quinta-feira, 23 de agosto de 2018

{{BEDA - Post #23}} Grupo de Apoio aos Nacionais

   Oie!

Na edição desse mês do Grupo de Apoio aos Nacionais (GDAAN), ao invés de falarmos apenas sobre um autor, como é normalmente, estamos falando sobre vários, um por dia, e hoje é a vez de Fernando Azevedo, bora conhecer? O enredo é forte, mas, é muito bom.
Imagem Pinguim Literário

SINOPSE: Em “A Inimiga” você vai conhecer à historia de dois irmãos, que foram separados ao nascerem. Cada um deles teve uma vida bem diferente um do outro, enquanto Fernando teve uma vida cercado de luxos e nunca foi feliz. Rodrigo sempre foi muito humilde, mas levava uma vida feliz ao lado da mulher que acreditava ser a sua mãe! Tudo muda na vida dos dois jovens, no momento em que seus destinos se cruzam. Em meio a tudo isso, existe uma garota chamada Roberta que está disposta a fazer qualquer coisa para conquistar Fernando!

   Isso me lembrou aqueles filmes de gêmeos separados que se encontram e ficam moscando quando se encontram, rs.

O que acham? Eu curti!

Beijoooo ^.^ 


quarta-feira, 22 de agosto de 2018

{{BEDA - Post #22}} Grupo de Apoio aos Nacionais

Hello, my friends!

E o Grupo de Apoio aos Nacionais de hoje nos traz uma trama nordestina pela autora Kelly Cortez.
Bora conferir:

Imagem Pinguim Literário
 SINOPSE: Toninho e sua família moram diante de um belo cenário litorâneo brasileiro: o Farol de Touros, no Rio Grande do Norte. Diante dele, a família Paiva vive momentos angustiantes e marcantes inesquecíveis para o menino doce e sonhador. Mesmo contra as aspirações do pai, que pertencia à Marinha e desejava o mesmo futuro para o filho, Toninho parte do litoral nordestino para ser um grande correspondente internacional. 
Já formado, Tonny Paiva cobre os primeiros ataques no Iraque como um reconhecido profissional. Ao se deparar com inúmeros acontecimentos em meio à guerra, o audacioso jornalista revê seus conceitos e relembra de sua infância, o que impactará em suas atuais decisões.

Farol de Calcanhar, Touros/RN.
Imagem Pinterest
   Fala a verdade, analisando apenas essas poucas linhas como sinopse, não dá vontade de ler? Ao que tudo indica, é um drama familiar bem forte, eu fiquei bem curiosa sobre esse livro. E olha esse farol, mano! Fiquei com vontade de ir lá, rs. Um dia...

Vou ficando por aqui, pessoas. E hoje é niver do Howie D, gentemmm, Happy B-Day, Sweet D.



    Beijooooo

terça-feira, 21 de agosto de 2018

{{BEDA - Post #21}} - Grupo de Apoio aos Nacionais

    Oieeew...
Bora pra mais um autor? Eu tenho medo de ler algo assim, hahahah, mas, pra quem gosta, é uma boa pedida! O autor de hoje é Maciel Brognoli.

Imagem Pinguim Literário

SINOPSE: Em 2015 é descoberto um manuscrito antigo, trazendo a público a história de Alberto Bocaiúva Tibiriçá, o personagem narrador que, ao morrer, foi escolhido pelo Chefe Maior para ser um Acolhedor de Almas, uma espécie de anjo que tem a missão de resgatar as almas no momento em que elas abandonam o corpo. Com as mãos leves e o hálito que cheira a hortelã, a presença do Acolhedor de Almas é pacifica e reconfortante. Em suas missões que podem levá-lo a qualquer ponto do Planeta Terra, o anjo sempre acolhe a alma junto de seu peito e alça voo para além do céu, até chegar diante de uma grande e misteriosa porta branca, que ao se abrir libera nuvens rosadas com cheiro de caramelo. A alma então passa pela porta e completa assim sua jornada existencial. Já para o Acolhedor de Almas, foi só mais uma, dentre tantas outras missões cumpridas com êxito.
Mas quem é esse ser humano que depois de morto foi escolhido para ser um anjo? Quem vai contar essa intrigante história é o próprio Alberto Bocaiúva Tibiriçá, o homem que teve o privilégio de se transformar num anjo Acolhedor de Almas.

   Gente, eu não curto leitura assim, mas, é nacional e precisa ser divulgado!

Beijoooo! ^.~

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

{{BEDA - Post#20}} Grupo de Apoio aos Nacionais

   Hey!

  No mês de julho não tivemos a edição do GDAAN pelo fato de muitos de nós estarmos fazendo divulgações para a Bienal do Livro, mas, essa semana teremos dicas novas todo dia.

Bora conhecer mais autores nacionais, então? Hoje a autora escolhida foi Elena Johnson.

Imagem Pinguim Literário
SINOPSE: June Andrew é filha do segundo homem mais rico da costa Leste dos Estados Unidos. Por isso, está sempre cercada de seguranças, o que deixa sua liberdade limitada. Em seu aniversário de dezessete anos, a garota vê uma oportunidade de ser livre e comemorar da melhor forma possível sua saída do ensino médio e sua já conquistada vaga na universidade de seus sonhos.
Em uma viagem de cruzeiro de duas semanas pelas ilhas do Atlântico, dada de presente por seus pais. June terá a chance que precisa para provar aos seus pais e a si própria que não é mais uma menina que precisa de seguranças vinte e quatro horas por dia, e assim, evitar de estar cercada por eles na faculdade, poder ter liberdade para dirigir o seu próprio carro e medir seus próprios passos.
Porém o destino tem uma ideia diferente para o seu futuro. June sofre um terrível acidente ao cair do navio, que a deixa muito machucada e à deriva no Atlântico por um dia. Sua salvação aparece no formato de uma ilha, linda e misteriosa que seria deserta...

