sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Resenha #45 - Guerra Civil (Clube do Livro)

    Gente, tudo bem?
De acordo com o Clube do Livro que eu participo que se chama "Clube do Livro", ahahaha, hoje é dia de postar a resenha do livro do mês. Esse mês era pra ler algo indicado por um amigo. Eu estou lendo o livro Guerra Civil, mas, como ainda não terminei, mas, já terminei a HQ, pedi permissão para postar a resenha da HQ - senão eu já ia começar o ano furando com o pessoal, heheheh...
Hoje eu não vou me delongar, pois a resenha será longa, hahahah...



Imagem MLC

   Se você assim como eu é um nerd sem medo de ser feliz e ainda não leu essa HQ, te garanto que está deixando passar algo muito importante. "Aaahhh, Cecy, mas, eu já vi o filme..." Lembra uma vez que eu disse que os filmes não são parecidos com os roteiros das HQ's? Neste aqui isso se confirma total! Se você assistiu Guerra Civil e acha que não precisa ler, eu te garanto que você está enganado. Quer uma palhinha? O Soldado Invernal não aparece na HQ. Foi o suficiente para te convencer? Não? Então vou mais longe: a Viúva Negra e o Gavião Arqueiro também não. Ainda em dúvida, rs?

    Bora lá?



Imagem MLC
    Tudo começa quando um bando de super-humanos sem noção cerca uma casa com quatro super vilões. Entre esses sem noção se encontra Namorita - prima de Namor - e eles são atores de um reality show besta que encontram super vilões. O que eles não esperavam é que por puro interesse em audiência, as coisas pudessem dar muito erradas. Eles estavam até vencendo, sabe. As câmeras pegando bons ângulos, bons diálogos, o problema é que um dos vilões estava fugindo, e ao invés de deixarem que ele fugisse, um infeliz foi atrás dele. E o que os vilões sabem fazer melhor? Exatamente, vilanias. E o cara mata todo mundo e se mata pois ele se explode. E quer saber o que é pior? Era plena luz do dia, o cara foi cercado em frente uma escola e quando explodiu... Já deu pra sacar o que houve, certo? Depois disso, as coisas ficaram feias para os heróis. O governo começou com uma iniciativa doida de querer que os heróis se cadastrassem como cidadãos ao invés de agirem como clandestinos por aí. O mais óbvio seria pensar que o Capitão América seria o primeiro a se alistar, mas, ele é o primeiro a discordar. E com razão, afinal, mostrar a identidade pode trazer problemas para suas famílias. Tony Stark em compensação concorda com o governo, até porque várias mães das crianças que morreram na escola culpam a ele e aos heróis pelo massacre. Acuado pela sociedade, pela SHIELD - que está com Maria Hill no comando uma vez que Fury está desaparecido - e pelo próprio presidente, Stark vê na rendição uma forma de a sociedade voltar a acreditar nos heróis, voltar a confiar neles. Juntamente com Hank Pym e Reed Richards, eles recrutam um grupo para trabalhar para o governo, recrutando até mesmo super vilões para prender os rebeldes liderados pelo Capitão América.


Imagem MLC

    O Capitão e seus aliados precisam agora de identidades secretas para viverem sossegados durante o dia. Na causa do Capitão vemos nomes como Demolidor, Luke Cage - que eram as maiores preocupações de Steve uma vez que são justiceiros noturnos - além de Golias, Hércules, Mulher Aranha e alguns outros. Os X-Men estão sendo mantidos vigiados o tempo todo pelo governo e resolveram não se envolver, Namor também ficou de fora mesmo com Susan tendo ido até ele e T'challa também não quis saber de se envolver, ele prefere que Wakanda fique de fora dos pepinos dos States. Acontece que essa divisão causa um grande problema, até o doutor Steve Strange comenta que seria um problema, pois uns se virariam contra os outros e traria grandes discordias. O grupo de heróis clandestinos então recebe um chamado e vão em peso para um local onde aparentemente houve um problema, mas, mal sabem eles que na verdade é uma armadilha para que eles se entreguem.


