quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Resenha #47: Sob o Olhar Grego - Bella Crestan

    Olá chuchus, tudo de boa?
Aqui tá um caloooorrrr....
Hoje estou aqui para mais uma resenha de um nacional maravilhoso que tive a oportunidade de ler. Sob o Olhar Grego da Bella Crestan, autora parceira aqui do blog, linda, fófis e chuchu, tanto o livro quanto a autora.

Imagem MLC
    
SINOPSE: Be é uma garota insegura que sonha ser escritora. Ela viaja à Grécia em busca de inspiração para seu livro e lá conhece Ed, um músico famoso que se torna um bom amigo e a faz enxergar o mundo com outros olhos. Quando finalmente se sente uma mulher mais confiante e decidida, algo inesperado acontece para confundir sua cabeça e trazer à tona sentimentos e frustrações que estavam escondidos em sua mente. Em meio a um conflito interno, Be vê no caos a chance de viver um grande amor.


Imagem MLC
   Pensa na minha felicidade quando cheguei em casa e em seguida o carteiro chegou com essa maravilha me esperando. Fiquei super emocionada quando abri e vi a dedicatória da Bella, de verdade, fiquei emocionada memso. Até então eu tinha dois livros com dedicatória: ambos de professores que eu assisti palestra, então, é aquela coisa que um professor escreve para o outro, sabe, algo do tipo "para compartilhar nossos conhecimentos" ou algo assim. Já essa dedicatória da Bella me emocionou - não sei se você escreve isso pra todo mundo, Bella, mas, me senti importante, hahah!

   Enfim... Bora pra resenha?


    Tudo começa com a Be. Simplesmente, Be. Se é Bernarda, Berrina, Beatriz, Beterraba, Beanca, Bêbada ou Berinjela, eu não sei, rs, só Be. Be é uma daquelas pessoas totalmente previsíveis, sabe. Todas as manhãs levanta, pega o mesmo caminho até o ponto de ônibus, vai pro trampo, volta, come e dorme. A mesma rotina. Tipo eu. Hahahah. Enfim, ela é feliz no que faz, mas, como sempre, existem as frustrações do dia a dia. Suas amigas são as melhores do mundo, mas, sempre tem aquele ser insuportável que nos atormenta, e no caso da Be, este ser é a magrela do seu trabalho, a Marina. Be é colunista e está tentando escrever um livro, mas, a criatividade foi embora junto com a autoestima, e um dia ao checar seu e-mail ela vê uma oferta maravilhosa de uma agência de viagens com um precinho da hora para a Grécia. No outro dia após uma breve desentendimento sobre as férias, Be avisa que vai para a Grécia, chega em casa, entra na internet, compra a passagem e simplesmente, vai! Como eu queria ter a mesma coragem. E grana também, o que no momento tá osso, rs!


Imagem MLC
"Em tempos de revoltas, guerras, era lindo ver as pessoas conversarem pacificamente, cada uma de seu jeito peculiar. O respeito e a tolerância foram necessários para aquele momento. Interessante como quando saímos de nosso pequeno mundo e vemos além de fronteiras e barreiras, quando vemos que de fato a raça é humana, tudo vira uma linda poesia escrita por vários idiomas, mas que no fim significa apenas duas palavras: amor e respeito." p. 64


   Be faz um voo com conexão em Londres, e enquanto espera o próximo voo, acaba tomando um banho de café de um ser desastrado que passa por ela. Surpresa maior é quando ela se dirige ao seu lugar no avião e descobre que o desastrado está na poltrona ao lado dela. Maior ainda quando no meio da conversa eles descobrem que ficarão hospedados no mesmo lugar. Be acaba vendo que Ed é um cara super divertido que gosta dela por ela ser quem é. Mais tarde, Be descobre que Ed vinha mantendo um certo segredo sobre sua identidade, nada que possa vir a prejudicar a amizade que está se formando, mas, algo que com certeza, deixa ela mais admirada por ele. Ed é um cara lindo, ruivo, músico, super de bem com a vida e que vê Be, bem como ela é, sem se importar com o estereótipo dela, mas, com quem ela realmente é por dentro. Dessa amizade por conveniência nasce uma cumplicidade muito grande, a ponto de várias pessoas perguntarem a eles há quanto tempo eles estão juntos.


