terça-feira, 14 de agosto de 2018

{{BEDA - Post#14}} - Os Piores Pais do Mundo

    Oiê!
Estive falando sobre pais no último post, os pais mais da hora da minha estante, e de repente pensei: "por que não falar sobre os piores pais também?"
Então se preparem para conhecer alguns dos pais mais horríveis na minha opinião, rs.


O menos pior se todos os pais dessa lista, rs. Não que ele fosse uma pessoa horrível, só que ele não aceitava que sua filha tivesse opinião formada, fazendo assim com que ela se afastasse dele por ser crítico demais, achando que como ele era o pai, ele mandava e a filha obedecia. Precisou de anos até que Ana finalmente conseguisse ter um relacionamento decente com seu pai.

4. Pai de Zoë Nightshade - Percy Jackson e os Olimpianos - A Maldição do Titã 

Tudo bem que Atlas é um Titã e os titãs são maus e cruéis, mas, a gente acha que os filhos podem fazer com que os progenitores melhorem, certo? Nesse caso, super errado. Atlas não só odeia a tudo como também sua filha e faz algo horrendo com ela.


Pensa num pai horroroso, no pior pai que alguém tem o azar de ter. Pensou? Agora, multiplica por dois. É esse mesmo... O pai de Celine era um cara sem escrúpulos, que por poder, deixou que a esposa morresse e traiu seu povo da maneira mais covarde possível... Ou será que... Não?

Imagem MLC
 2. Pai da Valerie - A Lista Negra - Jennifer Brown

O pai da Val era um nojento. Ficou horrorizado com o que pensou que a filha fez, traiu a mãe, abandonou a casa para ficar com a sua secretária, e quando Val realmente precisou do pai, ele como o homem horrível que era disse que a odiava, que nunca a perdoaria, e que ele a levaria para a casa da mãe para que ela recolhesse todas as suas coisas e fosse embora e nunca mais voltasse para que assim sua lembrança fosse apagada da família. E ela nem tinha culpa de nada... Eu odeio o pai dela!


Homem horrível, violento, abandonou a família para ficar com outra mulher que tinha um filho que podia ou não ser dele, e com quem ele tinha uma ótima ligação. Finch relata toda a violência física e psicológica que toda a sua família passou nas nas mãos daquele péssimo pai. Por causa dele, Finch desenvolveu problemas sérios de depressão, baixa autoestima é comportamento. E eu odeio o pai do Finch, tanto quanto odeio o pai da Val, rs.

   Bom gente, esse foi meu top 5 de pais horrendos. Quais são os de vocês?

Beijoooo 💖

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

{{BEDA - Post #13}} Os Pais Mais Legais da Minha Estante

   Fala, leitores, tudo bem?
Ontem foi o dia dos pais e eu sou péssima nesse dia como vocês bem sabem, mas, resolvi trazer um post diferente sobre os cinco pais mais da hora que tenho na minha estante. 

  Bora lá?

Imagem MLC

5. Reverendo Sullivan - Um Amor Pra Recordar - Nicholas Sparks.

O reverendo é aquele pai que também é mãe, que está sempre disponível para a filha. E mesmo quando acha que ela está fazendo todas as escolhas erradas, aconselha, briga, reclama, mas, deixa a filha seguir seu coração. 

Imagem MLC

4. Mr. Tyree - Querido John - Nicholas Sparks.

Mais um pai calejado que  já perdeu muita coisa na vida por ser quem é. Mesmo com toda a dificuldade que possuía, criou um filho sozinho, filho esse que cresceu e se tornou um homem de bem, dando orgulho para seu pai e descobrindo a pessoa incrível que o homem que o criou sozinho era. 



Imagem MLC

3. Poseidon - Percy Jackson e os Olimpianos - Rick Riordan.

Apesar de os meio-sangues reclamarem que não tinham contato com seus pais, Poseidon se mostrou o tempo todo um paizão. Tanto que Zeus proibiu o contato dos deuses com os filhos por causa de Poseidon. Quando Percy se via perdido, sem saber como agir, víamos claramente o pai o guiando para as melhores escolhas. E a aparição dele no aniversário do filho foi épico!

Imagem MLC

2. Mr. Bennet - Orgulho e Preconceito - Jane Austen.

Tem pai mais fofo que esse, gente? Um pai que sabia que as filhas perderiam tudo quando ele morresse, mas, que não aprovava que suas filhas tivessem apenas casamentos vantajosos, mas, que se casassem por amor. Tinha Lizzie como seu xodozinho, aceitando apenas seu casamento quando descobriu que ela realmente amava Mr. Darcy. Eu amo Mr. Bennet, tenho vontade de colocar esse paizinho no colo!

Imagem MLC

 1. Steve Miller - A Última Música - Nicholas Sparks.

E o que falar desse pai? Incompreendido pela filha que o odiava por algo que ele não fez, provou que o amor de um pai vence todas as barreiras quando se almeja tanto isso. Steve ensinou a Ronnie não apenas piano, mas, a ensinou a ser uma mulher inteligente, decidida e forte, e acima de tudo, cortês até mesmo quando achamos que os outros não merecem. 