🐬🐬🐬

   Eu curti muito essa sinopse e achei essa capa muito linda, só pela capa eu já fiquei com vontade de ler. Quem aí já leu? Me contem o que acharam dele.

   Bom, se tem sereia, eu quero ler, hahahahahah. Até a próxima dica!

Beijoooo 💖

Imagem Pinterest

domingo, 19 de agosto de 2018

{{BEDA - Post #19}} TAG - Os Sete Pecados Capitais

    Ois!
Hoje trouxe uma TAG super legal que o Fernando do Explorador Literário me marcou lá no Instagram um tempão atrás. Por um bom tempo, todas as TAG's que eu trouxer por aqui serão as que fui marcada lá no ig, hahahah, assim, consigo fazer todas, rs.

Imagem Blog Tamaravilhosamente
     A TAG consiste em associar livros com os pecados capitais que nós conhecemos.
Bora lá?

Gula - Livro que você devorou:

Virtualices, Guilherme Olí. Como disse na resenha, li em na padaria enquanto tomava um cappuccino. Livrinho delicioso!

Imagem MLC
Avareza - Livro que você não empresta:

Nenhum! Só empresto para ler aqui em casa, mesmo, e olhe lá!


Preguiça - Livro que te causou preguiça:

Vários, tantos que muitos eu desisti mesmo. Mas, vou falar um que eu tive preguiça para terminar o livro Extras, de Scott Westerfeld.


Luxúria - Livro excitante:

Olha, não sou muito dessas, não, rs, mas, creio que Quando a Bela Domou a Fera de Eloisa James faz bem esse papel.

Ira - Livro decepcionante 

Vale repetir? Tá, não vou fazer isso, rs. Nem falar dos que não gosto, deixe-me pensar em outro...

Imagem MLC
Juro que tentei pensar em algum que eu não tenha falado, mas, não rolou, hahahah. Eu detestei essa saga toda, mas, esse foi o pior dos três e eu coloco aqui o link que levará vocês a entender o motivo de eu querer DESLER esse livro, rs. Resenhas da trilogia: Veneno, Feitiço e Poder.



Vaidade - Livro mais bonito de sua estante

A Vida e a Época de William Shakespeare. Comprei no meu primeiro ano de faculdade, e é minha riqueza na estante!

Imagem MLC

Inveja - Livro que gostaria de ter na estante

Cara, são muitos, muitos mesmo. Mas, se eu pudesse escolher um apenas, nesse momento, eu escolheria Os Pilares da Terra, de Ken Follet.

Imagem MLC


    Então, era isso. Quem quiser responder, fique a la vonte!

Beijoooo! :)

sábado, 18 de agosto de 2018

{{BEDA - Post #18}} - Resenha #83: Úrsula - Serena Valentino

   Olá, enfermeiraaaa....
Hoje venho trazer uma resenha de um livro lido no começo do ano que descobri que ainda não tinha trazido. Sim, isso acontece bastante, rs. Como sabem, ainda estou sem computador, e isso me destrói, por que tenho diversas resenhas salvas lá, e sabe-se lá quando que o moço vai me devolver meu Blu. Sim, meu notebook tem nome, e seu nome é Blu, porque ele é azul (se bem que parece preto, de tão escuro que é...), e eu espero que ele volte com tudinho em ordem, inclusive, as resenhas, rs. Mas, enfim, bora lá?
Imagem MLC

SINOPSE:
Toda história tem dois pontos de vista. De que lado você está?

Descubra neste livro os segredos do passado de Úrsula, qual era o seu papel no reino de Tritão, o que motivou sua expulsão do Reino e, principalmente, como ela se tornou a temida Bruxa do Mar que enfeitiçou Ariel.

    Eu discordo só um pouquinho dessa sinopse, eu não acho que haja só dois pontos de vista da história, são sempre três lados: o seu, o meu e a verdade. Nesse aqui, nós vemos o lado da Bruxa do Mar, uma vez que nós já conhecemos o da Ariel. Detalhe importante: esse livro é baseado no conto da Disney e não no original, e essa autora, a Serena Valentino, ela escreve estórias oficiais da Disney, então, a empresa aprovou esse conto como se fosse verdade, acho importante destacar isso. Agora que ficou claro, bora pra resenha?


Imagem MLC
   Úrsula era uma pessoinha feliz que não conhecia sua história de vida real. Ainda bebê foi adotada por um pescador que a amava incondicionalmente e que realmente a considerava sua filha. Ela foi encontrada agarrada em um pedaço de madeira lascada sobre as ondas por aquele homem que a amou no momento em que colocou os olhos nela, e todos os dias ele se despedia dela com um aceno e ela rezava para que os deuses do mar o levassem de volta para casa ao fim do dia. Com o tempo, ela foi mostrando sinais que não eram humanos, ficou com muito medo e não confiou em seu pai para lhe contar o que estivesse acontecendo com ela, deixando que o tempo se encarregasse. Ela sentia o tempo todo que o mar a chamava, que de alguma forma, este tivesse algum tipo de poder/influência sobre ela. E por vários dias, ela ia até um penhasco e pensava em se jogar, pois, de alguma forma, ela tinha certeza que nada aconteceria se ela realmente levasse adiante essa ideia, como de fato, um dia aconteceu. Ao cair no mar, ela notou que conseguia respirar dentro da água, e, após ficar um tempo na água, saiu caminhando como se nada tivesse acontecido. O que ela não esperava era que alguém visse isso: uma menina se jogando de um penhasco e saindo do mar mó de boa. Foi então que tudo começou a ficar muito ruim, e seu pai para protegê-la se ofereceu para aquele povo que queria fazer justiça com as próprias mãos, enquanto ela fugia.

