domingo, 31 de janeiro de 2016

Resenha #22 - Magnus Chase e os Deuses de Asgard - Rick Riordan

    Hello, Sweeties....

    Tudo bem? Eu sei, eu sei, faz tempo! Sorry! Vou tentar melhorar, rs!

    Vim aqui hoje pra falar de uma nova saga que tá pintando por aí: "Magnus Chase e os Deuses de Asgard", do tio Rick. Aí você pensa: "Opa! Rick Riordan + deuses mitológicos + Chase... Tem algo de Percy Jackson aí!" Eu te digo: Quase! Afinal, sabemos que Chase é o sobrenome da namorada de Percy (Annabeth Chase), então, obviamente, temos algo em comum, certo? Errado! Quer dizer, quase, rs! 
    Quem não tá entendendo nada, levanta a mão!!! 0/ 0/ 0/ 0/ 0/...

    Bora pra resenha, então? Acho ficará mais fácil, hihihi...

    Primeiramente, essa saga será uma trilogia. O primeiro livro foi lançado em outubro de 2015, e como Riordan é um vacilão, as próximas edições serão em outubro de 2016 e 2017. Esse primeiro livro da saga é o "Magnus Chase e os Deuses de Asgard - A Espada do Verão".
    De acordo com o próprio Magnus, ele se parece com o Kurt Cobain. Cabelos compridos até os ombros, porém, mais desleixado. Magnus tem dezesseis anos, mora nas ruas há dois anos quando sua mãe foi assassinada por um lobo. Ele é primo de Annabeth, e descobre que sua família está tentando encontrá-lo. Annabeth e seu pai, mas principalmente um tio que maltratava muito ele quando criança, com quem sua mãe já não falava há anos. Ele morava com dois amigos nas ruas e um sempre estava ali para o outro. E aí, ele morreu!!! Calma, calma, isso não é um spoiler! No primeiro capítulo ele conta como morreu. Por ser um semideus nórdico, ele vai parar em Valhala, o mundo dos guerreiros, normalmente os filhos de Thor, Odin, Tyr e outros deuses guerreiros vão pra lá... Beowulf iria pra lá, com certeza, hahaha. Mas, mesmo assim, Magnus vai pra lá por sua bravura, mas, por ser filho de Frey, talvez o ideal seria ele ter ido para junto de sua tia Freya, lá em outro mundo que agora eu me esqueci qual é, rs! Ao parar em Valhala, logo na primeira semana, Magnus encontra um desafio: evitar que o lobo Fenrir se liberte de suas cordas mágicas, pois, se ele se soltar, o Ragnarök (juízo final) começa mais cedo. Loki tenta persuadir Magnus. Este, juntamente com sua valquíria Samirah al-Abbas e seus dois melhores amigos - um elfo aprendiz de magia (Hearth) e um anão negro (Blitz) - passam por muitas aventuras até conseguirem cumprir suas metas. Interessante é que Samirah é semideusa nórdica, filha de Loki , porém é muçulmana, usa hijab e tudo o mais. A cultura muçulmana - assim como a minha religião - cultua apenas um Deus, e ironicamente, a personagem trabalha para deuses. Hearthstrone é surdo e melhor amigo de Blitzen, que entende tudo sobre moda! 
    A história se passa em Boston dessa vez, e o protagonista aprende um pouco mais sobre o "centro dos mundos'':


    "Tem muitos caminhos para Boston. Boston é o centro de Midgard. Olhei para as pessoas ao redor da mesa. Ninguém estava gargalhando. - É sério?
- Claro - afirmou T.J. - Fica no tronco da Árvore do Mundo, o ponto mais fácil do qual se pode acessar os outros mundos. Porque você acha que Boston se chama Núcleo do Universo?
- Arrogância?"
    Boston é a cidade onde os vikings aportaram muito tempo atrás carregando uma famosa espada que possuía poderes mágicos, e que não poderia cair em mãos erradas de jeito maneira. Espada essa que pertencia ao deus Frey que perdeu em uma aposta. Cada coisa, não? 

    Interessante são as referências que Rick Riordan usa nesse livro para mostrar que Magnus Chase definitivamente não é Percy Jackson: 

  • Magnus não é um super guerreiro filho de um deus grande. Ele não é filho de Odin, de Thor ou Loki, ele é filho de Frey, um vanir, deus da natureza, ou seja, nada guerreiro;
  • Em Percy Jackson, vemos que o protagonista tem uma fixação com a cor azul, sua cor favorita. Seu néctar era azul, em seu aniversário sua mãe fazia bolo azul, doces azuis, azul é a cor favorita de Percy. Magnus tem a oportunidade de ver seu próprio velório e ao notar que está com um terno azul, se incomoda ao extremo, pois deixa bem claro que ODEIA azul!; 
  • Ao ter um contato maior com sua espada, ele descobre que ela pode se transformar em algo para ele carregar sempre por aí, então, ela se transforma em um pingente. Ele pergunta se ela não pode se transformar em uma caneta, e sente que a espada tira sarro dele pensando ser ridículo algo se tornar caneta - "A espada pulsou, quase como se tivesse rindo. Imaginei-a dizendo: "Uma caneta que vira espada. É a coisa mais idiota que já ouvi!'"     

    Além de outras referências que não vou me lembrar. Ele também faz referência com Doctor Who (tio Rick é Whovian uhuull!), onde ele fala que determinado prédio lembra um Dalek: "Tínhamos parado em uma das principais torres da ponte, um cone de granito projetando-se 15 metros acima de nós. Diziam que as torres pareciam saleiros gigantescos, mas sempre achei que me lembravam Daleks do Doctor Who".


Daleks lindos!

   Enfim, "Magnus Chase e os Deuses de Asgard - A Espada do Verão" é um livro muito legal, pra quem curte mitologia. Eu curto, então pra mim valeu! Comi o livro, claro, comprei assim que lançou - sem saber que era lançamento, rs - e não vejo a hora de ir para o próximo, que até então só tem o título: "Magnus Chase e os Deuses de Asgard - O Martelo de Thor". Falando em Thor, ele foi descrito bem parecido com o que ele é nos quadrinhos. Egocêntrico, esquecido e sem noção. Mas como leitora de quadrinhos, devo dizer que amo o Thor, rs!

Hearth, Blitz, Magnus e Sam. Super equipe!

Então, amadinhos, fica aí a dica de hoje, tentei dar o mínimo de spoilers possível, espero que curtam o post. Quem já leu, esteja a vontade pra comentar!
Beijocas, e goodbye, Sweeties!

4 comentários:


  1. Eu ameiiii, já tinha visto esse livro por ai, mas nunca li uma resenha :)
    Eu adorei, já quero ler também kkkkk.... e ele menciona Doctor Who ♥♥♥♥
    Pena que vai demorar um pouco pra lançar a continuação.
    ótima terça
    bjo

    Tati C.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tati, que bom que gostou. Preciso postar aqui as resenhas das duas sagas de Percy Jackson também, já estou prometendo há um tempão, rs! Um beijo, flor!

      Excluir
  2. Olá! Nunca li nenhum livro do Rick Riordan, apesar de já ter ouvido falar muito do Percy Jackson, e se saber que as sagas dele são muito populares.

    Passei aqui pra avisar que te indiquei na TAG Perguntas Literárias. Passa lá pra dar uma olhadinha!
    http://loucura-por-leituras.blogspot.com.br/2016/02/tag-perguntas-literarias.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lethycia, obrigada pela visita. Vou passar por lá! Beijoooo

      Excluir

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por