sexta-feira, 17 de agosto de 2018

{{BEDA - Post #17}} Resenha #82: Darkson, O Pirata das Trevas - Marcos Perillo

   Olá, olá, olá!
Tudo bem, povo fófis? Tô bem também! E hoje vim trazer uma resenha de um livro muito legal que ganhei do autor Marcos Perillo que conheci via Skoob. O livro relata as peripécias do pirata mais cruel e sanguinário de todos os tempos! Bora matar a curiosidade?

Imagem MLC
SINOPSE: Um ser humano duplamente amaldiçoado. A primeira vez, quando ainda bebê, pelo diabo, marcando seu destino para todo o sempre. A segunda, antes de completar o profético e macabro trigésimo terceiro ano, por Netuno, transformando-o em um verdadeiro anti-herói, eterno, vagando entre o mundo das trevas e dimensões atemporais do nosso planeta. Como  pano de fundo, prostitutas,  drogas, sexo e crimes e uma gigantesca batalha entre o Bem e o Mal. De cruel e sanguinário pirata a cruel e sanguinário herói. Essa é a sina de Darkson - o pirata das trevas, um personagem que o mundo nunca viu.

   Uma colega me disse que era uma leitura infantojuvenil, mas, de boa? Eu não deixaria minhas sobrinhas lerem, rs. Bom, bora começar pelo começo.
Um senhor de seus vinte e poucos anos, faz um pacto com o mal: ele entregaria seu filho recém nascido para o senhor esquisito, ou seja, o frenga, em troca de drogas, bebidas e muito dinheiro. Ele só não prometeu vida longa, né? Então, quando o menino ainda era bebê o pai o deixou em um prostíbulo e Darkson foi criado por prostitutas, figuras as quais ele respeitava, chamava a todas de mãe. Darkson foi crescendo tendo suas mães como suas protetoras, porém, ele e elas sabiam que o garoto não ficaria por muito tempo ali, o mar o chamava e ele sentia isso, assim, como suas mães também sabiam que Darkson não ficaria para sempre com elas. E na adolescência, saiu mar afora, com um presente de seu "pai do mal", rs, uma espada e muita vontade de ser reconhecido.

Imagem MLC
   Darkson se torna um pirata cruel e sanguinário com o passar do tempo. Ele tinha uma marca no rosto feito pelo frenga quando era bebezinho, e a espada que lhe foi presenteada era alimentada por sangue, ou seja, em situações onde era exposto ao perigo, bastava desembainhar sua super espada, que ela fazia todo o trabalho. Enquanto ela lutava escalafobéticamente (acho que inventei mais uma palavra, rs), a cicatriz sangrava o tempo todo. Darkson era inatingível, e fazia o maior estrago por onde passava, as prostitutas eram suas fiéis companheiras, mas, agora não  mais no patamar de mães, mas, de amantes, mulheres das quais ele mantinha uma relação próxima, porém, apenas sexual, não era casado ou sequer namorado de nenhuma delas. Toda vez que ele saqueava algum lugar, apesar de nunca precisar lutar - pois sua espada fazia tudo sozinha - , o pirata sentia a exaustão assim que pegava na espada, então, rolava festas com muita orgia, drogas e bebidas. Mal sabia ele, que aos 33 anos, seu pai do mal ceifaria sua vida e o levaria para as profundezas para juntos governarem invencíveis o que eles quisessem governar.

Imagem MLC
   Cansado de ver como as coisas estavam cada vez mais fora de controle, o deus do mar Netuno se irritou com Darkson, e antes de completar seus 33 anos, Netuno decidiu dar uma lição no pirata, e o arrastou para o fundo do mar, e deu a Darkson o que ele mais queria: toda riqueza do mundo, desde que ele conseguisse juntar tudo. Porém, tinha um preço e ele não conseguiria as coisas tão fáceis, Netuno estava bravo, e não facilitaria as coisas para o carinha lá. Darkson passou a pagar sua dívida com Netuno e após suas matanças, muita orgia, drogas, tabaco, bebida e... Chega, vou dar spoilers hahaha.

   A escrita é fácil de encarar, li em dois dias, mas, dá pra ler em um dia, eu é que não pude fazer isso. Perillo ainda nos traz um prólogo contando como Darkson surgiu na sua imaginação e como ele saiu da parede para o papel. Sim, da parede, entendedores, entenderão, rs. Lá em cima eu disse que uma colega achou que tem uma linguagem infantojuvenil, e eu discordei. A linguagem realmente é fácil, porém, acho que está mais para um público jovem e despretensioso do que para adolescentes. Apesar de as cenas de sexo não serem narradas de forma que se torne vulgar, elas existem sim, são várias e escancaradas, então, não indico de maneira alguma para crianças/adolescentes lerem. Talvez os maiores de dezoito, hahahaha. Achei muito legal a ousadia do autor em se aprofundar em um tema que conhecemos apenas por Jack Sparrow e Capitão Gancho, pois, nunca tinha lido nada de piratas - exceto Peter Pan, rs - e minha experiência foi mais que satisfatória, super curti mesmo.

   Agradeço de coração ao Marcos Perillo por ter me proporcionado essa experiência, gostei muito e quero a continuação o mais breve possível, rs. "Abutres, malditos abutres!" Darkson, o Pirata das Trevas é um livro pequeno, pouco mais de 100 páginas que leva o leitor a imaginar como um saqueador despreocupado se torna obrigatoriamente um tipo de justiceiro contra a vontade e como ele lida com essa sina.

Darkson, o Pirata das Trevas, Marcos Perillo. Editora Novo Século, 104 páginas, 2016. Recomendo!

Beijooooo

2 comentários:

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por