Imagem MLC
   Com o coração endurecido, Úrsula quis se vingar de toda a comunidade que a fez tanto mal, e começou a destruir todo aquele lugar que outrora ela chamara de lar. Foi quando foi interrompida por alguém que ela conhecia, mas, não tinha a menor noção de quem era de verdade, e após esse encontro, a vida dela deu novamente um giro de 180º, pois, primeiro, ela perdeu a única pessoa que a amou de verdade - e a única pessoa que ela amou também -, e agora, estava descobrindo mais sobre seu passado, de onde ela realmente era, a que povo pertencia e tudo o mais. Úrsula bem que tentou, mas, não era feliz do jeito que tinha sido obrigada a viver, ela sabia que novamente não estava em sua forma real, e isso a incomodava profundamente. Foi quando um dia, ela saiu da linha, e aquele que a tinha acolhido antes, revelou de verdade qual o motivo de ela ter ido parar no mundo dos humanos, e descobrir isso, fez com que ela descobrisse um ódio interior tão grande quanto perder seu pai, e tamanho ódio corrompeu completamente seu coração, foi quando Úrsula tomou a sua verdadeira forma (a que nós bem conhecemos), e foi para as profundezas sombrias, onde poderia governar da forma como bem entendesse.

Imagem MLC
    Eu já conhecia a escrita de Valentino desde o ano passado, quando li A Fera em Mim, trama contada pelo ponto de vista do príncipe Fera, e aqui temos a chance de reencontrar algumas personagens daquele livro, como Circe e suas irmãs bruxas, além da gatinha Pflanze. Ela também faz questão de colocar algumas referências sobre a Rainha Má e a Malévola, personagens de outros livros seus. Em determinados pontos dos livros, vemos até que A Fera em Mim (RESENHA) e Úrsula se fundem em certo ponto da trama, fazendo com que o enredo fique mais atraente. Eu sempre falo que independente dos motivos, nada justifica uma pessoa ser má, mas, para Úrsula, a rejeição que sofreu por toda a sua vida, fez com que ela desenvolvesse desprezo por todos, então, pra ela dane-se o que eu penso, hahahaha.
Amo releituras e vocês sabem disso, e achei o máximo a proposta de Valentino, de resgatar o ponto de vista dos vilões para que nós conhecêssemos o outro lado da história. 

Imagem MLC
    Para quem curte fantasia e contos de fadas, esse livro é uma ótima pedida, viu? Recomendo sim!



Úrsula: A História da Bruxa do Mar (Poor Infortunate Souls: A Tale of the Sea Witch) - Serena Valentino. Editora Universo dos Livros, 176 páginas, 2016.

Vou ficando por aqui, amores!

Beijoooo

sexta-feira, 17 de agosto de 2018

{{BEDA - Post #17}} Resenha #82: Darkson, O Pirata das Trevas - Marcos Perillo

   Olá, olá, olá!
Tudo bem, povo fófis? Tô bem também! E hoje vim trazer uma resenha de um livro muito legal que ganhei do autor Marcos Perillo que conheci via Skoob. O livro relata as peripécias do pirata mais cruel e sanguinário de todos os tempos! Bora matar a curiosidade?

Imagem MLC
SINOPSE: Um ser humano duplamente amaldiçoado. A primeira vez, quando ainda bebê, pelo diabo, marcando seu destino para todo o sempre. A segunda, antes de completar o profético e macabro trigésimo terceiro ano, por Netuno, transformando-o em um verdadeiro anti-herói, eterno, vagando entre o mundo das trevas e dimensões atemporais do nosso planeta. Como  pano de fundo, prostitutas,  drogas, sexo e crimes e uma gigantesca batalha entre o Bem e o Mal. De cruel e sanguinário pirata a cruel e sanguinário herói. Essa é a sina de Darkson - o pirata das trevas, um personagem que o mundo nunca viu.

   Uma colega me disse que era uma leitura infantojuvenil, mas, de boa? Eu não deixaria minhas sobrinhas lerem, rs. Bom, bora começar pelo começo.
Um senhor de seus vinte e poucos anos, faz um pacto com o mal: ele entregaria seu filho recém nascido para o senhor esquisito, ou seja, o frenga, em troca de drogas, bebidas e muito dinheiro. Ele só não prometeu vida longa, né? Então, quando o menino ainda era bebê o pai o deixou em um prostíbulo e Darkson foi criado por prostitutas, figuras as quais ele respeitava, chamava a todas de mãe. Darkson foi crescendo tendo suas mães como suas protetoras, porém, ele e elas sabiam que o garoto não ficaria por muito tempo ali, o mar o chamava e ele sentia isso, assim, como suas mães também sabiam que Darkson não ficaria para sempre com elas. E na adolescência, saiu mar afora, com um presente de seu "pai do mal", rs, uma espada e muita vontade de ser reconhecido.

