quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Conto: O Menino - Lygia Fagundes Telles




    O-oiii!!!
    Tudo bem meus amores e minhas amoras?
    Cá estou eu novamente para falar sobre mais um conto dessa mulher espetacular que é a Lygia Fagundes Telles. Logo precisarei fazer um post de vida e obra dela aqui no blog, rs!


    Não sei quantos aqui já leram o conto "O Menino". Me lembro de ter lido anos atrás, e assim como tudo o que leio de Telles fica martelando em minha mente forever, tive vontade de ler esse novamente, e comentar aqui. Então, nesse momento, colocarei o lado professora de Literatura Brasileira aqui, e bora lá!

    " O Menino" está no mesmo livro de contos que "Venha Ver o Pôr-do-Sol" (pra quem quiser, aqui está o link da resenha dessa obra que fiz um tempo atrás, sei lá quanto tempo, rs, http://mundoliterariodacecy.blogspot.com.br/2014/12/venha-ver-o-por-do-sol.html ) e retrata algumas horas do cotidiano de um menino - horas essas que influenciaram sua vidinha para sempre.
   Telles mais uma vez escreve maravilhosamente bem, e mais uma vez, só nos entrega o jogo quando chega a hora. Até dá pra desconfiar que a mulher tá aprontando alguma, mas não dá pra imaginar o que. 
   O menino tem uma verdadeira adoração por sua mãe. Se fosse na época de Freud, ele diria que isso estava relacionado com o desejo sexual que o menino tinha por sua mãe, para Freud, tudo era relacionado com prazer e instintos sexuais, rs! O conto começa nos mostrando um menino admirando sua mãe se arrumar e se perfumar para sair com ele para o cinema. Iam sem o pai, o que o deixava mais pomposo ainda, pois estava acompanhando sua mãe, se sentindo um grande homem, mas no fundo, amava ser o nenenzinho da mamy, rs! 

"Na rua, ele andava pisando forte, o queixo erguido, os olhos acesos. Tão bom sair de mãos dadas com a mãe. Melhor ainda quando o pai não ia junto porque assim ficava sendo o cavalheiro dela. Quando crescesse haveria de se casar com uma moça igual."

    A princípio, pensamos que o conto é uma obra mais voltada para o público infantil, mas pra mim, ela está mais para perda da inocência, sabe. Pra quem já assistiu o filme "Em Busca da Terra do Nunca" com o Johnny Depp e a Kate Winslet, em determinado momento onde a situação se complica um pouco, o personagem de Depp diz algo mais ou menos assim para um dos meninos: "É fantástico! Nesses minutos que se passaram você cresceu!", e pra mim foi exatamente a mesma coisa: em duas horas de sessão de cinema, o garotinho cresceu! Detalhe: não sei quanto tempo durava uma sessão de cinema antes, mas vamos nos basear por hoje, rs!
   Ele estava em um impasse: será que ele realmente viu o que viu? E quando sua mãe o beijou, a rejeição dele era nítida. O garotinho se sentiu traído! Deve ter pensado horrores sobre sua mãe. Não queria mais receber seus carinhos. Não queria mais falar com ela. Não quis seus beijos, limpou o local onde ela beijou com tanto desdém como se tivesse limpando algo muito nojento:

- Vamos, filhote?
Estremeceu quando a mão dela pousou no seu ombro. Sentiu - lhe o perfume. E voltou depressa a cabeça para o outro lado, a cara pálida, a boca apertada como se fosse cuspir. Engoliu penosamente. De assalto, a mão dela agarrou a sua. Sentiu - a mais macia. Endureceu as pontas dos dedos, retesado, queria cravar as unhas naquela carne.
- Ah, não quer mais adar de mãos dadas comigo?
Ele inclinara - se, demorando mais do que o necessário para dobrar a barra da calça rancheira.
- É que não sou mais criança!
- Ah, o nenenzinho cresceu? Cresceu? - Ela riu baixinho. Beijou - lhe o rosto. - Não anda mais de mão dada?
O menino esfregou as pontas dos dedos na umidade dos beijos na orelha. Limpou as marcas com a mesma expressão com que limpava as mãos nos fundilhos da calça quando cortava as minhocas para o anzol."

