quinta-feira, 30 de julho de 2015

Resenha #18 - Simplesmente Acontece - Cecelia Ahern

Boa noite, senhoras e senhores, tudo bem?

   Hoje estou aqui para falar de um livro que eu amei! Simplesmente Acontece (Where Rainbows End), alguém aí já leu?!?
O interessante é como eu soube desse livro. Um belo dia daqueles em que não temos nada pra fazer, eu estava sapeando no YouTube e vi o trailer desse filme. Isso tem poucos meses, uns três ou quatro. Vi o trailer, achei uma graça e decidi assistir, mas aí, eu vi lá embaixo: "Baseado na obra de Cecelia Ahern", foi quando eu disse: "Opa! Isso é livro!", e obviamente, me esqueci de assistir e decidi comprar o livro. Procurei imediatamente, e estava esgotado. Na outra semana, procurei de novo, esgotado. Na terceira semana, também esgotado, então desisti por um tempo. Passou uns dias e eu fui pra Minas no feriado de Tiradentes, e no retorno pra Sampa, eu parei em uma livraria e encontrei o bendito livro. Não pensei duas vezes! Enquanto os outros dois eu levei quase uma hora pra escolher e decidir, esse estava na mão desde o momento em que bati os olhos. Ele já era meu, só estava lá esperando por mim, rs!
   O título original é "Onde Terminam os Arco - Íris", e a capa não chamava nenhum pouco a atenção, mas após ganhar uma versão cinematográfica, houve mudança tanto no nome do filme - em inglês passou a ser "Love, Rosie" e o novo título em português "Simplesmente Acontece", ganhando também uma nova capa - uma não, duas! 

   A capa do meu, é essa primeira aqui embaixo, ó:


   O que mais chamou a minha atenção nesse livro, foi a forma como ele foi escrita. Não é uma história narrada, nem contada na primeira pessoa, ela é total e simplesmente contada por meio de cartas, SMS's, e-mails e bilhetes. 

  A história começa com Alex e Rosie trocando bilhetes na sala de aula aos cinco anos de idade. Eles vivem em Dublin e Rosie implica com o fato de Alex escrever errado o tempo todo. Parece até que não se davam muito bem. Nos próximos bilhetes, vemos que na verdade há um carinho enorme de um para com o outro ali. Alex e Rosie participam da vida um do outro como se fossem apenas uma extensão um do outro, e não como se fossem duas pessoas.
 Durante o livro, ou melhor, durante as cartas e e-mails trocados, vemos que a família de ambos torciam pra que eles tivessem algo, mas eles colocavam a amizade acima de tudo. Como todas as coisas boas duram pouco, aos dezessete anos a amizade do casal é abalada: o pai de Alex recebe uma proposta de trabalho irrecusável nos Estados Unidos e parte com a família. Rosie e Alex continuam mantendo contato, ambos se candidatam e são aceitos em Harvard, ele para Medicina e ela para Hotelaria, e eles combinam de se encontrar na formatura e voltarem juntos para Boston. Quando chega a formatura e Alex não pode comparecer, Rosie fica desolada e escolhe outro par para a festa, e é quando as coisas começam a dar errado. 

SPOILERS:

  Rosie escolhe ir pra o baile de formatura com Brian Chorão, que estudou com ela e Alex a vida toda, e bebe demais e três semanas depois se descobre grávida e precisa adiar a ida para Boston. Alex fica inconformado, mas aceita o fato de Rosie não viajar pra perto dele, e até vai no batizado de Katie, pois ele é o padrinho da menina. Os anos passam, Rosie e Katie vão para Boston algumas vezes, eles até tentam se aproximar, mas existe uma falta de sincronia na vida deles que eu conheço muito bem, rs! Mais anos se passam, Alex resolve se casar, Rosie é sua madrinha, faz o discurso de casamento dele, Katie é sua dama, mas a melhor amiga e a esposa de Alex não se dão bem, um divórcio acontece, Rosie finalmente arruma um namorado, se casa com ele, Alex é o padrinho, faz o discurso de casamento dela, Rosie toma um chifre, Alex escreve se declarando, Rosie não encontra essa carta e perdoa o marido, Alex e Rosie brigam, ficam quase um ano sem se falar, ele se casa novamente, Rosie não recebe o convite,  mais alguns anos se passam, ela descobre uma nova traição do marido, se divorcia, decide ir pra Boston, Brian Chorão aparece querendo ser pai da filha, Rosie quer dar a Katie essa chance, mais alguns anos se passam, eles se veem raramente, os dois filhos de Alex amam Rosie e Katie, Katie se forma no Ensino Médio e vai morar em Ibiza com o pai, pois ele é DJ e ela quer ser DJ, alguns anos se passam, Rosie arruma empregos e empregos, seu pai falece, mais um tempo passa, sua mãe falece, o casamento de Alex é um fracasso, mais um longo tempo se passa... enfim, como eu disse, uma total falta de sincronia na vida de ambos. E de uma forma ou de outra, você acaba torcendo pra o casal ficar juntos, sabe? E também fica claro que quando é de verdade, é pra sempre.



    Minha super amiga Fabia (Fah, te amo, saudade de você, viu?) me disse isso há uns meses. Fabia e eu nos conhecemos há onze anos, quase doze, no ônibus indo pro RS. Ela voltou pra são Paulo dois meses depois, eu ainda fiquei lá dois anos, voltei, passei por diferentes lugares, e nunca perdemos o contato. Escrevemos cartas até hoje uma pra outra, SMS, WhatsApp, nos falamos sempre e ao menos uma vez por ano nos vemos, e não moramos perto, não. Em dezembro, quando completamos onze anos de amizade, eu comentei isso, que era mais provável que nunca mais nos falássemos, e estamos aí "together forever", e ela me disse essa pequena frase que nunca mais vou me esquecer: "Quando é de verdade, é pra sempre!". E isso se nota no livro. Alex e Rosie eram de verdade, portanto, eram pra sempre! 
   Alex e Rosie passaram dezessete anos juntos e mais de trinta anos separados, se escrevendo sempre e se vendo esporadicamente. Enviando cartões de natal e de aniversário. Indo e voltando de países para passar um tempo juntos, e quando a história termina, eles já estão com 50 anos. Parece que no filme eles ficam apenas 12 anos afastados, mas no livro essa falta de sincronia é maior, e em momento nenhum a leitura fica massante.
   Não sou muito adepta a romances, apesar de Sparks ser meu autor favorito, mas esse é um romance leve, sabe. É muito real, isso realmente pode acontecer. Eu já tinha lido "PS Eu Te Amo" de Cecelia e amei, achei uma história fantástica, mas confesso que gostei mais deste, justamente por ser mais leve. Acho que vale a pena. Por ser escrito de uma maneira diferente, apesar de ser grosso, é fácil de ler, eu li em dois dias. Mas eu não conto, pois eu li essa semana um livro de mais de 500 páginas em dois dias - sou uma traça, rs!

Fica aí então a dica, meus amores. Não assisti o filme, então não posso fazer a comparação. Só sei que o Alex é o meu queridinho Sam Claflin - lindjjjjooooo.....

Então, é isso! Boa noite, senhoras e senhores, fiquem na paz!

Beijoooo... Cecy (*)

Simplesmente Acontece (Where Rainbows End) - Cecelia Ahern (cunhada do Nicky do Westlife, rs!)

2 comentários:

  1. Eu vi o filme é achei super delicado e divertido, apesar de ter uma birra com a atriz principal. Só depois descobri sobre o livro!
    #eternamentechateada http://torradascomcha.blogspot.com.br/2015/07/feliz-aniverario-harryjoanne.html?m=1

    ResponderExcluir
  2. Acontece, Ingrid, vários posts meus eu falo isso, que eu soube que era livro depois que assisti, esse foi uma exceção à regra, rs! E também tenho uma certa birra com a Lily Collins (mil vezes o pai dela!). Assim que puder, leia!

    Beijoooo! ^.^

    ResponderExcluir

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por