E o titio Sparks mandou em quase tudo, hein? Hahahahah... E me digam vocês, qual pai literário vocês amam?

Beijoooo 

domingo, 12 de agosto de 2018

{{BEDA - Post #12}} MLC na Bienal - Último Dia

   Oi chuchus, tudo bem com vocês? Hoje venho falar sobre meu último dia de Bienal, o dia que mais aproveitei e o dia que menos aproveitei... Deu pra sacar? Hahahahah...

   Okok, sem mais perder tempo, bora lá?

   Pra mim, o dia foi mais que especial, pois, além de ir curtir o dia e conhecer autores, eu estava fazendo algo que não temos muito costume de fazer em casa: curtindo com meus irmãos. Nós somos em seis filhos, e não é sempre que nos encontramos, mais difícil ainda é fazer um programa juntos. Às vezes saio com o Ronaldo, com mais frequência com a Rosana, e raramente com a Rosangela. Uma vez, consegui sair com a Rosangela e a Rosana juntas, mas, foi só uma vez. E dessa vez, a namorada do meu irmão se empolgou e o convenceu a fazer um programa com metade dos irmãos, rs. Então, fomos juntos com a Queca, que já é parte da família também, e a aventura começou lá no Sambódromo, pois, tirando Quenia e eu que já desfilamos algumas vezes lá em sete de setembro, os outros nunca tinham entrado no espaço, então, fizemos o percurso para o Pavilhão por dentro da passarela. Foi divertido!

Imagem by Bel
  Quando entramos lá no Pavilhão, vimos que estava bem cheio, só que menos cheio que na noite anterior. Primeiro demos uma volta pelo local para dar aquela sapeada básica, a Bel no primeiro stand já comprou uma edição fofa de O Pequeno Príncipe - mesmo eu não gostando, confesso que era fofa, rs - e depois começamos a entrar nas editoras para conseguir ver mais coisas. Como os stands por dentro eram pequenos, foram várias as vezes em que fomos apertados e espremidos, mas, era divertido, hahahah... As filas para os cenários já não eram imensas, tirando o cenário da poltrona que não rolou mesmo, nos outros nos até pegamos fila para conseguirmos as tão sonhadas fotos, rs.

Imagem MLC
    Claro que foi dia de conhecer autores, como não? Gente, conheci tanta gente maravilhosa! Nas editoras os estoques de marcadores eram repostos a todo instante, a Rocco, a Coerência e a Amazon eram as que mais estavam distribuindo, e teve muito blogueiro e autor independente que colocou seus marcadores próprios em alguns stands, assim, tínhamos a chance de conhecer autores e blogs através de seus marcadores. Fora que tinha autor que estava por lá, distribuindo seus marcadores e mostrando seus livros, fazendo assim um merchandising básico e vendendo seu peixe. E eles estavam super certos em fazer isso, muita gente comprou livro assim, por causa do contato direto com o autor. 

Renata Ventura 
  Entre essas passadas nas editoras, conheci a Renata Ventura, autora de A Arma Escarlate e A Convenção Chapeleira, dois de cinco livros que estão sendo considerados o Harry Potter brasileiro, o que é super legal, pois, de acordo com a própria autora, foi inspirado em Harry Potter mesmo. Uma simpatia de pessoa, extremamente sorridente e ainda tinha um chapéu extra para quem quisesse tirar fotos com ele, rs. Entre autores, leitores e colaboradores dos stands, conheci muita gente boa, troquei muita ideia sobre livros, falei com adolescentes e com adultos sobre livros que amamos odiar ou que odiamos amar, hahaha.

Imagem MLC
    Enquanto a galera comia, eu fui dar uns rolês (comer pra que? Hahahahah), e foi quando tive a chance de conhecer outra autora incrível que foi a Vânia Lara, do livro Acima de Tudo, que é uma pessoa maravilhosa, conversou bastante comigo, não apenas sobre o livro, mas, o que ele representa para ela e para quem lê. Gente, olha essa capa, que coisa mais linda e delicada, eu adorei!

Vânia Lara

   E como as pessoas realmente queriam tirar fotos na poltrona de livros e no túnel, finalmente, tive a chance de ir até o stand da Harper Collins e consegui tirar minha tão esperada foto no cenário de Animais Fantásticos e Onde Habitam. Depois que pensei que poderia ter ido ali ao ladinho do Eddie Redmayne, que é um ator que eu gosto desde antes de ele ficar famosinho e ganhar o Oscar, rs. Mas, o que vale é a intenção, e a boa vontade da galera que trabalha nos stands, que poderiam nos dizer não, mas, sempre muito educados, passavam horas tirando fotos da galera. Valeu, gente!

Imagem MLC

   Aí, eu fui na Universo dos Livros na esperança de encontrar ao menos um marcador do livro do Imaginago, mas, nem isso tinha. Bolas! Mal sabia eu, que um pouco mais tarde iria ganhar um kit de marcadores, e entre eles um do livro dele, yey! Como não consegui o famigerado marcador, vi que tinha um pôster em tamanho real da galera de Star Wars, e como eu já tinha tirado uma foto com o Darth Vader uns dias antes, fiz uma firulinha para tirar foto com os caras, mesmo que eles fossem apenas um pôster, e não um cosplay, rs. Mas, o importante é ser feliz rs! Falando em cosplay, tinha um Batman super musculoso, um Superman com músculos de espuma e Mulher Maravilha bem magrela lá fazendo a festa de baixinhos e grandões. Se eu tirei foto? Claro!