    É bucha! Ele realmente mudou por completo com sua mãe em apenas duas horas! (Ou menos!) Fico me perguntando se tem como a inocência se perder com tanta facilidade... Na realidade tem sim. Muitos pais acabam incentivando os seus filhos a terem atitudes adultas demais. Essa semana vi um vídeo onde mostrava o contraste de dois pais: um cantava funk para a filha - que mal sabe falar, por sinal - descer até o chão, enquanto o outro pai, um bombeiro, ensinava reanimação cardiopulmonar para seu filhinho. Tenso! Não é de hoje que os valores se perdem dentro do ambiente familiar, e isso fica bem claro nessa obra. O menininho perdeu os valores dele de uma maneira trágica! Pra ele, o significado de família, amor, companheirismo e honestidade acabou dentro da sala do cinema!



Fora que a mamy dele é uma mula também, né? Penso da seguinte forma: quero fazer algo, algo que sei que não devo. Então, que eu faça sozinha, ninguém precisa correr o risco de saber também! Não seria o mais sensato? Mas Telles gosta de fazer o leitor raciocinar, gosta de intrigar e instigar a imaginação. E em vários contos dela, sempre alguém tem um segredo que de alguma maneira o outro descobre. Se bem que em "Venha Ver o Pôr - do - Sol", o segredo permanceceu guardado, porque a outra pessoa, nunca pôde se pronunciar, hahaha... Telles, Telles, que dom!!!

Bom gentemmm, vou encerrando por aqui, preciso dormir porque acabou a mamata: voltei a trabalhar hoje! Estava com saudade dos alunos, é verdade, mas estava tão bom ficar em casa, rs!

    E como exemplo de preguiça, nada melhor que colocá - lo aqui: Garfield! Eu poderia colocar uma foto do Doctor também, ô gato que dorme, misericredo! Ele aproveitou que eu saí do meu quarto por uns três minutos, entrou aqui, se deitou bem esparramado parecendo um saco de batata podre (tipo eu depois de um dia exaustivo, rs! Tal mãe, tal filho, hihihi...). Só sei que por volta de 21:30 eu saí do meu quarto e fiquei uns três minutos fora, quando voltei, cá estava meu gato jogado no meio da minha cama. Agora são 01:33, ou seja, olha o tempo que esse fulano está aqui? Nem se mexe! Hahahah!
   Bem amores e amoras, espero que tenham gostado. E não, não me esqueci! Vou deixar aqui o link de um blog com o conto para quem quiser ler não só esse, mas alguns contos de Telles, como sempre.

Beijoooo! =)


                         

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

TAG: Perguntas Literárias





    Olá meus amores, tudo bem?

    Estou aqui hoje pra responder mais uma TAG que a Lethycia do blog http://loucura-por-leituras.blogspot.com.br/, me indicou. São dez perguntas para conhecer um pouquinho mais de cada blogueiro. 


    Bora lá, então?

1 - Capa mais bonita de sua estante:

Sem pestanejar eu respondo: "A Vida e a Época de William Shakespeare" da editora Ciranda Cultural. Comprei no segundo ano de faculdade durante uma exposição e livros na facul mesmo, por um precinho camarada e meu professor de Literatura Inglesa ficou babando, pois era o último exemplar... Detalhe que ali onde tem um cadeado na capa, tem um imã para literalmente fechar o livro. Fora que por dentro ele é um scrapbook, com detalhes coloridos e tipo pop-up, mas não aquele pop-up que vira um troço enorme... Tá meio osso explicar, haha... Possui cartas, resumos de suas obras, desenhos que parecem feitos a mão, enfim, um espetáculo, digno de Shakespeare mesmo!






2 - Se pudesse trazer um personagem da ficção para a realidade, qual seria?



Também respondo sem pestanejar: Mr. Darcy de Orgulho e Preconceito! Eu o amo e é amor verdadeiro, hahah...