Imagem MLC
   Darkson se torna um pirata cruel e sanguinário com o passar do tempo. Ele tinha uma marca no rosto feito pelo frenga quando era bebezinho, e a espada que lhe foi presenteada era alimentada por sangue, ou seja, em situações onde era exposto ao perigo, bastava desembainhar sua super espada, que ela fazia todo o trabalho. Enquanto ela lutava escalafobéticamente (acho que inventei mais uma palavra, rs), a cicatriz sangrava o tempo todo. Darkson era inatingível, e fazia o maior estrago por onde passava, as prostitutas eram suas fiéis companheiras, mas, agora não  mais no patamar de mães, mas, de amantes, mulheres das quais ele mantinha uma relação próxima, porém, apenas sexual, não era casado ou sequer namorado de nenhuma delas. Toda vez que ele saqueava algum lugar, apesar de nunca precisar lutar - pois sua espada fazia tudo sozinha - , o pirata sentia a exaustão assim que pegava na espada, então, rolava festas com muita orgia, drogas e bebidas. Mal sabia ele, que aos 33 anos, seu pai do mal ceifaria sua vida e o levaria para as profundezas para juntos governarem invencíveis o que eles quisessem governar.

Imagem MLC
   Cansado de ver como as coisas estavam cada vez mais fora de controle, o deus do mar Netuno se irritou com Darkson, e antes de completar seus 33 anos, Netuno decidiu dar uma lição no pirata, e o arrastou para o fundo do mar, e deu a Darkson o que ele mais queria: toda riqueza do mundo, desde que ele conseguisse juntar tudo. Porém, tinha um preço e ele não conseguiria as coisas tão fáceis, Netuno estava bravo, e não facilitaria as coisas para o carinha lá. Darkson passou a pagar sua dívida com Netuno e após suas matanças, muita orgia, drogas, tabaco, bebida e... Chega, vou dar spoilers hahaha.

   A escrita é fácil de encarar, li em dois dias, mas, dá pra ler em um dia, eu é que não pude fazer isso. Perillo ainda nos traz um prólogo contando como Darkson surgiu na sua imaginação e como ele saiu da parede para o papel. Sim, da parede, entendedores, entenderão, rs. Lá em cima eu disse que uma colega achou que tem uma linguagem infantojuvenil, e eu discordei. A linguagem realmente é fácil, porém, acho que está mais para um público jovem e despretensioso do que para adolescentes. Apesar de as cenas de sexo não serem narradas de forma que se torne vulgar, elas existem sim, são várias e escancaradas, então, não indico de maneira alguma para crianças/adolescentes lerem. Talvez os maiores de dezoito, hahahaha. Achei muito legal a ousadia do autor em se aprofundar em um tema que conhecemos apenas por Jack Sparrow e Capitão Gancho, pois, nunca tinha lido nada de piratas - exceto Peter Pan, rs - e minha experiência foi mais que satisfatória, super curti mesmo.

   Agradeço de coração ao Marcos Perillo por ter me proporcionado essa experiência, gostei muito e quero a continuação o mais breve possível, rs. "Abutres, malditos abutres!" Darkson, o Pirata das Trevas é um livro pequeno, pouco mais de 100 páginas que leva o leitor a imaginar como um saqueador despreocupado se torna obrigatoriamente um tipo de justiceiro contra a vontade e como ele lida com essa sina.

Darkson, o Pirata das Trevas, Marcos Perillo. Editora Novo Século, 104 páginas, 2016. Recomendo!

Beijooooo

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

{{BEDA - Post 16}} - Resenha #81 - Virtualices: Da Internet Para o Papel


   Hello, Sweeties, tudo bem?

Hoje eu trago uma resenha muito legal para os meus leitores queridos, se é que ainda existe algum por aqui, rs. E eu nem vou ficar falando muito.

   Bora lá?

SINOPSE: A internet, as redes sociais e os diversos tipos de aplicativos existentes não só mudaram as nossas rotinas, como também inspiram uma infinidade de histórias. Pensando nisso, Guilherme Olí, autor de Remoto e Improvável e Apelidos Carinhosos São Pessoais e Intransferíveis, reuniu neste livreto algumas histórias influenciadas pelo mundo virtual.

Imagem MLC

   Pensa num livrinho curto e delicinha de ler, gente! Eu li sentada na padaria enquanto tomava um cappuccino também delicinha. Para quem já leu Apelidos Carinhosos São Pessoais e Intransferíveis não vai achar dificuldades na leitura desse livro aqui. Guilherme Olí novamente nos remete ao mundo virtual transferido para o papel.

Imagem MLC
    Eu adoro a escrita do Gui, ele escreve com tanta vontade e criatividade, que não tem como não gostar. Fora que fui a primeira a ler, gente, fiquei emocionada ao saber disso! E eu amo a maneira como foi escrita, a disposição das ilustrações próximas aos títulos fazendo alusão ao enredo deixando tudo muito lúdico e maravilhoso.
O que encontramos nesse pequeno livro? Histórias fantásticas de pessoas que unem a vida real com a virtual, desde velhinhas que querem encontrar seu nome no Google até pessoas tentando encontrar o amor (ou reconquistar) via internet. E ainda fica a reflexão: será que vale a pena ficar tanto tempo na internet e não usar o tempo fazendo outras coisas? Acho que vale a pena pensar nisso!

