quarta-feira, 25 de abril de 2018

{{BEDA #25}} - Dica de Livro: Garotas de Vidro - Laurie Halse Anderson

    Oie gente!
Passando hoje para falar sobre esse assunto, mas, demorei muito para criar coragem e falar por aqui, pois é um tema que mexe muito comigo.


Imagem MLC

SINOPSE: Lia está doente e sua obsessão por magreza a cada vez mais confusa entre a realidade e a mentira. Mas ela perde totalmente quando recebe a notícia de que é melhor amiga, Cassie, morreu em um quarto de motel. E o pior: Cassie ligou para Lia 33 vezes antes de morrer.
O que começou como uma das duas amigas para ver quem mais magra se tornou o maior pesadelo de duas adolescentes?
Ao negar seu problema, Lia impõe a si mesmo um regime cruel em que contando calorias não é o bastante. Ao omitir seu desespero, apela ao autoflagelo numa tentativa premeditada de aliviar seus tormentos. Os pais e suas madrasta tentam ajudá-la a qualquer custo, mas nem mesmo a sua irmã doce Emma, ​​conseguir fazer com que ela pare de se destruir.
Agora, Lia encontrar um modo de lidar com todos os seus fantasmas, e uma morte de Cassie é um deles.
Garotas de Vidro é uma história intoxicante sobre autorrepugnância e uma busca pela identidade. Nesta livraria, Laure Halse Anderson aborda uma condição dolorosa de jovens que sofrem de transtornos alimentares e sua relação complicada com o espelho e os mesmos.

     Como disse antes, esse é um tema que mexe muito comigo, já explico o motivo. Primeiro de tudo, acho que vale a pena afirmar que não é verdade que elas apostaram para ver quem ficava mais magra, foi uma resolução de ano novo. E uma delas disse, "aposto que fico mais magra que você", e a outra disse: "Não, não vamos transformar isso em uma aposta, vamos emagrecer juntas." A questão é que uma tinha mais força de vontade que a outra, e cada uma escolheu um método errado diferente para emagrecer: Cassie vomitava. Lia não comia. Vemos aqui duas adolescentes escolhendo viver de maneira nada saudável para ficarem mais magras. Com o passar do tempo, os pais de Cassie descobriram que a filha sofria de bulimia e acusaram Lia de ser a grande incentivadora, e as meninas passaram de melhores amigas para simples conhecidas. Porém, quando Cassie estava na pior, ela procurou por Lia, mas, o orgulho da menina não permitiu que ela atendesse o telefone, e teria que viver com esse peso na consciência por toda a sua vida.

Imagem MLC
      Para quem acha que esse é mais um livro modinha sobre suicídio, já adianto que não é. Cassie não se suicidou - eu pensei que se tratava de um suicídio, mas, a mãe de Lia é médica e ela atendeu Cassie no hospital. Sua filha exigiu saber o que tinha acontecido com a amiga, e quando a mãe contou, confesso que passei mal. Só adianto que foi por causa de bebidas. Horrível. Apesar de ser um livro curto, eu levei meses para ler, pois, era horrível passar por tudo junto com a protagonista, que desesperada para alcançar o peso ideal fazia as coisas mais absurdas. E quando finalmente alcançava o peso que queria, ainda se via gorda e queria pesar menos. Uma dieta de 500 calorias por dia já não era mais suficiente, ela precisava simplesmente parar. Parar com tudo, parar de comer, parar de viver.

"Minhas mãos leem um mapa em braile cortado a partir de ossos, começando por meus seios ocos alinhados com rios de veias azuis espessos como gelo. Eu conto minhas costelas como contas de um rosário, murmurando encantamentos, os dedos ondulando sob a gaiola óssea. Eles quase podem tocar o que está escondido dentro."

    É esse o tipo de linguagem o livro todo, e é agonizante.

Imagem MLC
    Tive vontade de dar na cara de Lia, mas, depois fiquei pensando, quem sou eu para fazer isso? Vou contar uma coisa: eu não sou anoréxica por muita força de vontade, mas, eu tenho pensamentos anoréxicos o tempo todo. A família da minha mãe, tem tendência a obesidade, e eu tenho muito medo de engordar. Sempre que engordo um pouco, entro em desespero. Alguns de vocês sabem que estou com anemia, né? O motivo? Engordei muito e precisava emagrecer urgente. Que que eu fiz? Parei de comer, ué, não é isso que fazemos quando queremos emagrecer? E não é nem que eu não comia nada, eu até comia, mas, se ficasse o dia todo sem comer, não sentia fome, simplesmente, me esquecia que tinha de comer. E isso acontece há alguns anos... Só que nunca tinha repercutido de uma forma agressiva na minha saúde. Resultado? Tô tendo que tomar Sulfato Ferroso, aumentei a quantidade de ferro na refeição, mas, precisei diminuir um monte de outras coisas, pois, a anemia trouxe junto meu colesterol no limite. Não está alto, mas, pode vir a ficar se eu não cuidar. Tudo isso por que? Porque a bonita aqui parou de comer. Mas, eu falo que estou em uma fase tranquila até, quando estou muito estressada por causa do trabalho, comer fica difícil. Por isso foi tão agonizante ler Garotas de Vidro, me senti meio Lia, mas, com menos força de vontade. Preciso emagrecer, mas, não me mato com isso. Eu espero nunca chegar nesse ponto, peço a Deus que não. Mas, voltando ao foco, apesar de ser uma leitura um tanto quanto tóxica, Garotas de Vidro também mostra como a família é a base para tudo, e isso é o mais importante, é o que nos dá forças.

     Garotas de Vidro (Wintergirls) - Laurie Halse Anderson . Editora Novo Conceito, 272 páginas. A verdade nem sempre é o que enxergamos. Recomendo muito!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por