3 - Se pudesse entrevistar um autor, qual seria?
Cara... Acho que Jane Austen ou J.M. Barrie. São dois autores que eu admiro muito, já foram representados no cinema por grandes nomes (Anne Hathaway como Austen e Johnny Depp como Barrie) e já fiz post sobre vida e obra desses dois autores, vou deixar o link pra quem quiser conferir.



4 - Uma história confusa?


A história de "O Príncipe dos Lugares Perdidos" de Kathy Hepinstall, editora Best Seller. Conta sobre uma mãe que fugiu com o filho para uma caverna em uma praia distante após a escola do menino sofrer um atentado e uma criança morrer. A mãe tenta transformar aquilo em um paraíso, mas de repente chega um homem na caverna - que não é o marido dela -  e ela meio que se envolve com esse cara, mas o cara é um detetive que o marido contratou, e a história que ela conta não é bem o que aconteceu... Enfim, no final tudo se acerta e dá pra entender, mas precisa chegar no final, não dá pra chutar e acertar, a autora foi muito feliz nisso. Não é um livro ruim, ao contrário, é muito bom, mas é bem confuso!





5 - Um casal?
Tá bom, tá bom! Não vou escolher Mr. Darcy e Lizzie Bennet dessa vez. Então, escolho Peeta Melark e Katniss Everdeen de Jogos Vorazes. Amo de paixão aqueles dois! O Mr. Darcy é meu amor verdadeiro, todos sabem disso, mas pra casar mesmo, é o Peeta! Sou apaixonadérrima por ele, rs!


7 - Dois vilões?
Vixiii, até aqui estava fácil hahaha... Deixe-me pensar bem: Ah, já sei! 

    Jadis, a Feiticeira Branca de As Crônicas de Nárnia. Ela não é aquele tipo de vilã engraçadinha, que dá pra fazer piadas e que tem um alívio cômico. Não, a bichinha é má mesmo! No livro "O Sobrinho do Mago", quando Jadis vê Aslam pela primeira vez, ela joga um poste na cabeça dele, é mole? Fora que ela deixa Nárnia em um inverno sem fim, congela Mr. Tumnus, é guerreira e das boas com espada, mata Aslam e usa sua juba como gola, empala Ed... E ainda por cima tira onda em um trenó puxado por ursos polares! Enfim, muito má essa mulher, rs! 

    A outra vilã (apenas mulheres hoje, rs!) é Jeanine Matthews da saga Divergente. Eu não assisti o filme, então não sei como Kate Winslet se comportou, rs, mas a Jeanine Matthews é terrível, gente. SPOILERS: Ela tem o controle da Erudição e a fidelidade de Eric, um dos líderes da Audácia. A mulher convence o cabeça fraca e zé ruela do irmão da Tris a trair a própria irmã, aplica um soro em todos os membros da Audácia para matarem os membros da Abnegação, através dos controles de câmeras que ela tem em seu escritório ela coloca três pessoas em transe e as fazem se jogar de cima do telhado, coloca Tris dentro de um tanque gigante com uma mangueira enchendo de água o recipiente e coloca uma câmera para assistir tudo. Além, é claro, de dar um jeito de convencer - da maneira mais cruel possível - Tris a se entregar, torturar a moça para fazer um monte de testes nela e por fim, marcar sua execução com injeção letal. Jadis, em Nárnia tu pode ser a mina, mas, se tratando de distopia em Chicago... Jeanine, tu é muito cruel! E mala! Sem alça! Sem zíper! Sem rodinhas! E esburacada! Hahaha!

8 - Um personagem que você mataria (ou tiraria do livro)?