Imagem MLC

   Entre todas as coisas muito legais que tinha por lá, vários cenários lindos, quando eu estava saindo da Plataforma 21, vi um Greg Heffley fazendo a festa da criançada e tirando fotos na frente de um cartaz do novo livro Diário de um Banana, e é claro que a criança que habita em mim entrou na fila para tirar uma foto com o Greg, rs. E acredita que o bonecão me agarrou e me deu um beijo? Olha a foto ali embaixo! Minha amiga acha que era o mesmo cara que estava vestido de Maluquinho, e que ele me reconheceu, pois, o Menino Maluquinho também era bem saidinho. Ou seja, de banana, esse Greg não tinha nada, hahahah... 

Imagem MLC

  Notaram que eu até levantei o pé? Hahahahahahahahahaha!!! Beijaço esse, hein? Ahahahah. Momentos depois conheci a Bianca Ribeiro, autora super querida do livro Cruel, e ela me contou que tudo começou lá no Wattpad. Pra quem acha que a plataforma do Wattpad não presta e só tem Fanfic, convido a todos para darem uma passadinha por lá, tenho conhecido pessoas incríveis, e até eu estou postando por lá, acreditem ou não, rs. Tem no topo da página o link direto pra ir pro meu perfil no Wattpad, quem quiser, sinta-se a vontade! Voltando ao foco, a Bianca estava em uma sessão de autógrafo na editora Pandorga, e foi super atenciosa, deu até uns marcadores para fazer sorteio aqui no blog. Nossa, gente, muita galera legal cedeu marcadores para sortear aqui no blog e no Instagram,  breve eu libero aqui. Caso alguém ainda olhe meus posts, rs.

Bianca Ribeiro

   E eu me lembrei que a Carina da editora Valentina estaria por lá em um evento com a autora FML Pepper, com que eu já tinha conversado na sexta-feira, e corri - literalmente - lá pro stand da The Gift Box antes que ela fosse embora, e ela me deu o abraço mais delicioso do mundo, gente! Estava bem frio, e a carioca da gema estava com uma estola, ou echarpe, ou  poncho, ou o que quer que fosse aquele esquema, só sei que era bem fofo e quentinho, não queria mais largar dela. A Carina é nosso contato direto com a editora, e ela é tão atenciosa que até deixa a gente sem graça, saber que uma editora tão grande faz questão de responder a todos, enquanto muita editora pequena não tá nem aí pra ninguém... Aiai...

Carina, Editora Valentina
   Conheci também a Mia Klein, autora de Um Romance Quase de Cinema, com uma trama super forte que definitivamente, não é o clichê que a gente imagina pelo nome. E o mais divertido durante a sua entrevistinha, é que ela me perguntou se poderia repetir caso errasse, e eu disse que ninguém tinha precisado repetir. Aí a bichinha ficou branca por que se sentiu pressionada, coitada. E eu, como sou super legal e sei acalmar uma pessoa, olhei bem nos olhos dela e disse: "Fique calma, não tem pressão nenhuma. Porém, ninguém errou e eu não precisei repetir, pense nisso!" Hahahahahah!!! No final das contas deu super certo, ela falou super bem!

Mia Klein
  E, após muitos encontros e desencontros, houve o momento mais importante do dia para mim: conheci minha amiga querida e parceira do blog, autora de Tinderela, RM Cordeiro. Na verdade, encontrei, por que conhecer mesmo, eu já a conheço há mais de um ano, só nunca a tinha visto. E ela é o oposto da Bianca Gulim, enquanto aquela mulher precisa abaixar pra chegar no meu nível de estatura, rs, a Rê e menor que eu, que emoção! É tão raro encontrar alguém menor que eu, hahahah! Ela estava junto com outras duas autoras, a Danda de Alencar, que eu já tinha conhecido e a Lih Santos, que é a coisa mais amada do mundo. Tudo doida! A Rê ainda resolveu me dar presente de aniversário adiantado e me encheu de mimos além de dois livros que eu queria muito!

Esquerda para a direita: rm Cordeiro, Danda de Alencar e Lih Santos. 
  
 O zoado nisso tudo foi que quando encontrei as meninas, meus irmãos começaram a me ligar falando que em tanto tempo iríamos embora, e eu tive no máximo uns quarenta minutos com elas, mas, foi o suficiente pra eu saber que elas são amadas e se eu quiser, amigas pra vida inteira. Amei todas elas, meu coração quase saiu pela boca quando encontrei a Rê. E enquanto estávamos lá falando besteiras, a autora Mari Sales passou por nós, me deu um abraço carinhoso e um de seus livros, algo que me pegou completamente de surpresa, não esperava mesmo por isso.

