terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Resenha #73: Extras - Scott Westerfeld

     Olá pessoas, tudo bem?

Peço perdão pelo sumiço de semana passada, eu não estava nada bem e postar sem vontade, resenhar sem vontade, entrar no blog sem vontade, não dá certo, rs, então, deixei pra essa semana. E sem mais delongas, bora pra resenha de um dos livros mais toscos que eu já li na vida, rs.


SINOPSE: A Era da Perfeição ficou no passado. A libertação promovida graças aos esforços de Tally Youngblood deu fim a uma cultura em que a beleza e as modificações cerebrais, que transformavam todos em avoados, era a base do sistema. Nesse novo mundo no qual Aya Fuse – não apenas uma Feia de 15 anos, mas uma Extra – tenta sobreviver, existe algo muito mais importante e poderoso do que a beleza: a fama.
      A sociedade pós-libertação é um ótimo lugar para quem faz sucesso. Os cidadãos estão conectados à interface pública da cidade e, em seus canais individuais, compartilham informações de todo o tipo. Tecnologia, beleza, comportamento e até mesmo diários pessoais podem ser publicados. Mas o conteúdo é o que menos importa, contanto que ele garanta uma posição no top 10 do ranking da fama.
         Ocupando o 451.611º lugar nessa tabela, Aya é apenas uma Extra nesse complexo sistema social, bem longe de seu próprio irmão, Hiro, que está entre os que ocupam o topo da lista de celebridades. Mas, nesse novo mundo, não é necessário fazer alguma coisa relevante para ter sucesso: basta encontrar alguém que o faça e contar a todo mundo. Para Aya, a descoberta de um grupo de misteriosas de meninas que se arrisca a surfar em trens magnéticos pode ser a oportunidade perfeita. Uma matéria tão boa que irá despertar o interesse de todo mundo, incluindo alguém há muito desaparecido.


Imagem MLC

         Aya Fuse é uma menina tosca que faz tudo para alcançar a fama. Já faz três anos que a libertação aconteceu, e na cidade de Aya eles ainda fazem as cirurgias, mas, as modificações que eles querem, não são avoados. Ela ainda tem quinze anos, e não vê a hora de poder fazer aniversário para poder fazer a sua cirurgia, mas, mais que isso, não vê a hora de ser famosa. Ela tem uma canal pessoal, assim, como a maior parte da população de sua cidade, e faz matérias muito boas e conscientes, porém, não consegue a repercussão desejada. Para isso, ela segue um grupo de garotas que costuma surfar em trens, Aya vê a chance de conseguir seu lugar ao sol. Ela então convence as Ardilosas que pode ser uma delas e se infiltra no grupo, sendo que realmente se sentia parte delas mesmo sabendo que ia trai-las em breve. Porém, logo na primeira vez que Aya e as Ardilosas saíram para surfar no trem, uma coisa muito estranha aconteceu: o trem parou no meio de um túnel e elas viram umas criaturas bizarras que não pareciam humanas entrarem na parede do túnel carregando umas coisas muito estranhas.


Resultado de imagem para moda no japao
Imagem da internet
            As Ardilosas então resolveram investigar, e Aya, com a ajuda de Hiro e o melhor amigo dele, Ren e algumas câmeras escondidas em botões, descobriram que as coisas eram piores do que elas podiam imaginar, e Aya agora tinha o dever moral de divulgar a matéria. Mas, ainda assim, não seria tão fácil assim, e ela precisou pagar um preço por sua mentira, mas, ao divulgar a matéria, ela logo subiu no ranking e ficou entre os mais famosos do mundo. Agora, ela, seu irmão Hiro, o amigo deles Ren e o crush dela – Frizz – estavam correndo perigo e sendo perseguidos por todas as câmeras possíveis. O preço da fama, rs. Então, ela recebeu uma mensagem da pessoa mais famosa do mundo, a número um no ranking, uma pessoa que eles não ouviam falar desde a libertação, alguém que estava desaparecido há três anos, mas, que agora precisava aparecer, pois, aquilo era uma Circunstância Especial.

            Em Extras temos uma nova história, com novos personagens, e uma nova cidade, um novo continente, dessa vez, eles estão no Japão, e a moda é ter cabeça e olhos de mangá. Mas, ainda podemos matar a saudade de outras pessoas. Eu sabia que Tally estaria nesse livro, mas, qual não foi a minha surpresa ao reencontrar com Shay, Fausto e David também? Vemos uma Tally ainda Especial, mas, cada vez mais reprogramada, e um David guerreiro, paciente e atencioso. Shay e Fausto continuam com suas personalidades fortes, com sua força de Especiais e com métodos diferenciados. O livro em minha opinião estava indo legal, até a gente descobrir que nada era o que parecia, que os “vilões” não eram exatamente o que esperávamos.