Imagem MLC
   Os capítulos são curtos e individuais, cada capítulo é um enredo diferenciado, não é uma mesma trama, assim, não fica maçante de ler. O capítulo que eu mais gostei se chama "Namore Alguém Que...", e Olí traz uma reflexão profunda sobre a importância de amar a si próprio antes de escolher amar outra pessoa:

"E o cara do food truck? Bem, de vez em quando a gente só quer saber da coxinha gordurenta da padaria que fica na esquina de casa. Ou de fazer misto-quente na sanduicheira. Mas só de sugerir um programinha desses, eu era mais censurada que palavrão lá na casa da minha mãe.
Foi assim que depois de três tentativas, eu criei a  minha própria regra-única para relacionamentos amorosos: 'Namore, case, pegue, fique, transe, aproveite alguém que não acredite em regras ditadas por memes'.
Eu quero é ser bem tratada!" (pág. 21)


Imagem MLC
   Gente, eu amei esse livro, Virtualices, creio eu que vem de virtual, não sei se é exatamente isso, rs, mas, creio que sim, pois em cada trama vemos em algum momento o mundo real e o virtual se encontrando. Se tô errada, Gui, mal aê, hahahahah... 

Virtualices: Da Internet Para o Papel - Guilherme Olí. Editora Letras e Versos, 60 páginas, 2018. Suuuuuper recomendo!


Para quem quiser entrar em contato com o autor  (parceiraço do blog):

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

{{BEDA - Post #15}} - Dica de Livro: BichAnos - Contando Gatos

    Hey cumpadis e cumadis... Bão?
Hoje venho trazer para vocês uma antologia super fófis falando sobre uma das coisas que mais amo na vida: os gatos, como o título já sugere, rs. Bora conhecer mais, então?


Imagem MLC
SINOPSE: Todos temos paixões, e elas não  precisam ser necessariamente humanas. Às vezes, amamos o improvável justamente por ser provável amá-lo, outras vezes amamos aquilo que nos faz bem, e a bondade é o mais puro dos sentimentos presentes em todas as criaturas. Amamos gatos por, embora não demonstrarem muito, sabemos que neles a bondade prevalece. 


Imagem MLC
   BichAnos é uma coletânea linda com 11 contos organizado por Clayton de La Vie que contam estórias e histórias de autores e suas experiências reais ou não com gatos. Se eu fosse contar minhas histórias com gatos, também daria uma antologia, hahahah... 

Imagem MLC
   Ganhei esse livro de presente do autor Guilherme Olí, parceiro do blog e pessoa maravilhosa que  tive a chance de conhecer na Bienal do Livro. O segundo conto da coletânea é do Gui, intitulado Bacon, que para quem já leu Apelidos Carinhosos São Pessoais e Intransferíveis (resenha AQUI), esse conto é conhecido. E a gente encontra de um tudo nesse pequeno livro, gente! Pessoas que contam sobre gatos, pontos de vista dos gatos, atos que superprotegem seus donos, pessoas que recebem visitas de gatos, gato astronauta... Ou seja, muita coisa linda. Eu simplesmente amei! Li em uma sentada, rs. E os nomes dos gatos? Bacon (que é fêmea, rs), Freya, Félix, Shina, Téo, Austin... Um nome mais criativo que o outro. Isso lembrou os nomes de gatos que eu já tive... She-Ra (sim, eu tive, hahahah), Rei, Soraya, Penelope, Missy, Quincy, Sugar, Layla, Cindy, Franco, Snowball, Doctor, atualmente, Finch... E acho até que já tive mais, rs. 

   E falando tecnicamente, agora, o livro é lindo, muito bem diagramado, muito bem revisado, com ilustrações no estilo marca d'água nas páginas de biografia do autor e na primeira página dos capítulos. A letra é ótima para pessoas que não gostam de letras pequenas ou que possuem dificuldade de leitura, é bem gostosa para que todos consigam ler. Não sei se essa foi a intenção, mas, calhou muito! É um trabalho lindíssimo!


   Bom, espero que aproveitem a dica, galera!

BichAnos - Contando Gatos, antologia. Editora Afonzie, 75 páginas, 2016. Eu super recomendo!!!

E com vocês, meu filho, Finch!

Imagem MLC

   

terça-feira, 14 de agosto de 2018

{{BEDA - Post#14}} - Os Piores Pais do Mundo

    Oiê!
Estive falando sobre pais no último post, os pais mais da hora da minha estante, e de repente pensei: "por que não falar sobre os piores pais também?"
Então se preparem para conhecer alguns dos pais mais horríveis na minha opinião, rs.


O menos pior se todos os pais dessa lista, rs. Não que ele fosse uma pessoa horrível, só que ele não aceitava que sua filha tivesse opinião formada, fazendo assim com que ela se afastasse dele por ser crítico demais, achando que como ele era o pai, ele mandava e a filha obedecia. Precisou de anos até que Ana finalmente conseguisse ter um relacionamento decente com seu pai.

4. Pai de Zoë Nightshade - Percy Jackson e os Olimpianos - A Maldição do Titã 

Tudo bem que Atlas é um Titã e os titãs são maus e cruéis, mas, a gente acha que os filhos podem fazer com que os progenitores melhorem, certo? Nesse caso, super errado. Atlas não só odeia a tudo como também sua filha e faz algo horrendo com ela.


Pensa num pai horroroso, no pior pai que alguém tem o azar de ter. Pensou? Agora, multiplica por dois. É esse mesmo... O pai de Celine era um cara sem escrúpulos, que por poder, deixou que a esposa morresse e traiu seu povo da maneira mais covarde possível... Ou será que... Não?