Mari Sales 
    Foi a segunda vez que o meio literário me permitiu realizar proezas como essas, de conhecer pessoas com um mesmo amor. Imagina que show que é passar o dia rodeada por livros com gente que ama livros falando sobre livros? Hahaha, só pode sair muita coisa sobre livros. Ano passado tive a chance de conhecer uma galera mara na fila para a sessão de autógrafos do Nicholas Sparks, e já tinha curtido pra caramba isso, mas, nada se compara a uma Bienal. Vou fazer planos para ir na do Rio, planejar não gasta, hahahah. Falando em Sparks, encontrei a Leh por lá, a pessoa que mexeu os pauzinhos para a gente se encontrar no Sparks ano passado...

Letícia, blog Ler Com a Leh
   Ah, não posso esquecer de dizer que meu irmão e a namorada ficaram na fila para tirar fotos no trono de ferro lá do Game of Thrones. Todos nós tiramos altas fotos lá, até que tive a ideia de nós três tirarmos uma foto juntos no trono, e a namorada do meu irmão ficou zoando sobre quem seria o herdeiro do trono. Olhei bem para a cena, e pensei que se isso fosse sério, eu tava lascada, pois, na hierarquia, sou a última. Nenhum de nós três ali seria o primeiro na linhagem, hahahah...

Imagem by Quenia
   E após um tempão da Quenia na fila, conseguimos tirar foto no túnel de livros da Intrínseca, uhuuuullll!!! Demorou, mas, deu certo. De acordo com um dos moços que trabalhava no stand, essa é uma armação de ferro com 2.800 livros de verdade, quando olhei as fotos, eu pensei que era um tipo de adesivo, mas, no primeiro dia eu vi que eram livros, todos com títulos da Intrínseca mesmo. Lindo demais, gente! 

Imagem by Quenia

   E após um longo dia de encontros e desencontros, rs, nós nos despedimos. Não ficamos até o final, afinal, moramos no interior, aliás, meus irmãos e eu, a Bel e a Queca são da Capital, mas, a Bel vinha pra cá também, então, tínhamos um longo percurso pela frente, e minha irmã sai de madrugada para o trampo, não tinha como ficarmos até tarde por lá. Só digo que foi um evento maravilhoso e eu não vejo a hora de ir em outros eventos assim. 

   E obrigada a vocês que estão sempre por aqui!
Beijoooo 💕

Imagem by Rosana

sábado, 11 de agosto de 2018

{{BEDA - Post #11}} MLC na Bienal - Dia 03

   Olá, people!
Não passei o dia todo na Bienal, fui só na parte da noite com minha amiga Quenia, e confesso que não aproveitei muito por que estava muito lotado. 

   Enfim, bora lá?

Imagem MLC
   Como estava tudo muito cheio, Quenia e eu passamos nos stands menos lotados, rs, ou seja, os com livros infantis, o que pra nós super compensa uma vez que somos professoras. A Ciranda Cultural estava com promoções maravilhosas e os livros da Novo Conceito estavam sendo vendidos no mesmo stand, tudo por dez conto. Ou seja, super valia a pena (falei "ou seja" duas vezes, rs). Sapeando por lá, encontramos um amigo nosso das antigas trabalhando em uma das editoras, o Henrique, e claro que passamos um tempão falando com ele. Depois, fomos dar mais umas voltas e tive a chance de conhecer outros autores, e filmar as entrevistinhas, como foi o caso de Lucas Barreto, carioca da gema, dezoito aninhos com um lançamento que me deixou super curiosa! Ele meio que juntou Sherlock Holmes e música clássica e criou um thriller de contos... Eu curti, quero adquirir em breve.

Lucas Barreto

   Mais tarde, fomos até a editora Coerência, onde pude reencontrar a diva Bianca Gulim e todo seu tamanho, e tivemos assuntos mil pra falar, nem parecia que um dia antes a gente passou umas três horas conversando, hahahah... Tivemos a chance de ver alguns cenários, só que estava muito cheio para fotos e as filas imensamente imensas, então, não tiramos foto no túnel de livros da Intrínseca ou na porta da casa do Hobbit, rs, mas, em compensação, conseguimos entrar na Amazon e colocar nossos desejos e o que achamos da escrita e leitura na vida das pessoas naquela parede mara.

Imagem MLC 
  Passamos por alguns stands mais, corri na Universo dos Livros tentando em vão procurar um vestígio do Imaginago, que esteve de tarde por lá em uma sessão de autógrafos. Ok, eu tenho um livro autografado dele, eu ganhei mim sorteio da Universo dos Livros no começo do ano, mas, eu queria muito ter podido dar m abraço nele, tirar fotos e, quem sabe até uma entrevistinha? 
Agora, sabe o que eu achei super chato? De todos os autores que tive a oportunidade de conhecer, todos me trataram super bem, muitos eu estava passando reto, e eles mesmos me chamavam e se apresentavam, e isso é lindo, o boca a boca, você ver que um autor está ali dedicando seu tempo para se apresentar. Porém, e sempre tem um porém, existem autores que escrevem e acham que você tem a obrigação de os conhecer. Não vou citar nomes para não ser antiética, mas, teve uma autora que estava sentadinha lá, com cara de tédio, com os cotovelos em cima da mesa, como se fosse um martírio estar lá, (deveria estar cansada, eu entendo) e com um livro próximo a ela, e eu perguntei se ela era a autora.  A moça me olhou com uma cara de "não é óbvio?", e apenas acenou com a cabeça. Mas, Cecília, se ela estava sentada com o livro, não era óbvio que ela era a autora? Resposta: não! Em vários momentos eu vi outras pessoas sentadas lá nas mesinhas enquanto o autor estava bebendo uma água ou até mesmo em pé atendendo um leitor. Quando eu perguntei se ela poderia dar uma entrevistinha para o blog, ela me perguntou: "pra quê?". Eu disse que era para que outras pessoas a conhecessem também, que ela, por favor, se apresentasse e falasse do seu livro. E ela assim o fez, com a cara mais séria do mundo e falou tão de qualquer jeito, que eu não postei, rs. Quando eu fizer o compolado das entrevistas, vou colocar todas, mas, confesso que me senti mal, parecia que eu estava importunando ela, e me perguntei se outros autores pensaram o mesmo, mas, foi tão legal falar com os outros, que deixei de pensar isso.