Imagem MLC
            Tá, sabemos que é uma distopia, e que num mundo pós-apocalíptico tudo pode acontecer, mas, achei forçado demais o que aconteceu. Fora que me lembrou um episódio da terceira temporada New de Doctor Who, Utopia. Se bem que em Utopia, fazia sentido o que estava acontecendo, eles descreveram de uma forma interessante, agora, a maneira como foi descrita aqui, me deixou confusa e sem vontade de ler o restante. Achei chato, desnecessário e esquisito. Claro, foi no mínimo interessante ver a mudança, mas, não gostei do desenvolvimento. O último capítulo é legal, pra mim, resolveu o problema do último capítulo de Especiais, que eu tinha falado que ficou faltando algo, ficou um buraco, esse aqui explicou bem e me deixou satisfeita.

            Se eu pudesse falar alguma coisa, eu diria para cada um ler e tirar suas próprias conclusões, mas, se você gostou bastante da trilogia, não precisa ler esse, pois, não é uma continuação, é um livro a mais, quase um spin-off. Ri alto em um determinado momento onde eles estão andando pela cidade, e David se questiona se todas as cidades são daquele jeito, e Tally diz: “Não, essa daqui após a libertação se tornou particularmente idiota!”, hahahah. Achei muito legal, estava com saudade do humor ácido de Tally.

             Então era isso, pessoas, pra quem fala que eu só faço resenhas positivas, tá aqui uma que eu não gostei. Na verdade eu não gosto de vários livros que leio, só que alguns eu nem comento, rs. Quem quiser saber minha opinião para a trilogia Feios, é só clicar nos links abaixo:


E para quem ficou curioso com o episódio que citei de Doctor Who, vou deixar o link da terceira temporada aqui, o episódio que citei tem o nome "Utopia", mas, se assistir somente ele pode ser que fique boiando, então, você acabara assistindo os próximos dois, rs. O site é brasileiro especializado em DW, aproveitem para navegar e conhece um pouco mais sobre esse amado alien.



   Parando por aqui, pessoas, até amanhã.

Extras – Scott Westerfield. Editora Galera, 416 páginas. Sem comentários. E não falei no bom sentido, rs.


Beijooooo

9 comentários:

  1. Olá!!
    Já te contei que sou louca pra conhecer "Feios", né? E confesso que apesar de ainda não ter lido, dei um risadinha nessa última citação. Adoro personagens divertidos!

    Beijão
    Leitora Cretina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Mô!
      Olha, Feios me trouxe sentimentos controversos, rs. Amei Feios. Odiei Perfeitos. Gostei muito de Especiais. Extras não precisava existir, rs.

      Beijoooo ❤️

      Excluir
  2. Amei a resenha ...fiquei até com vontade de ler 😚😚😚😚

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie!
      Olha, comece do começo, esse aqui vai dar um nó no seu cérebro, rs.

      Beijoooo ❤️

      Excluir
  3. Olá Cecy linda!
    Esse livro parece ser bem legal :)
    Gostei da dica
    EVENTUAL OBRA DE FICÇÃO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rô, sua lindaaaa!
      Então, o livro é tosco, bem tosco. Acho que o autor queria um gostinho de quero mais com a saga e fez uma tentativa desesperada para se manter ali... Mas, tem coisas legais nele, não posso negar!

      Beijoooo 💖

      Excluir
  4. Olá Cecyyyyyyyyy
    Oiiiiiiiiiiiie que bom que vc voltou com tudo viu estava com saudades <3
    Ainda não li a série, só tomei conhecimento aqui pelas suas resenhas e confesso que gostei desse negócio que achei diferente, siiiiiiiim as pessoas acham parecidas as distopias, mas eu acho que são diferentes :))
    Que bacana que tem um epílogo para o que não tinha ficado redondinho em Especiais eeeeee achei engraçado a classificação de Aya nº451.651 hihihi
    Bjooooooooo Luli
    Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir
  5. Respostas
    1. Oie Luli!

      Eu era uma das que achava que distopia era sempre mais do mesmo. Não deixa de ser, mas, sempre tem suas peculiaridades. A saga Feios em si é boa, mas, esse livro pra mim foi desnecessário.

      Beijoooo

      Excluir

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por