Imagem da internet
    No lado oposto Tony Stark, Hank e Jan Pym, Mulher Hulk, Reed Richards, um clone do Thor - que está em seu sono no tempo/espaço esperando outros deuses para o Ragnarok - e muitos outros heróis, além dos agentes da SHIELD mais o governo estão pressionando cada vez mais os rebeldes. A população está em polvorosa para descobrir quem são os mascarados, e isto coloca até mesmo J.J. Jameson em expectativa, uma vez que o Clarim Diário sempre lutou para que as máscaras caíssem. E quando o Homem Aranha se revela, é muito engraçado, hahahahah. Sem dúvida, a melhor cena cômica da história toda! Durante a coletiva de imprensa, o mascarado chega no palco, tira a máscara e revela quem ele é. O próximo quadrinho é de Jameson caindo da cadeira, hahahah. Essa é uma das poucas coisas engraçadas que acontecem na trama, uma vez que tantos amigos estão precisando escolher um lado para lutar por uma causa que não tem um lado vencedor, é questão de ponto de vista. Para Stark e companhia, era melhor que o governo tivesse por dentro de tudo, afinal, o Quarteto Fantástico nunca teve problemas com o fato de a população saber quem eles são. Já Steve e companhia se preocupavam com o fato de eles não terem mais paz e suas famílias sofrerem com os vilões. 

 Uma batalha é travada e acontece algo horrível que mexe muito com os dois lados da história. E é meio óbvio que algo assim aconteceria uma vez que todos ali são amigos, se consideram muito, o que acontece de ruim com um o outro sente também. E foi exatamente isso o que houve.


Imagem MLC
    Após acontecer isso, as coisas só pioram!  Antes da batalha de heróis, Johnny Storm toma um pau de uns civis que o acusam de  matar as crianças e é hospitalizado e não participa dessa batalha, porém, Susan participa e percebe que seus valores estão acima do lado que ela escolheu, fazendo assim com que ela e Johnny - após receber alta - se aliem a um grupo ao contrário de Reed. Ben ficou de fora. Peter  Parker também começa a se questionar se foi bom escolher o lado que escolheu, e quando percebe que as coisas podem se complicar, muda de lado. Só que o Homem Aranha é herói há muito tempo e prendeu muita gente, criou muitos inimigos nesse meio tempo, e os próprios inimigos agora estão a sua caça. Os Thunderbolts são acionados para serem treinados pelo governo, e fica uma bagunça total. Stark está tentando acalmar os ânimos da população, que agora acredita que eles estejam em segurança, estão voltando a confiar nos heróis, enquanto simultaneamente, seus amigos queridos estão do outro lado. Em cada um dos 50 estados, heróis estão sendo treinados para patrulharem seus estados, e em alguns casos alguns vilões são acionados para os rebeldes mais difíceis.


Imagem MLC

     Gente, o Punisher aparece na história!!! Eu nunca tinha visto o entrosamento de Frank Castle com os outros heróis, e eu achei o máximo. Ele se alia ao time do Capitão, só que já diz seu nome, ele é um mercenário, e após ajudar em um plano ousado ele dá uma bola fora e o Capitão fica muito louco e dá umas boas bordoadas no Justiceiro - que se recusa a lutar com o Capitão. Enfim, a equipe de Stark está cada vez mais agindo contra os rebeldes e simultaneamente a população tem recebido de braços abertos esse novo governo e o índice de criminalidade caiu bastante, só que muita gente precisou pagar com a liberdade.

Imagem MLC

        E não para por aí, não minha gente. Muita água ainda rola nessa papagaiada deles aí, viu! Lembra do plano ousado que eu falei ali em cima? Então, eles vão em frente com esse plano, mas, o time Stark estava preparado para tudo. Mas, o time Rogers também estava. E aí o bicho pega, caracaaaa... Cenas lindas de batalhas com muita luz, muito raio, Namor e os atlantes chegando, T'challa lá também, O Coisa, todos eles lutando por aquilo que acreditam. Steve McNiven, o ilustrador fez um grande trabalho usando e abusando das cores quentes em toda a HQ, trazendo as expressões faciais de cada um dos envolvidos de uma maneira tão real... Gente, dá medo das caras que o Capitão América faz, noss! 


Imagem MLC
        Enquanto isso ocorre, Strange está recluso em jejum esperando que a guerra acabe e ele afirma que ficará ao lado da humanidade, e que não fará parte da Guerra. Como os X-Men não se envolveram, (Emma Frost se recusou a permanecer ao lado do governo uma vez que o governo os mantém presos e vigiados no Instituto Xavier) Wolverine também ficou de fora. O Coisa só apareceu porque sabia que muita gente iria se machucar, então ficaria por ali para limpar a sujeira, digamos assim, e manter os civis afastados, mas, ainda se manteve neutro. E as batalhas épicas acontecem nas últimas folhas, vemos heróis contra heróis, e isso dói! Vários deles contra vários outros, um que admira o outro lutando contra, e, obviamente, o Capitão América e o Homem de Ferro tem o seu momento de luta intensa. E garanto que não tem nada a ver com o filme o motivo da luta deles, nada a ver mesmo. Ficou ótimo o que aconteceu no filme, achei interessante, mas, não tem nada a ver. Como eu disse, Buck não é nem citado aqui. E após muito raio, muita explosão e muita pancadaria... Não vou contar, não, gente, hahahahah. Por mais que eu tenha dado detalhes, juro que não tem tanto spoiler assim, eu me controlei muito e dei o meu melhor! 