Imagem MLC
 2. Pai da Valerie - A Lista Negra - Jennifer Brown

O pai da Val era um nojento. Ficou horrorizado com o que pensou que a filha fez, traiu a mãe, abandonou a casa para ficar com a sua secretária, e quando Val realmente precisou do pai, ele como o homem horrível que era disse que a odiava, que nunca a perdoaria, e que ele a levaria para a casa da mãe para que ela recolhesse todas as suas coisas e fosse embora e nunca mais voltasse para que assim sua lembrança fosse apagada da família. E ela nem tinha culpa de nada... Eu odeio o pai dela!


Homem horrível, violento, abandonou a família para ficar com outra mulher que tinha um filho que podia ou não ser dele, e com quem ele tinha uma ótima ligação. Finch relata toda a violência física e psicológica que toda a sua família passou nas nas mãos daquele péssimo pai. Por causa dele, Finch desenvolveu problemas sérios de depressão, baixa autoestima é comportamento. E eu odeio o pai do Finch, tanto quanto odeio o pai da Val, rs.

   Bom gente, esse foi meu top 5 de pais horrendos. Quais são os de vocês?

Beijoooo 💖

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

{{BEDA - Post #13}} Os Pais Mais Legais da Minha Estante

   Fala, leitores, tudo bem?
Ontem foi o dia dos pais e eu sou péssima nesse dia como vocês bem sabem, mas, resolvi trazer um post diferente sobre os cinco pais mais da hora que tenho na minha estante. 

  Bora lá?

Imagem MLC

5. Reverendo Sullivan - Um Amor Pra Recordar - Nicholas Sparks.

O reverendo é aquele pai que também é mãe, que está sempre disponível para a filha. E mesmo quando acha que ela está fazendo todas as escolhas erradas, aconselha, briga, reclama, mas, deixa a filha seguir seu coração. 

Imagem MLC

4. Mr. Tyree - Querido John - Nicholas Sparks.

Mais um pai calejado que  já perdeu muita coisa na vida por ser quem é. Mesmo com toda a dificuldade que possuía, criou um filho sozinho, filho esse que cresceu e se tornou um homem de bem, dando orgulho para seu pai e descobrindo a pessoa incrível que o homem que o criou sozinho era. 



Imagem MLC

3. Poseidon - Percy Jackson e os Olimpianos - Rick Riordan.

Apesar de os meio-sangues reclamarem que não tinham contato com seus pais, Poseidon se mostrou o tempo todo um paizão. Tanto que Zeus proibiu o contato dos deuses com os filhos por causa de Poseidon. Quando Percy se via perdido, sem saber como agir, víamos claramente o pai o guiando para as melhores escolhas. E a aparição dele no aniversário do filho foi épico!

Imagem MLC

2. Mr. Bennet - Orgulho e Preconceito - Jane Austen.

Tem pai mais fofo que esse, gente? Um pai que sabia que as filhas perderiam tudo quando ele morresse, mas, que não aprovava que suas filhas tivessem apenas casamentos vantajosos, mas, que se casassem por amor. Tinha Lizzie como seu xodozinho, aceitando apenas seu casamento quando descobriu que ela realmente amava Mr. Darcy. Eu amo Mr. Bennet, tenho vontade de colocar esse paizinho no colo!

Imagem MLC

 1. Steve Miller - A Última Música - Nicholas Sparks.

E o que falar desse pai? Incompreendido pela filha que o odiava por algo que ele não fez, provou que o amor de um pai vence todas as barreiras quando se almeja tanto isso. Steve ensinou a Ronnie não apenas piano, mas, a ensinou a ser uma mulher inteligente, decidida e forte, e acima de tudo, cortês até mesmo quando achamos que os outros não merecem. 

E o titio Sparks mandou em quase tudo, hein? Hahahahah... E me digam vocês, qual pai literário vocês amam?

Beijoooo 

domingo, 12 de agosto de 2018

{{BEDA - Post #12}} MLC na Bienal - Último Dia

   Oi chuchus, tudo bem com vocês? Hoje venho falar sobre meu último dia de Bienal, o dia que mais aproveitei e o dia que menos aproveitei... Deu pra sacar? Hahahahah...

   Okok, sem mais perder tempo, bora lá?

   Pra mim, o dia foi mais que especial, pois, além de ir curtir o dia e conhecer autores, eu estava fazendo algo que não temos muito costume de fazer em casa: curtindo com meus irmãos. Nós somos em seis filhos, e não é sempre que nos encontramos, mais difícil ainda é fazer um programa juntos. Às vezes saio com o Ronaldo, com mais frequência com a Rosana, e raramente com a Rosangela. Uma vez, consegui sair com a Rosangela e a Rosana juntas, mas, foi só uma vez. E dessa vez, a namorada do meu irmão se empolgou e o convenceu a fazer um programa com metade dos irmãos, rs. Então, fomos juntos com a Queca, que já é parte da família também, e a aventura começou lá no Sambódromo, pois, tirando Quenia e eu que já desfilamos algumas vezes lá em sete de setembro, os outros nunca tinham entrado no espaço, então, fizemos o percurso para o Pavilhão por dentro da passarela. Foi divertido!