O que é um ponto descabelado e azul na entrada do Pavilhão?
   Tirando esse momento ultra chato, foi tudo muito gostoso. Comi uma das melhores batatas fritas da vida, e fiquei viciada em balinhas de coco de tudo quanto é sabor exótico (menta, recheada de Nutella, brigadeiro, beijinho, Sensação, maracujá, hummmm... Dá água na boca só de lembrar!) Quando saímos, já tinha stand sendo fechado com plásticos, em outras palavras, quase fechamos a Bienal, hahaha, mas, ainda tinha muita gente na praça de alimentação, então, saímos as 22:30 mais ou menos, mas, creio que aquilo ali ficou aberto até bem mais tarde... O que eu não sabia, era que o Pavilhão fica praticamente de frente para a FAB, e eu adorei a fachada da FAB. E olha que eu já desfilei no Sambódromo do Anhembi duas vezes, eu deveria ter prestado atenção nisso. E não, não desfilei no Carnaval, foi em sete de setembro. E na primeira vez eu só tinha 14 anos, e isso faz muitos e muitos anos, eu não lembraria mesmo que tivesse visto, mas, a última vez faz uns cinco anos... Então, eu realmente não devo ter visto.... Tô mudando de assunto, né? Hahahahah, tão típico de mim, isso! 

Imagem MLC
   Enfim, se eu puder dar um conselho, quando forem em uma Bienal do Livro, fiquem até a noite que o fluxo é menor, menos no sábado, ficamos praticamente três horas lá e não fizemos nada, não visitamos nada e não vimos nada. Super lotação mesmo! Mas, sempre vale a pena, rs!

Beijoooo 💖

sexta-feira, 10 de agosto de 2018

{{BEDA - Post #10}} MLC na Bienal - Dia 02

   Olá, gentemmm... Bora pra mais um dia de Bienal?
A sexta-feira foi mais produtiva, pois, resolvi que não precisava estar acompanhada para tirar fotos, eu poderia simplesmente entrar nas filas, e pedir para tirar pra mim. E adivinhem? Foi o que eu fiz, hahahah... Cheguei mais ou menos no mesmo horário do dia anterior, por volta de meio-dia, e estava empolgada por que iria conhecer duas das parceiras mais antigas do blog, mas, isso foi bem mais tarde, rs. Assim que cheguei, na entrada do Pavilhão, tinha uma galera ativista falando sobre a importância de se consumir alimentos sem agrotóxicos, e um cara vestido de Jack Sparrow, com quem, obviamente, tirei fotos, já comecei do lado de fora, rs.

Imagem MLC

   Assim que cheguei lá, fui atropelada por um grupo de alunos. Típico! Hahaha... Visitei alguns stands, mas, não consegui entrar em muitos deles devido ao fluxo enorme de pessoas o tempo todo, deixei pra depois das cinco, pois, era mais ou menos o horário de saída das crianças. Não tinha pessoas com cosplay, só um Harry Potter esquisito, que mesmo esquisito eu tirei foto com ele, hahaha. Tive a chance de conhecer alguns cenários lindos, como esse abaixo de um stand árabe maravilhoso!

Imagem MLC
    Tinha muitos alunos por lá, fato, mas, tinham muitas famílias também, o que eu valorizo, pois, isso mostra que tem pais que estão preocupados com a educação dos filhos. Se algum dia eu tiver filhos, farei isso, levarei meus bacuris para eventos literários, com certeza, rs. 
Enfim, tive a chance de aprender meu nome em chinês (não sei escrever aqueles rabiscos lindos, porém, sei que a pronúncia é líí - xáá, e não lixa, rs), conversei com diversos autores e fiz entrevistinhas que estão lá no IG e em breve vou fazer um esquema, subir no YouTube e trazer pra cá, não se preocupem. 

Imagem MLC
    Algo que eu também vou me lembrar pra sempre, foi que enquanto estava no stand da Melhoramentos eu tive um momento mágico: um ser vestido de Menino Maluquinho passou por mim, estava indo pro seu descanso sendo puxado por um carinha, lá. Aí eu falei que queria uma foto com o Maluquinho, e enquanto o cara que puxava ele, me dizia que em meia hora teria uma sessão de fotos, o próprio Maluquinho já me agarrou pela cintura e esperou a foto. Meia hora depois, entrei na fila com as crianças, e consegui tirar foto com o Menino Maluquinho e a Julieta. Tiramos duas, e uma delas foi com o Maluquinho bem abusadinho me dando beijinho, hahahah...