Imagem MLC

    Gente, é fantástico, de verdade! Eu recomendo apenas que leiam. A edição da Salvat está maravilhosa, o enredo de Mark Millar - gênio - é de tirar o fôlego, e a ilustração nota dez! Cinco estrelas!


    Guerra Civil (Civil War) - Mark Millar & Steve McNiven, editora Salvat - Super recomedo!!!


   Um beijo para todos do Clube do Livro! É nóis! E beijos pra quem não é do Clube do Livro também, hahaah!








       

30 comentários:

  1. Eu nunca li nada do gênero mas como eu adoro os filmes de super heróis, fiquei bem curiosa com esse!! Gostei muito da sua resenha.
    Beijos
    BlogCarolNM
    FanPage

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol! 🌸🌸
      Te garanto que se você gosta dos filmes, os gibis vão te surpreender!

      Beijoooo 😘😘

      Excluir
  2. Eu não sou muito de ler HQS, mas acho que é um gênero que estou preparada para arriscar em 2017 :P
    HAHAHA

    gostei muito da sua resenha :P

    beeijão :)
    http://www.carolhermanas.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol!

      Se você está preparada, se jogue, não tem como não gostar!

      Beijoooo

      Excluir
  3. Amo quando você faz resenhas dos livros da Marvel. Amo quadrinhos.

    Um beijão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu amo seus comentários aqui, Mi, obrigada por aparecer sempre!!!

      Beijoooo 💖💖💖

      Excluir
  4. Olá Cecyyyyyy
    Arrasou na resenha!!!!
    Assisti o filme mas aprendi aqui no seu blog que HQ é diferente.
    Curioso como ser super herói tem efeito colateral né non????
    Herói contra herói então é mesmo uma coisa inadimissivel para os fãs
    Quero muito inserir HQ nas minhas leituras esse ano!!!!
    Esse plot e narrativa é o que eu chamo de crossover!!!!
    Bjsssss flor e excelente fds pra ti
    Luli
    https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luli!!! 🌸🌸🌸

      Obrigada! Herói contra herói dói, hein? Noss, fiquei sem fôlego várias e várias vezes, mas, sobrevivi, rs!
      Sou super a favor se você investir em HQ no seu hall de leitura!

      Beijoooo 💗💗💗

      Excluir
  5. Nunca li HQ, mas quero muito! Pois existem "assim como essa" muitas tops que falam tão bem que não estou me aguentando mais de tanta ansiedade.

    Atenciosamente Um baixinho nos Livros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcio, tenho certeza que se você começar, não vai parar mais, hahah!

      Beijoooo

      Excluir
  6. Cecy, cê não brincou quando disse que a resenha estava enorme kkkkkkk #queriaserassim #adeptadaresenhamiojo

    Eu tenho muito interesse em começar a ler coisas desse gênero, mas não faço ideia de por onde começar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahah! Pois é, eu disse que estava enorme, hahah! Não consigo fazer uma resenha miojo, como diz minha amiga Luli, não tenho o dom de síntese, heheheh..
      Agora, se eu posso dar uma dica pra começar a ler Marvel, sugiro que comece pela HQ "Marvels", que conta como a sociedade via os heróis na ascenção deles. Acho que é um bom começo.

      Beijoooo 💗💗💗

      Excluir
  7. Não sou uma grande fã de HQ's, mesmo sendo bastante ativa neste mundo nerd, não é muito meu forte. Não senti muito interesse quando vi na banca por causa do filme (eu não curti muito o desenvolvimento da história) mas agora quem sabe posso dar uma chance né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thay, te garanto que não é o mesmo enredo do filme, é diferente mesmo. Vários heróis que estão no filme não estão na HQ e vice-versa. Acho que é válido dar uma chance, sim.

