quinta-feira, 12 de junho de 2014

Furaha


Boa noite, galera...
Eu sei que faz tempo  que não apareço e que deveria falar de algum livro que virou filme, mas preciso cumprir um esquema com meus alunos... Então:
Queridos fófis do 7º ano, e aí? A seleção arrasou hoje, né? Mas, nem adianta mudar de assunto que temos um trabalho para fazer. Vamos falar de Furaha.


Quem gostou do livro?
Falando um pouco sobre o livro.
Furaha conta a história de uma menina (Furaha) que nasceu em uma tribo africana onde as meninas eram consideradas amaldiçoadas se fossem primogênitas. Quando Furaha nasceu, seus pais não tinham filhos ainda, e ela foi condenada a morte. Mas sua mãe a amava muito e não podia deixar que isso acontecesse, ela precisava toar uma decisão, fazer uma escolha. Todos sabem que o amor de mãe é muito mais forte e poderoso, mas será que esse amor seria capaz de salvar a vida de seu pequeno bebê, de dar um futuro decente para sua filha? uma decisão precisava ser tomada.
“....uma galinha não ficava com todos seus pintinhos? Ela não se importava se fossem machos ou fêmeas. Amava e protegia a todos. E os macacos - ela havia gostado de observá-los quando criança. A maneira como os macaquinhos se apegavam à mamãe enquanto corriam pelas árvores."
Furaha significa "felicidade".
***********************************************************************************
Ao ler o livro Furaha, nós vemos que as coisas começaram a mudar com a chegada de um missionário cristão que trazia uma mensagem diferente. Falava sobre as boas novas que o "Grande Espírito" oferece todos os dias para as pessoas, e isso trouxe uma esperança para o coração de Manara. Se isso acontecesse aqui em nosso país, qual seria sua atitude, caso pertencesse a uma tribo que tivesse os mesmos princípios que a tribo de Manara tinha? E se você fosse o (a) missionário (a), que mensagens de conforto ao coração você falaria para pessoas com problemas diversos?
Está aberta a temporada de discussões. Quero te ouvir. Ou melhor, te ler!
Beijooooo

6 comentários:

  1. Eu simplesmente tinha o dever de comentar sobre esse livro mesmo sendo do oitavo ano!
    Professora eu até hoje não sei e nem tenho agradecer você por ter me mostrado esse livro, ele foi uma peça fundamental para eu ter o gosto pela leitura. Bom esse livro fala de uma mãe corajosa que com seu instinto materno e seu marido lutou bravamente pela vida de sua linda e pequena filha Furaha! Eu simplesmente amo esse livro e tenho certeza que nunca vou me esquecer dessa história fascinante! Obrigado. Beijos

    ResponderExcluir
  2. Furaha,livro de drama,alegria,uma história mas com cara de fábula, pois podemos tirar muitas lições.
    EDUARDO FIDELIS

    ResponderExcluir
  3. Muito bom , o livro por si é bem completo acredito que me envolveu muito mais que livros mais famosos e complexos .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André, seja bem vindo. Eu concordo com você, livro pequeno, fácil de ler, fácil de compreender e muito envolvente. Que bom que gostou. Um abraço!

      Excluir
  4. oi tudo bem?

    Cecy, não sou mãe ainda, mas com certeza ficaria com meu filho, não daria pra ninguém. Mesmo correndo o risco dele morrer, mas claro que eu faria o impossível pra isso não acontecer. flor, me encantei muito por esse livro, deve ser envolvente e agoniante ao mesmo tempo, ler o sofrimento de uma mãe não é fácil. beijos

    Taynara Mello | Indicar Livros
    www.indicarlivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tay! Eu também não sou mãe, e o que a mãe da Furaha teve que enfrentar foi cruel demais. E é uma história real, o que dá um aperto mair ainda do que na ficção.
      Leia se puder!
      Beijoooo!

      Excluir