Imagem MLC
    No stand da Editora Angel, tinha umas asas azuladas e eu quis tirar uma foto por que me lembrei da Malévola, hahahah. Consegui entrar no stand super lotado da Rocco, que estava super bonito, mas, pequeno. Ou de repente, achei pequeno por que estava sempre cheio, sei lá. Conheci muitos autores lindos, maravilhosos por lá, tinham alguns que estavam fazendo cosplay de seus próprios personagens, como era o caso do Lucinei de Campos vestido de Mago Branco, de seu livro Lavínia e a Árvore dos Tempos  e o Rafael Darini, que estava caracterizado de Darius, personagem principal de seu livro de lançamento, Os Contos do Grande Reino: A Lâmina das Tormentas, lançado pela editora Killa.

Rafael Darini
    Após às seis da tarde, as coisas ficaram menos tensas, pois, os alunos já não mais presentes estavam, porém, ainda tinha muita gente dando altos rolês por lá. Ainda muita gente em muito cenário, e novamente não consegui ver vários, mas, hoje meu foco não era ver cenários, mas, conversar e conhecer autores, e foi o que fiz com meu tempo, fui procurar por eles, rs. E lá por volta das seis da tarde, eu tive a honra de conhecer minha diva, Bianca Gulim, autora mais que querida, que além de volta e meia me mandar presentes, me deu a chance de ser revisora de um de seus livros independentes.

Bianca Gulim
    A Bianca estava lançando pela Editora Coerência o seu mais novo thriller Contas a Pagar, e além de ter dois contos em antologias que foram lançados por outras editoras, que agora não vou me lembrar o nome, hahahah. Conversei um tempão com ela e ainda enquanto estava na Coerência, conheci outros autores super legais. Achei super legal ter essa oportunidade, de conhecer e conversar com outros autores de tudo quanto é lugar.

Imagem MLC
    E tinha um Harry Potter lá com uma cara meio estranha, enquanto ele tinha uma varinha e um livro peludo, eu tinha meu dedo e um mapa da Bienal, hahahah. Bom, dei umas voltas com a Bianca por lá, fomos em outras editoras, conheci mais autores, peguei e ganhei mais um monte de marcadores, encontrei uma Whovian por lá, e foi ótimo! Aí quando estava voltando para a Coerência com a Bianca, encontrei com outra autora "lindja", a Danda de Alencar. 

Danda de Alencar
   Esse encontro realmente me surpreendeu, não esperava encontrar com ela por lá. E o mais legal, foi que ela me reconheceu pela voz, sabia? Hahahahah, sério, ela disse: "Espera, que essa voz eu conheço!", enquanto eu levei uns cinco segundos pra reconhecer, mas, confesso que precisei olhar no crachá pra ter certeza, hahahah. Vai que eu falasse nome errado? Ou pior, vai que eu falasse algo do tipo: "desculpa, mas, quem é você?" Já pensou o mico? Hahahahah...
Aí eu deixei a Bianca lá na editora por que conheci a queridona Bella Crestan, autora de Sob o Olhar Grego, e gente! Ela é maravilhosa! Passamos horas conversando não apenas sobre livros, mas, sobre tudo, sobre a vida. Estou encantada com ela!

Bella Crestan
    Por volta das oito da noite eu saí de lá, mas, levou muito tempo para conseguir entrar no busão pra estação, sim, tinha ônibus a todo momento de grátis chegando e saindo para a Bienal, o que eu achei show de bola. A Bianca foi comigo e até a Sé fomos trocando ideia, e, gente, ela é mara, falo novamente isso! Ah, entre todos os autores que conheci, abracei e entrevistei, tem uma que preciso destacar: FML Pepper estava toda diva com uma meia de abelhinha em homenagem a Lou de Como Eu Era Antes de Você e simultaneamente usava um Vira-Tempo, o que me fez pensar que a meia não era da Lou, mas, que ela era lufana, porém, ela me garantiu ser da Grifinória, hahahah. Papo nerd, rs. Muito rápido tive uma conversa com a Desiree do Up Literário, que é uma fofa também. 

FML Pepper
   Foi tudo muito lindo, saí de lá muito feliz e realizada. Amei tudo! 

Amanhã tem mais! 

Beijoooo 💖

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

{{BEDA - Post #9}} MLC na Bienal: Dia 01

   Hello, Sweeties...

E conforme prometido, vou contar tudo sobre meu primeiro dia na Bienal do Livro SP.  Eu nunca tinha estado em uma Bienal, quando era aluna, a minha escola nunca ia, e quando me tornei professora, toda escola que já trabalhei também nunca foi, ou seja, não dou sorte, hahahahah. Mas, bora lá?

Imagem da internet

   Bom, eu saí de manhã de casa, mas, só cheguei após o meio-dia, com o peso da mochila, rs, e assim que cheguei, me encontrei com o Alan do Instagram Coração de Leitor, que é um manauara amor de pessoa. Ele me apresentou para o João de outro IG e para os gêmeos do barulho, rs. Passamos algumas horas conversando, depois, saí com os gêmeos, tiramos umas fotos nuns lugares bem legais, e por fim, nos separamos no stand da Editora Única, onde fiz umas comprinhas.