Imagem by Bel
  Quando entramos lá no Pavilhão, vimos que estava bem cheio, só que menos cheio que na noite anterior. Primeiro demos uma volta pelo local para dar aquela sapeada básica, a Bel no primeiro stand já comprou uma edição fofa de O Pequeno Príncipe - mesmo eu não gostando, confesso que era fofa, rs - e depois começamos a entrar nas editoras para conseguir ver mais coisas. Como os stands por dentro eram pequenos, foram várias as vezes em que fomos apertados e espremidos, mas, era divertido, hahahah... As filas para os cenários já não eram imensas, tirando o cenário da poltrona que não rolou mesmo, nos outros nos até pegamos fila para conseguirmos as tão sonhadas fotos, rs.

Imagem MLC
    Claro que foi dia de conhecer autores, como não? Gente, conheci tanta gente maravilhosa! Nas editoras os estoques de marcadores eram repostos a todo instante, a Rocco, a Coerência e a Amazon eram as que mais estavam distribuindo, e teve muito blogueiro e autor independente que colocou seus marcadores próprios em alguns stands, assim, tínhamos a chance de conhecer autores e blogs através de seus marcadores. Fora que tinha autor que estava por lá, distribuindo seus marcadores e mostrando seus livros, fazendo assim um merchandising básico e vendendo seu peixe. E eles estavam super certos em fazer isso, muita gente comprou livro assim, por causa do contato direto com o autor. 

Renata Ventura 
  Entre essas passadas nas editoras, conheci a Renata Ventura, autora de A Arma Escarlate e A Convenção Chapeleira, dois de cinco livros que estão sendo considerados o Harry Potter brasileiro, o que é super legal, pois, de acordo com a própria autora, foi inspirado em Harry Potter mesmo. Uma simpatia de pessoa, extremamente sorridente e ainda tinha um chapéu extra para quem quisesse tirar fotos com ele, rs. Entre autores, leitores e colaboradores dos stands, conheci muita gente boa, troquei muita ideia sobre livros, falei com adolescentes e com adultos sobre livros que amamos odiar ou que odiamos amar, hahaha.

Imagem MLC
    Enquanto a galera comia, eu fui dar uns rolês (comer pra que? Hahahahah), e foi quando tive a chance de conhecer outra autora incrível que foi a Vânia Lara, do livro Acima de Tudo, que é uma pessoa maravilhosa, conversou bastante comigo, não apenas sobre o livro, mas, o que ele representa para ela e para quem lê. Gente, olha essa capa, que coisa mais linda e delicada, eu adorei!

Vânia Lara

   E como as pessoas realmente queriam tirar fotos na poltrona de livros e no túnel, finalmente, tive a chance de ir até o stand da Harper Collins e consegui tirar minha tão esperada foto no cenário de Animais Fantásticos e Onde Habitam. Depois que pensei que poderia ter ido ali ao ladinho do Eddie Redmayne, que é um ator que eu gosto desde antes de ele ficar famosinho e ganhar o Oscar, rs. Mas, o que vale é a intenção, e a boa vontade da galera que trabalha nos stands, que poderiam nos dizer não, mas, sempre muito educados, passavam horas tirando fotos da galera. Valeu, gente!

Imagem MLC

   Aí, eu fui na Universo dos Livros na esperança de encontrar ao menos um marcador do livro do Imaginago, mas, nem isso tinha. Bolas! Mal sabia eu, que um pouco mais tarde iria ganhar um kit de marcadores, e entre eles um do livro dele, yey! Como não consegui o famigerado marcador, vi que tinha um pôster em tamanho real da galera de Star Wars, e como eu já tinha tirado uma foto com o Darth Vader uns dias antes, fiz uma firulinha para tirar foto com os caras, mesmo que eles fossem apenas um pôster, e não um cosplay, rs. Mas, o importante é ser feliz rs! Falando em cosplay, tinha um Batman super musculoso, um Superman com músculos de espuma e Mulher Maravilha bem magrela lá fazendo a festa de baixinhos e grandões. Se eu tirei foto? Claro!

Imagem MLC

   Entre todas as coisas muito legais que tinha por lá, vários cenários lindos, quando eu estava saindo da Plataforma 21, vi um Greg Heffley fazendo a festa da criançada e tirando fotos na frente de um cartaz do novo livro Diário de um Banana, e é claro que a criança que habita em mim entrou na fila para tirar uma foto com o Greg, rs. E acredita que o bonecão me agarrou e me deu um beijo? Olha a foto ali embaixo! Minha amiga acha que era o mesmo cara que estava vestido de Maluquinho, e que ele me reconheceu, pois, o Menino Maluquinho também era bem saidinho. Ou seja, de banana, esse Greg não tinha nada, hahahah... 

Imagem MLC

  Notaram que eu até levantei o pé? Hahahahahahahahahaha!!! Beijaço esse, hein? Ahahahah. Momentos depois conheci a Bianca Ribeiro, autora super querida do livro Cruel, e ela me contou que tudo começou lá no Wattpad. Pra quem acha que a plataforma do Wattpad não presta e só tem Fanfic, convido a todos para darem uma passadinha por lá, tenho conhecido pessoas incríveis, e até eu estou postando por lá, acreditem ou não, rs. Tem no topo da página o link direto pra ir pro meu perfil no Wattpad, quem quiser, sinta-se a vontade! Voltando ao foco, a Bianca estava em uma sessão de autógrafo na editora Pandorga, e foi super atenciosa, deu até uns marcadores para fazer sorteio aqui no blog. Nossa, gente, muita galera legal cedeu marcadores para sortear aqui no blog e no Instagram,  breve eu libero aqui. Caso alguém ainda olhe meus posts, rs.