      Beijoooo💗💗💗

      Excluir
  8. oi minha flor, preciso ler esse HQ, infelizmente não consegui encontrar nenhum por aqui onde moro, e no site da saraiva estava muito caro, então vou prolongando essa leitura hehehehe, adorei a resenha flor beijos

    Taynara Mello
    www.indicarlivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tay! Precisa ler mesmo, hein? Hahahah!
      Na Saraiva ou no Submarino às vezes dá pra encontrar mais barato só que não os encadernados, mas, ia mais simples, sabe? Acho que vale a pena tentar;

      Beijoooo 💖💖💖

      Excluir
  9. Faz tempo que estou querendo ler esse evento mas sempre aparece alguma coisa hahah ano passado eu li a Guerra Civil II e já achei muito bom, embora todo mundo diga que a primeira foi melhor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você leu a segunda parte sem ler a primeira? Eita, haha!

      Excluir
    2. Elas não estão ligadas, na verdade, então não teve problemas hahah

      Excluir
  10. Oi Cecy linda! Tava de ferias por isso dei uma sumidinha, mas adoro suas resenhas de super heróis. Acho que qualquer dia desses vou me aventurar também :)
    Beijinho
    http://eventualobradeficcao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rô!

      Estava sentindo sua falta...
      Também acho que deva se aventurar nas aventuras, são ótimas!

      Beijoooo 💖💖

      Excluir
  11. Eu preciso de uma HQ, tinha alguns quando adolescente, mas me desfiz vendendo para sebos, adorei a resenha Cecy.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Joyce.
      Eu sempre gostei também, acho que é uma ótima opção para uma leitura mais fácil.

      Beijoooo

      Excluir
  12. Eu bem que gostaria de ter comprado esse encadernado, mas ele simplesmente não chegou (ou esgotou antes que eu chegasse) na minha cidade. Vi comentários seus no blog, não dá para responder eles, porque eles foram feitos aqui pelo blogger, o blog foi configurado para usar comentários do Disqus, assim eu vejo seus comentários só na versão para celular do blog. Além da trama, se destaca, e muito, a arte do Steve McNiven, um dos melhores ilustradores da Marvel (no meu ver) dos últimos 10 anos pra cá, esse trabalho dele ai para Guerra Civil, só é superado por outro dele, que foram as ilustrações dele para "O Velho Logan". Desde então, ele ilustrou porcamente o "Nêmesis", que também é do Mark Millar, mas é bem esquecível, e desenhou algumas edições avulsas, ficou mais nas capas, foi esperto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo perfeitamente essa questão de não chegar ou esgotar antes de chegar na cidade, aqui no interior passo por isso também. Eu achei perfeita a verdade imposta nas ilustrações de McNiven, as expressões faciais dos personagens estão fantásticas! O Velho Logan ainda não li, meu sobrinho já me disse que é uma das melhores!

      Excluir
    2. Fábio, a banca de revista ainda é o principal reduto de HQs, mas aqui na cidade tem 2 comishops: o mais fraco, o Lylo Animes, e o mais "tampa", a Comiland. Foi nesta última que obtive o capa-dura de Guerra Civil, não o da Salvat, e sim o da Panini. Ambos os comicshops trabalham com encomenda, e não é a do varejo, mas entre uma rede de colecionadores frequentantes que vez outra lançam no WhatSapp HQs significantes.

      Excluir
  13. Amiga Cecília, que resenha gostosa de se ler. Vejo que assimilou bem a diferença das mídias (cinema e quadrinhos) e o dilema dos 2 times envolvidos na "Guerra Civil". Duas coisas que me vi gostando de sua escrita é a sua linguagem humorada – que no tempo da faculdade me doutrinaram a pensar que resenhas cíticas humoradas não dão o respeito necessário ao objeto da resenha, e que aqui você derruba essa espúria noção – e o ritmo da gradação das informações que põe, como em "E aí o bicho pega, caracaaaa... Cenas lindas de batalhas com muita luz, muito raio, Namor e os atlantes chegando, T'challa lá também, O Coisa, todos eles lutando por aquilo que acreditam". Quando lemos somos induzidos por você a saber melhor o que se deu na briga. Muito bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi bat-professor! Quanto tempo. Obrigada pela visita! Realmente, eu sempre comento que quem assiste aos filmes e não lê o gibi perde muito - e perde mesmo!
      Quanto ao fato de as minhas resenhas serem assim, digamos mais informais, procuro usar essa maneira de escrita longe do acadêmico para tornar mais atrativa. Como descrever quadrinhos usando uma linguagem mais científica? Acho que tiraria o brilho nos olhos do leitor, eu me sinto dentro da trama quando leio algo que foi escrito por alguém que também se sentiu lá. Deixa a formalidade apenas para as coisas formais, hahah.

      Beijoooo

      Excluir
  14. Muitíssimo bem, amiga mutante! Bat-beijo.

    ResponderExcluir

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por