    Quem me conhece bem sabe quem eu mataria. Nem é tão difícil assim de adivinhar, rs! Mataria o Gale Hawthorne - Jogos Vorazes. Cara chato, tchê! Detesto ele! Já disse e repeti várias vezes isso: Gale, eu te ODEIO! No primeiro livro ele até que é legal, sabe, não fede nem cheira. Mas a partir do segundo ele começou a atrapalhar um pouco a vida de algumas pessoas - Katniss, Peeta e Haymitch pra ser mais exata - e por causa de um impulso, a Katniss ficou visada pela Capital. No terceiro livro, vimos que Gale era um mercenário! Que não tinha dó, escrúpulos, arrependimentos, e até mesmo um caráter duvidoso, pois para conseguir desbancar a Capital, não tinha piedade de ninguém, era ousado e matava sem pestanejar quem cruzasse seu caminho. Eu iria adorar que ele morresse no final da saga, talvez até ficaria com pena e tentasse entender o lado dele, heheh...

9 - Se pudesse viver em um livro, qual seria? 


Viveria no livro O Jardim Secreto de Frances Hogson Burnett. Gostaria de estar presente na vida de Mary Lennox quando ela chegasse a Yorkshire, como uma governanta, sei lá, alguém de confiança que pudesse fazer parte do segredo dela e dos meninos e de poder cuidar daquele jardim tão lindo... Eu imagino a Inglaterra antiga tão linda quanto deve ser hoje, só que mais encantadora do que provavelmente seja hoje...

10 - Qual o maior e o menor livro de sua estante?



O maior livro da minha estante creio que seja o volume único de As Crônicas de Nárnia. Ao menos olhando aqui é o que parece, rs! O livro possui exatamente 751 páginas. Os livros do volume único estão em ordem cronológica, e não na ordem que foi escrita por C.S. Lewis. Se assim fosse, "O Sobrinho do Mago" seria o último livro ao invés de o primeiro. Quem agrupou os livros nesse volume foi muito feliz em colocar em ordem cronológica, pois no livro já citado acima, vemos como foi a primeira vez que alguém esteve em Nárnia e como resultou em anos e anos mais tarde os Pevensie poderem chegar lá. A ordem do volume único é: O Sobrinho do Mago; O Leão, a Feiticeira e o Guarda - Roupa; O Cavalo e o Seu Menino; Príncipe Caspian; Viagem ao Peregrino da Alvorada; A Cadeira de Prata e A Última Batalha. E tem também algumas páginas extras com "Três maneiras de Escrever Para Crianças". Quem me conhece sabe que essa é a minha saga favorita de todos os tempos, nem os Jogos - que eu gosto muito, muito, muito mesmo, rs - eu gosto tanto como gosto dessa saga. E todo mundo sabe que eu sou narniana, né? Ahahahaha... Lá das Ilhas Solitárias, eu acho, rs!


E o menor livro da minha estante é o Foi Por Você de Ellen G. White, editora Casa Publicadora Brasileira. Esse pequeno livreto tem apenas 24 páginas e ele faz um resumo das últimas horas de Cristo na Terra. Narra toda a dor que Cristo sofreu em seus castigos, a cruz e a ressurreição, e claro, a esperança da vida eterna. Nem todos acreditam nisso - eu acredito! - e acredito também que se cada um de nós tivéssemos um pouco mais de fé, um pouco mais de esperança, teríamos mais amor com o próximo. É importante acreditar em algo, que seja em seu aparelho celular, mas desenvolver a fé é algo precioso. Esse pequeno livro me ajudou muito a fortalecer aquilo que acredito!




Bom gentemm, essa foi a TAG, amei responder, obrigadinha Lethycia por ter me indicado, e indico também um povo aqui:

Sarinha do blog http://coisasaserem.blogspot.com.br/
Erica do blog http://tudoqueeuli.blogspot.com.br/
Tatiane do blog http://tatianecdesouza.blogspot.com.br/
Maria do blog http://minhassimpressoes.blogspot.com.br/
Julia do blog http://brisaliteraria.blogspot.com.br/
Sarita e Paulo do blog http://aculpaedoslivros-42.blogspot.com.br/
SH & RM do blog http://conversandocomoslivrosrs.blogspot.com.br/
Marianna do blog http://galaxiadosdesejos.blogspot.com.br/
E meu colega de profissão sumido Marcos Apolo - o rei das poesias d blog http://asinquietaspalavrasvoantes.blogspot.com.br/

E quem mais quiser responder, esteja a vontade! Beijooooo....

Cecy...






Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por