Bianca Ribeiro

   E eu me lembrei que a Carina da editora Valentina estaria por lá em um evento com a autora FML Pepper, com que eu já tinha conversado na sexta-feira, e corri - literalmente - lá pro stand da The Gift Box antes que ela fosse embora, e ela me deu o abraço mais delicioso do mundo, gente! Estava bem frio, e a carioca da gema estava com uma estola, ou echarpe, ou  poncho, ou o que quer que fosse aquele esquema, só sei que era bem fofo e quentinho, não queria mais largar dela. A Carina é nosso contato direto com a editora, e ela é tão atenciosa que até deixa a gente sem graça, saber que uma editora tão grande faz questão de responder a todos, enquanto muita editora pequena não tá nem aí pra ninguém... Aiai...

Carina, Editora Valentina
   Conheci também a Mia Klein, autora de Um Romance Quase de Cinema, com uma trama super forte que definitivamente, não é o clichê que a gente imagina pelo nome. E o mais divertido durante a sua entrevistinha, é que ela me perguntou se poderia repetir caso errasse, e eu disse que ninguém tinha precisado repetir. Aí a bichinha ficou branca por que se sentiu pressionada, coitada. E eu, como sou super legal e sei acalmar uma pessoa, olhei bem nos olhos dela e disse: "Fique calma, não tem pressão nenhuma. Porém, ninguém errou e eu não precisei repetir, pense nisso!" Hahahahahah!!! No final das contas deu super certo, ela falou super bem!

Mia Klein
  E, após muitos encontros e desencontros, houve o momento mais importante do dia para mim: conheci minha amiga querida e parceira do blog, autora de Tinderela, RM Cordeiro. Na verdade, encontrei, por que conhecer mesmo, eu já a conheço há mais de um ano, só nunca a tinha visto. E ela é o oposto da Bianca Gulim, enquanto aquela mulher precisa abaixar pra chegar no meu nível de estatura, rs, a Rê e menor que eu, que emoção! É tão raro encontrar alguém menor que eu, hahahah! Ela estava junto com outras duas autoras, a Danda de Alencar, que eu já tinha conhecido e a Lih Santos, que é a coisa mais amada do mundo. Tudo doida! A Rê ainda resolveu me dar presente de aniversário adiantado e me encheu de mimos além de dois livros que eu queria muito!

Esquerda para a direita: rm Cordeiro, Danda de Alencar e Lih Santos. 
  
 O zoado nisso tudo foi que quando encontrei as meninas, meus irmãos começaram a me ligar falando que em tanto tempo iríamos embora, e eu tive no máximo uns quarenta minutos com elas, mas, foi o suficiente pra eu saber que elas são amadas e se eu quiser, amigas pra vida inteira. Amei todas elas, meu coração quase saiu pela boca quando encontrei a Rê. E enquanto estávamos lá falando besteiras, a autora Mari Sales passou por nós, me deu um abraço carinhoso e um de seus livros, algo que me pegou completamente de surpresa, não esperava mesmo por isso.

Mari Sales 
    Foi a segunda vez que o meio literário me permitiu realizar proezas como essas, de conhecer pessoas com um mesmo amor. Imagina que show que é passar o dia rodeada por livros com gente que ama livros falando sobre livros? Hahaha, só pode sair muita coisa sobre livros. Ano passado tive a chance de conhecer uma galera mara na fila para a sessão de autógrafos do Nicholas Sparks, e já tinha curtido pra caramba isso, mas, nada se compara a uma Bienal. Vou fazer planos para ir na do Rio, planejar não gasta, hahahah. Falando em Sparks, encontrei a Leh por lá, a pessoa que mexeu os pauzinhos para a gente se encontrar no Sparks ano passado...

Letícia, blog Ler Com a Leh
   Ah, não posso esquecer de dizer que meu irmão e a namorada ficaram na fila para tirar fotos no trono de ferro lá do Game of Thrones. Todos nós tiramos altas fotos lá, até que tive a ideia de nós três tirarmos uma foto juntos no trono, e a namorada do meu irmão ficou zoando sobre quem seria o herdeiro do trono. Olhei bem para a cena, e pensei que se isso fosse sério, eu tava lascada, pois, na hierarquia, sou a última. Nenhum de nós três ali seria o primeiro na linhagem, hahahah...

Imagem by Quenia
   E após um tempão da Quenia na fila, conseguimos tirar foto no túnel de livros da Intrínseca, uhuuuullll!!! Demorou, mas, deu certo. De acordo com um dos moços que trabalhava no stand, essa é uma armação de ferro com 2.800 livros de verdade, quando olhei as fotos, eu pensei que era um tipo de adesivo, mas, no primeiro dia eu vi que eram livros, todos com títulos da Intrínseca mesmo. Lindo demais, gente! 

Imagem by Quenia

   E após um longo dia de encontros e desencontros, rs, nós nos despedimos. Não ficamos até o final, afinal, moramos no interior, aliás, meus irmãos e eu, a Bel e a Queca são da Capital, mas, a Bel vinha pra cá também, então, tínhamos um longo percurso pela frente, e minha irmã sai de madrugada para o trampo, não tinha como ficarmos até tarde por lá. Só digo que foi um evento maravilhoso e eu não vejo a hora de ir em outros eventos assim. 

   E obrigada a vocês que estão sempre por aqui!
Beijoooo 💕

Imagem by Rosana

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por