Enquanto isso, na fila da Lotérica....
Imagem MLC      

    Os dias vão passando bem lentamente, e após três dias de passeios nas praias, caminhadas em feirinhas e trilhas, Ed e Be estão mais próximos que nunca, e eles sentem que já se conhecem há tempos. Já aconteceu isso com vocês? De vocês conhecerem alguém há poucos dias e terem a sensação que se conhecem a vida toda? Comigo aconteceu duas vezes. Uma dessas pessoas foi o Hugo, conheci enquanto estava trabalhando com uma equipe de vendas em Londrina - PR. Me lembro nitidamente de no meio da conversa enquanto jantávamos e falávamos abobrinha, ele tirou um sarro e eu falei: "Ei, não fala assim comigo, afinal, eu te conheço há... três dias" e em seguida ele me disse: "Não parece que faz muito mais tempo do que três dias?" Saudade do Huguinho! E o outro foi o Jô. Uma menina me perguntou há quanto tempo eu conhecia o Jonatas (é sem acento mesmo, rs), afinal, éramos inseparáveis, e eu respondi: 
- Quatro! 
- Meses ou anos? - questionou novamente a moça.
- Dias! - Foi minha resposta. 

Essas amizades que começam do nada, são as que duram... 

    Pois é, Be e Ed foi mais ou menos assim. Três dias de contato, e já se conheciam tão bem, sabiam muito um sobre o outro. Se bem que eles se encontravam às oito da manhã e só voltavam de madrugada, deu pra se conhecer bem mesmo. Sabiam os gostos e desgostos, medos e frustrações... Enfim, eram amigos chegados. Em um dos passeios, Ed nota que Be está sendo observada atentamente por um francês, mas, ela não dá a menor atenção a isso. Até o Ed comenta isso com ela, que ela está solteira por que não presta atenção nas coisas que acontecem ao seu redor.

    Achei muito legal que em determinado ponto, vemos um flashback de como era a vida de Be um tempo atrás e o motivo pelo qual ela era tão fechada. O desprezo do ex e a baixa autoestima acompanharam-na por tanto tempo, que ela se fechou para relacionamentos e não tinha a intenção de se abrir. Mas, essa viagem mudaria a vida da moçoila de uma maneira tão grande que ela nunca poderia imaginar. A viagem duraria apenas cinco dias, e na última noite deles lá, durante o jantar, Ed chama o francês para se sentar com eles. Um cara que a princípio eu não gostei. Na verdade, não gostei dele nem a princípio e nem depois. O francês é um daqueles caras gargantas, sabe. Desses prepotentes que usam a beleza para esconder suas inseguranças. A princípio Be detesta ele, mas, depois vê que ele é um cara legal. E ele até que era legal mesmo, só que não me desceu. Sorry, pessoas, mas, ele me lembrou meu ex, e, apesar de ser amiga do meu ex, o fato de me lembrar dessa época deu agonia, não gostei do cara, hahahah. Fazer o quê? Eu não gostei dele!!!!!! Cara chato, irritante! Grrrr... Sabe esses caras que a gente ama odiar? Mais ou menos isso, hahahah... É bem provável que as pessoas gostem dele, mas, lembrem-se sempre que eu sou do contra, rs!


Imagem MLC

    Sabe o que mais gostei nesse livro? O fato de Be ser uma personagem muito real. Lembra uma vez que eu falei que gosto de autores que descrevem pessoas reais, com problemas reais? Porque ou as pessoas são perfeitas demais ou imperfeitas demais, ou dá tudo certo, ou dá tudo errado... E eu não notei isso aqui. Notei que a protagonista passava por situações que qualquer pessoa pode passar, nada mirabolante ou extraordinário demais, tudo na medida certa. Além das citações show de bola, encontramos uma leitura fácil e gostosa. Sob o Olhar Grego me conquistou, de verdade! E, nada me tira da cabeça que Bella foi até a Grécia e encontrou coisas por lá que a inspiraram, hahaha. Gente, as descrições das praias e passeios são tão detalhados, que juro que se algum dia eu for para Creta, vai parecer que estarei revisitando o lugar, rs.

    Outra coisa que gostei foi de o livro não ser narrado em primeira pessoa, gosto quando o narrador não é narrador - personagem, e nesse caso, a autora usou um narrador onisciente neutro, pois, usou fatores para descrever muito bem cada personagem e cenário sem comprometer a leitura deliciosa. 


