para as emoções que ele ainda encara. Vou parar por aqui, essa "dica de livro" está quase uma resenha, rs!

    Querido John (Dear John) - Nicholas Sparks, 288 páginas, editora Novo Conceito. Super recomendo! Lindo, triste, dramático e muito fofo! Amei!



Beijooooo



***Imagens da internet

8 comentários:

  1. Oi Cecy! Esse é um dos meus livros preferidos do Sparks! Amo essa história, apesar de ter achado bem triste.. Adorei a resenha :)

    Beijinho
    EVENTUAL OBRA DE FICÇÃO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Rô!

      Eu também amo esse livro, um drama muito forte, mas, um enredo tão lindo...

      Obrigada!
      Beijoooo 💖💖💖💖

      Excluir
  2. Olá Cecyyyyyy
    Amoooo esse livro, é um dos meus favoritos e queridinhos do NS.
    Uma história linda emocionante reflexiva e Inesquecível.
    Um encanto o pai do John fiquei tão triste por ele.
    Por incrível que pareça gostei bastante do filme, por causa do final.
    Amei a batalha das capas!!!!
    Bjs Luli 😘
    https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luli!
      Até sei que você gostou do filme porque mudou o final do livro, hein? Hahah! Eu gostei muito do filme, mas, o livro é um espetáculo, e, prefiro p final original. No DVD tem um final alternativo com.o finL original do livro. Noss, fiquei confusa com o que falei, hahah!
      Também fiquei muito triste pelo pai do John, mas, ao mesmo tempo fiquei feliz por tudo o que aconteceu na vida deles pós Savannah, rs!

      Beijoooo 💖💖💖💖

      Excluir
  3. Oii Cecyy!
    Acredita que nunca vi esse filme e nem li o livro? O único que li do autor é Um amor para recordar (e quero comprar para ler de novo, pois eu li online) e gostei muito! Sua quase resenha me deixou curiosa e o livro já está na wishlist! Haha
    Agora estou numa dúvida cruel... ler o livro ou ver o filme primeiro?

    Beijooo!

    http://leituraecappuccino.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Lari!
    Jura que nunca viu/leu? Menina, não sabe o que está perdendo! É um livro muito lindo, um drama forte, muito forte mesmo. Como eu disse antes, por mais que seja um romance, em determinado ponto o foco se vira para a família, e aí as lágrimas descem em cascatas, rs!
    Vale a pena, sua lista de desejos ficou mais bonita, hahah. Quanto ao ler ou assistir, confesso que eu sempre prefiro ler primeiro, só se eu não souber que é livro - o que é muito comum acontecer comigo, rs - pode ser que eu assista, ou se eu sei que é livro, mas, não tenho vontade de ler. Agora, quando eu quero ler, me seguro pra não assistir. A emoção é maior, hehehe!


    Beijooooo

    ResponderExcluir
  5. Oi Cecília, gostei .iito da sua recomendação é mais fantástico ainda são os seus comentários, parabéns pelo blog e pela indicação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita, Marcelo, que bom que apareceu!

      Excluir