Alan, Coração de Leitor 

    Confesso que andei muito, fiz bastante Stories, mas, fiquei revoltada por que tinha muita coisa boa, muito stand lindo, muito cenário da hora, e eu estava sozinha para tirar as fotos!  -_-
Como nunca tinha estado em uma Bienal, não posso comparar com nada, mas, confesso que só de entrar no local, tive vontade de chorar, de verdade mesmo. Um lugar enorme com um monte de gente que ama livros falando sobre livros, sonho realizado, rs.

Imagem MLC 
   O stand da Editora Única estava com todos os preços pela metade, aliás, todos não, alguns estavam bem menos da metade do preço. Eu comprei a trilogia O Teste por R$15,00, enquanto casa livro custa por volta de R$34,90, a Única estava arrasando nos preços. Tinha diversos stands de livros por R$10,00, alguns sebos também com livros super em conta, e a Harper Collins tinha uma prateleira cheia com aqueles romances de banca por R$5,00.

Imagem MLC

   Confesso que não consegui ver muitos cenários porque não achei, hahahaha, sério, andei pra caramba e não vi muitos cenários legais que eu via nas fotos da galera. Tinha uma poltrona linda com livros pendurados e mais livros no chão, um cenário como se fosse uma sala de estar, e a fila estava gigante, ou seja, não consegui tirar foto lá, claro.

Imagem MLC

  Tinha uma galera arrasando no cosplay também. Encontrei duas moças vestidas de aia do livro O Conto da Aia, fui tietar o Coringa e o Pinguim (respectivamente, meu vilão favorito e meu primeiro vilão, rs), achei um Newt Scamander e um Harry Potter, e esse Darth Vader lindão, gente! Claro que não ia perder a chance, hahahah. Falando em chance, pude conhecer alguns autores que há tempos eu só conhecia de nome. Na verdade, todos os autores eu só conhecia de nome, hahaha, e alguns, na quinta-feira eu tive a chance de conhecer, como foi o caso da Thammi Luciano, a Luciane Rangel e o parceiro do blog e muito querido, Guilherme Olí.

Guilherme Olí
   Eu já tinha combinado de me encontrar com ele por lá, mas, meu celular ficou sem sinal, e quando eu já estava cogitando ir embora, ele me achou e me deu o abraço mais carinhoso do mundo! O Gui lançou na Bienal o pequeno livro de contos, Virtualices, que euzinha já tinha recebido em primeira mão, e fica aí a dica, galera, esse cara manja muito de escrita. Eu adoro!

Imagem MLC
    No final do dia, eu estava bem cansada, bem cansada mesmo, mas, estava tão feliz! Peguei um monte de marcadores, se alguém quiser, me avise e passe o endereço, que eu envio, mas, o frete é por conta do cliente, rs.

    E era isso! 

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

{{BEDA - Post #8}} TAG dos Opostos

    Olá, leitores!
Muito tempo atrás fui marcada em uma TAG pelo blog Explorador Literário e trouxe hoje pra cá. Convido vocês a conhecerem e explorarem o espaço do Explorador, não se arrependerão.

    A TAG consiste em escolher um ou outro, bora lá?

Imagem Momentum Saga

# Chá ou Café?

Não tomo café e não sou fã de chá, porém, tomo. Então, fico com chá.

# Suspense ou Romance?

Suspense. 

# Livros Físicos ou E-Books?

Até 2016 eu não lia eBooks, e continuo preferindo os físicos, porém, não dispenso mais os digitais.

# Mocinhos ou Vilões?

Depende. Tem vilões que eu gosto por que eu sou do contra, hahahah, mas, na maior parte do tempo, prefiro os mocinhos.

# Com Spoilers ou Sem Spoilers?

Sem spoiler, a não ser que eu peça para me contarem, hahahah...

# Autores ou Autoras? 

Sem preferência.

Então era isso, leitores! 

Beijoooo 💖

terça-feira, 7 de agosto de 2018

{{BEDA - Post #7}} Semana Lígia Dantas

    Hello, Sweeties...
Hoje é nosso último post sobre a autora Lígia Dantas, aaaahhhh... Mas, vocês sabem que além dessa semana, tem outras resenhas e até uma entrevista da Lígia aqui no blog, ou seja, tem muita Lígia por aqui, rs. E finalizando as resenhas de hoje, trouxe a sensível Fafá para vocês conhecerem, bora lá?

Conto: Tempo de Sentir.

Imagem MLC

 SINOPSE: Fafá tem pouco tempo de vida. O que pode fazer sentido além da angústia nesse pouco tempo que lhe resta?

    Tudo o que envolve morte precoce já corta meu coração, quando é infantil me deixa pior. Fafá já tinha provado diversos sentimentos em sua vida e não tinha medo dele sentir, mas, o maior e que mais lhe acompanhava era o desespero. Desenganada dos médicos, com expectativa de pouco mais de um ano de vida, ela jamais saberia como seria escrever em diários, ficar mocinha, partilhar segredos com a melhor amiga, beijar na boca, casar, ter filhos... Restava apenas brincar até que a doença lhe levasse, pois, nem melhor amiga ela poderia ter, como contaria para sua melhor amiga que estava morrendo? 