"Existem momentos que não precisamos explicar o significado de uma vida inteira, ou da existência da Terra. Apenas devemos aproveitar e sorrir para o que a vida nos apresenta." p. 72

   Agora, fiquei revoltada com o final, até falei para a Bella no Instagram que foi muita sacanagem da parte dela terminar o livro daquele jeito, hahah! Enfim, Sob o Olhar Grego me mostrou que eu posso fazer todas as coisas que eu quiser, se eu tiver coragem de sair da minha zona de conforto e seguir em frente, viver aventuras das mais da hora, eu posso ser mais realizada. E, gente, vou fazer umas loucuras dessas ainda... Um belo dia olhar para minhas colegas de trabalho e dizer que nas férias estarei indo pra longe. Se bem que no momento, tô precisando economizar tudo e estudar muito pra conseguir passar na seleção para o Mestrado no fim do ano, hahah. Com direito a praia, sol, música e Charlie Brown Jr, Sob o olhar Grego é para todas as idades. Eu gostei!

    Então é isso, meus amores, resenha sem spoiler - aaaaeeeee, vivaaaaaa, rs - desse livro super gostoso que já se tornou um dos favoritos. Bella, muito obrigada pela confiança, muito sucesso para você, em seu trabalho e em sua vida. Aguardando o que acontece na Irlanda. Olha que dá até pra usar esse nome, O Que Acontece na Irlanda, hahahah! 

Sob o Olhar Grego - Bella Crestan, 134 páginas, editora Alternativa Books. Recomendadíssimo!

    Vou ficando por aqui, amores, amanhã vem a resenha do livro lido esse mês com o Clube do Livro, tá bom?

Beijooooo! ^.~


12 comentários:

  1. Adorei a resenha! Aliás seu jeito de resenhar é único! Rs me deixou curiosa com o livro, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, flor!
      Na adolescência eu tinha pavor de resenhas formais, quando comecei a escrever do meu jeitinho ficou mais gostoso, hahah! Que bom que gostou, é um excelente livro, recomendo!

      Beijoooo ^.~

      Excluir
  2. Cecy sua linda �������� amei a resenha e se segurou para não ser spoiler. E duas coisas os próximos dois livros já tem nome Flor. Muito obrigada mesmo assim��.
    E se quiser serei o spoiler e te conto o nome Dela completo kkkkkkk
    Bjoks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Bella!
      Que bom que gostou, espero ter feito jus e não falado abobrinha demais, rs. Quanto ao nome, eu já imaginei que tivesse mesmo, mas, não custa tentar, hahahah! Então teremos uma trilogia a caminho? Ebaaa!!!
      Qual será o nome dessa pessoa? Curiosíssima aqui, rs!

      Beijoooo ^.^

      Excluir
  3. Oláááááá Cecyyyyyyy
    Gostei muito da resenha e fiquei ansiosa para conhecer a Be e o Ed!
    Siiiiiiim eu entendo qd fala sobre reciprocidade e afinidades, costumo dizer que qd isso acontece, não conheci a pessoa, mas a reconheci de algum espaço/lugar/tempo/vida/sonho hehehe
    Gosto muito de personagens reais e de histórias prováveis, possíveis, plausíveis, creio que há uma identificação bacanuda.
    Amooo livros que são para todas as idades!
    Bjssss Luli
    Café com Leitura na Rede


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luliiii!!! 💖

      Ed e Be são lindos demais, a prova de que a amizade entre homem e mulher é real! Também amo livros com.personagens reais que realmente nos trazem algum tipo de aprendizado! Que bom que gostou! 😊

      Beijoooo

      Excluir
  4. Cecy, olá!
    Sempre arrasando nas resenhas. 😍
    Estou terminando de ler esse livro e estou amandoooo muito. Gente, a Be é uma personagem que encanta e o Ed é aquele amigo que qualquer pessoa quer ter. Fiquei curiosa com o final, hahaha
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Mi!!! ❤
      Obrigada!
      Não tem como não amar a Be e o Ed, não é?
      Quero ver o que você vai achar do final, hahah!

      Beijoooo

      Excluir
  5. Quando saio da rotina, fico até perdida, minha vida funciona a base de rotina e já me identifiquei de cara com o protagonista. amei a resenha flor, beijos

    Taynara Mello
    www.indicarlivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tay!

      Sério? Hahaha! Eu sigo rotina pra algumas coisas, pra outras já nem tanto...

      Beijoooo

      Excluir
  6. eu tenho uma camiseta do Capitão América como essa aí da sua foto :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? Hahahahah! Por aqui estava vendendo baratinho e vários adolescentes têm também..

      Excluir

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por