quarta-feira, 12 de julho de 2017

Resenha #58 - A Playlist de Hayden - Michelle Falkoff

    Hello, Sweeties!
Passando hoje pra trazer uma resenha quentinha do único livro lido em junho - vergonhinha. Já ouviram falar em A Playlist de Hayden? Foi um livro bem interessante de ler. Nunca tinha lido um livro com uma playlist, então posso dizer que curti a experiência. Mas, chega de bolodórios e vamo pra resenha.

    Bora lá?


Imagem MLC

   SINOPSE: Depois da morte de seu amigo, Sam parece um fantasma vagando pelos corredores da escola, o que não é muito diferente de antes. Ele sabe que tem que aceitar o que Hayden fez, mas se culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o que sente. Enquanto ouve música por música da lista deixada por Hayden, Sam tenta descobrir exatamente o que aconteceu naquela noite. E, quanto mais ele ouve e reflete sobre o passado, mais segredos descobre sobre seu amigo e sobre a vida que levava. A Playlist de Hayden é uma história inquietante sobre perda, raiva, superação e bullying. Acima de tudo, sobre encontrar esperança quando essa parte parece ser a mais difícil.


    O livro começa com Sam encontrando seu melhor amigo Hayden morto. Não é spoiler, no primeiro parágrafo vemos isso. Sam vai até a casa do amigo para tentar fazer as pazes com ele, pois, ele sempre fazia isso quando eles brigavam. Ao chegar no quarto super geek de Hayden com cortinas, lençóis, edredom e tudo o mais de Star Wars - de acordo com Sam, o quarto de Hayden parece os destroços da Estrela da Morte, rs - ele tenta chamar o amigo, mas fica assustado ao notar que o garoto não reage. Fica mais assustado ainda quando tropeça em uma garrafa de vodca e um frasco de comprimidos vazio. Em seguida, encontra um pen drive com um bilhete para ele. 

PARA SAM.
OUÇA. VOCÊ VAI ENTENDER.

 Esse é o momento em que ele resolve ligar pedindo ajuda. Hayden se matou e Sam é o culpado por isso. Ao menos é isso o que ele pensa.

Imagem MLC
     No dia do velório de Hayden, Sam tem um surto ao ver o irmão do garoto e seus dois melhores amigos lá entre os que querem prestar homenagem ao garoto. Os três eram chamados por eles de "trifeta do bullying", pois eles adoravam pegar no pé de Hayden e Sam. Pegar no pé não é bem a expressão correta, eles eram extremamente maldosos com os garotos, humilhavam eles em público, adoravam fazer com que eles passassem vergonha na escola, ou onde quer que eles estivessem. E após aquela festa, tudo piorou, afinal, os garotos foram mais uma vez humilhados pela trifeta do bullying, mas, Sam sabia que algo tinha acontecido ao seu amigo nos poucos minutos que eles ficaram separados, o que rendeu uma briga feia entre os dois onde palavras horríveis foram ditas e maldições lançadas. Com a cabeça mais fria, Sam esperava fazer as pazes, mas, não foi possível.


Imagem MLC

    Na tentativa de descobrir o que teria acontecido com seu amigo, Sam ouvia sem parar a playlist sugerida por Hayden, e enquanto tentava montar o quebra-cabeças, as coisas começaram a fluir melhor para ele. Arrumou uma namorada que ele realmente gostava muito, se envolveu com os amigos dela e se tornou amigo deles, começou a sair mais, se abrir mais para o mundo, se aconselhar com o orientador do colégio e simultaneamente se via em uma confusão de sentimentos. Ele não dormia direito, imaginava coisas, e alguém se vingava da trifeta do bullying violentamente e ele começou a achar que devido a falta de sono ele pudesse estar desenvolvendo algum tipo de distúrbio violento... Coitado! Ele nem sabia mais o que pensar! 

    Confesso que tentei encontrar as respostas para as perguntas de Sam na playlist que o amigo lhe deixou, mas, isso não rolou. as músicas falavam mais sobre o estado de espírito de Hayden do que a resolução do mistério de sua morte. Eu até fiz a playlist no Youtube para acompanhar a leitura, e confesso que muita coisa boa eu conheci ali, mas, nem todas as músicas fazem o meu estilo. É um livro triste, dramático e fatídico. Mostra como uma pessoa pode ter sua vida mudada de repente com a perda repentina de alguém. Sabe que de todos os livros que li com o tema de suicídio e bullying, esse foi o mais leve. Teve uma carga dramática sim, mas, confesso que após ler alguns, esperava uma vibe mais pesada. A Babi do Meu Mundinho Quase Perfeito falou que achou esse livro chato (Babi: dedei você, hahaha), eu não achei chato, mas, realmente em algumas situações tive vontade de largar o livro. Achei o final ótimo, ficou longe de clichês e definitivamente, eu não esperava que acabasse da maneira como acabou, o que me surpreendeu positivamente. 

Imagem MLC



    A Playlist de Hayden (Playlist For the Dead) - Michelle Falfokff. 288 páginas, editora Novo conceito. Drama adolescente bem próximo da realidade. Gostei bastante. Quem quiser ouvir as músicas é só clicar nesse link que tem playlist completa , mas, não vou deixar por muito tempo lá no YouTube, ok? Já aviso que as músicas retratavam o estado de espírito de Hayden, então, obviamente as músicas são melodramáticas. Tentei colocar todas legendadas em português, mas, nem todas possuem legenda em português, então, algumas estão com legendas em espanhol e outras sem legenda.



PS: As músicas que possuem mais de uma versão, é porque Hayden acrescentou as versões escolhidas para Sam ouvir. Acontece com as músicas de Tears For Fears e de Johnny Cash.

Então, era isso amores!


Beijoooo




6 comentários:

  1. Eu tenho 3 livros com uma playlist,com certeza vou anotar essa dica, pois adorei a premissa desse livro, bem interessante, bjocas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Joyce, pra mim foi novidade essa experiência, confesso que adorei!

      Beijoooo

      Excluir
  2. Oieeeee Cecyyyyyy
    Guria é muito livro falando de suicídio né non????
    Ainda não li esse livro, gosto de song book, sua resenha me deixou curiosa pelo fato de ser mais light, ter um final redondo e surpreendente.
    Vai para a listinha.
    Bjs Luli
    https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oieee Luliiii!!!
      É verdade, até setembro do ano passado eu nunca tinha lido nada desse tema, desde então já li vários.
      Pra mim a experiência de song book foi diferente, gostei bastante. O final me deixou em paz, por assim dizer.

      Beijoooo

      Excluir
  3. Cecy ,sua dedo duro 😂😂
    É chatinho esse livro.Terminei de ler ele empurrando com a barriga e eu também me surpreendi com o final .
    É um ponto positivo para ele

    Amei a resenha

    Beijos

    Meu mundinho quase perfeito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah Babi, desculpa, hahahahahah. Tive que falar, rs. Confesso que alguns capítulos me fizeram querer terminar rápido demais, mas outros me pegaram de jeito. E o final zero clichê me deixou muito feliz!

      Beijoooo

      Excluir

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por