    Decidiu então que seus sentimentos seriam sua nova obsessão, seu novo hobby seria colecionar os sentimentos ao longo de um ano. Entre esses sentimentos estavam a dor que sentia na alma, pois, não queria morrer, o amor pela família, a alegria de ser mimada com balas de coco e margaridas, e assim por diante. 

Imagem MLC 

   Tempo de Sentir é uma analogia à vida e tudo o que ela representa visto pelos inocentes olhos de uma criança. Dantas mais uma vez mostra sensibilidade e maturidade ao lidar com um assunto tão delicado quanto a morte. E ela sempre me surpreende! A reflexão que tiramos desse conto e o paralelo da vida com o casulo me fizeram pensar no quanto somos ingratos com as coisas ao nosso redor e o quanto desvalorizamos o milagre diário que é respirar.

    Lígia, obrigada pela chance de conhecer seu trabalho tão lindo e reflexivo. Convido a todos para lerem tudo dessa mulher!

   Aqui abaixo vou deixar uma lista com todas as resenhas que fiz da Lígia, inclusive as resenhas dessa semana, vou deixar também o Instagram dela e o Wattpad para todos conhecerem um pouquinho mais. Só clicar nas palavras em destaque que irão direto para o link. Confiram ainda a Entrevista  que ela concedeu para o blog um tempo atrás.  


Lista de Resenhas: 











   Tenho certeza que nao se arrependerão de dar uma chance pra essa grande mulher, absoluta! Então leitores, amanhã trarei mais uma resenha para vocês de uma novidade que foi lançada lá na Bienal, mas, eu consegui em primeira mão!

Então, bye, Sweeties!
Beijoooo 💓


{{BEDA - Post #6}} Semana Lígia Dantas

    Oiê leitores...
Hoje trago mais um conto da Lígia, o maior conto que ela tem lá no Wattpad, e é um prequel de Olhos da Deusa. Quem já leu Olhos da Deusa vai conseguir identificar bem o enredo, pra quem não leu, pode ler esse antes, que será da hora. Leia esse, depois Guardiã dos Mistérios e depois Olhos da Deusa, que aí terá a ordem cronológica dos fatos. Enfim, chega de falatório, bora lá!

Conto: Meu Sacrifício

Imagem MLC 
SINOPSE: EM 1703, Joanne precisa conduzir a fuga dela e de duas irmãs mais novas ameaçadas pela Santa Inquisição. Elas guardam um grande e perigoso segredo, capaz de levá-las a acusação de bruxaria pelo clero. Seus passos devem ser cautelosos e as decisões que ela deverá tomar serão de alto risco. 

    Um spin-off de Olhos da Deusa, porém com 300 anos de antecedência, então, um prequel. Conhecemos a estória de Joanne, uma jovem sacerdotisa da Deusa que tinha como mentora Claire, que foi queimada pela Santa Inquisição. Na verdade, a família de Joanne era perseguida há séculos em diversos países, sempre fugindo dos que buscavam as pedras chamadas Olhos da Deusa, pedras essas que surgiram em Avalon, ilha sagrada da antiga religião pagã, e que as mulheres da família de Joanne  eram as guardiãs.

    Joanne, Anne e Marie fugiram das terras portuguesas onde moravam há muito tempo e viajariam de navio até o Brasil, onde se estabeleceriam e tentariam levar uma vida normal. Porém, durante a viagem, muita coisa aconteceu que já alterou completamente suas vidas. Dois anos se passaram, e as coisas já não estavam tão bem quanto estiveram quando as jovens desembarcaram no Brasil, e elas precisaram de um plano B, antes que a tragédia certeira chegasse a galope. Não vou falar mais nada, senão entrego o ouro, rs.

Imagem Wattpad 

    Acho que Olhos da Deusa e seus prequels me chamaram tanto a atenção por envolver um pouco da mitologia celta, que eu conheço tão pouco, mas, admiro muito. Se as coisas começaram lá em Avalon, a gente já pensa em Rei Arthur, Merlin e Morgana, e eu adoro tudo isso. Acho até que a Morgana foi quem recebeu direto das mãos de Merlin as pedras, não acham? Hahaha, olha eu viajando aqui, rs.

    Enfim, acho que vale a pena dar uma conferida nesse conto, são apenas três capítulos curtos, dramáticos e sensíveis ao mesmo tempo. Apesar de sentir um clima pesado durante a leitura, vemos que os laços de amor entre as irmãs são inquebráveis mesmo com as barreiras impostas. Gostaria de ser mais assim com minhas irmãs, tirando o fato desse negócio de elo psíquico onde uma sente pela outra. Isso aí acho que cada um tem o seu para que cada um cresça de formas diferentes, tornando-se fortes. Gostei muito e super recomendo. 

    Amanhã acaba nossa semana da Lígia, aaaaahhhh, então, não percam mais tempo e conheçam essa autora mara!

Beijoooo 💖

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por