quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Dica de livro infantil: Chapeuzinhos Coloridos

   Olá amorecos, tudo bem?
Estou aqui hoje para passar a dica de um livro infantil mara para dar de natal para os filhos, sobrinhos, filhos de amigos, ou pra se ter na estante pra quando crianças leitoras chegarem em casa.




   São seis pequenos contos com releituras do clássico de Perrault, escritos de maneira bem humorada. Em cada conto a Chapeuzinho tem uma personalidade, a vovó é mais astuta que  o normal (ou menos, rs!), o Lobo nem sempre é mal, o conteúdo da cestinha também muda, as perguntas clássicas que a menina faz recebem respostas criativas e os finais são todos muito legais. Li para meus alunos e eles amaram! Com texto de José Roberto Torero e Marcus Aurelius Pimenta, o livro conta com ilustrações lindas de Marília Pirillo que tem um blog show e que dá pra conferir um pouco das "filhas" dela como ela chama suas Chapeuzinhos. Veja aqui.

ALERTA DE SPOILER!!!



   No primeiro conto temos Chapeuzinho Azul levando uma torta de amoras azuis para a vovó. No caminho ela encontra o Lobo que sugere que ela vá pelo caminho mais longo e leve miosótis azuis para a vovó. Ao correr para a casa da velhinha se passando por Chapeuzinho, a mulher recebe o Lobo com um tiro de espingarda e leva o Lobo ao forno. Chapeuzinho chega satisfeita fazendo as perguntas de sempre e vibrando porque mais uma vez um lobo caiu no plano delas. Elas comem, dormem e roncam chamando a atenção de um Caçador, que leva as duas presas por estarem matando uma espécie de Lobo em extinção.


   No segundo e mais engraçado conto conhecemos a gulosa e gorducha Chapeuzinho Cor de Abóbora que leva uma torta de abóbora com cobertura de chantili e uma cereja em cima para a vovozinha. No caminho encontra o Lobo que sugere que ela vá pelo caminho mais longo com muitas árvores frutíferas. Ao chegar na casa da vozinha, o Lobo a devora e espera pela menina, que chega, faz as perguntas costumeiras e é devorada pelo Lobo. Cansado, o Lobo dorme e ronca tão alto que atrai um Caçador que até tenta abrir a barriga do bicho, mas, ele acorda antes e devora o Caçador, que de acordo com o Lobo, estava muito salgado. Então ele come a torta e por fim a cereja. Após comer tanto o Lobo explode deixando todos em pedaços para sempre.



    No conto Chapeuzinho Verde - verde-dólar, detalhe - a torta é de limão, e ao encontrar o Lobo, este sugere que ela vá pelo caminho mais longo onde tem uma fonte que as pessoas jogam moedas. A vozinha é muito mão-de-vaca, o Lobo come a velhinha e ao chegar à casa da vovó, Chapeuzinho faz as perguntas clássicas. O Lobo se cansa, come a menina e tira uma soneca, mas, ronca muito alto e chama a atenção de um Caçador, que pensa que pode ficar rico matando um Lobo raro como aquele. Ele então atira no Lobo e ao abrir a barriga dele para tirar a pele vê a vó e a menina lá dentro. Ele concorda em tirar as duas de lá desde que elas paguem por isso.




   Em Chapeuzinho Branco, o pai da menina é falecido e na cestinha vão suspiros. No caminho ela encontra o Lobo que sugere que ela vá pelo caminho mais longo para encontrar crianças para brincar com ela, uma vez que a menina era solitária. O Lobo então corre para a casa da avó, e ao chegar, nota que ela nem se assusta. A senhorinha vive muito sozinha e triste e aceita seu fim, sendo devorada pelo Lobo. Ao chegar na casa da vovó, a menina faz as perguntas de sempre recebendo mais uma vez respostas que condizem com a história da vez. Só que dessa vez o Lobo acaba ficando triste com a tristeza da menina e quando ela começa a chorar, ele acaba chorando junto com ela. Choram tão alto que chama a atenção do Caçador que chega junto com a mãe da menina. Assim que se veem, o Caçador e a mãe descobrem que eram vizinhos de infância e que ele sempre nutriu um amor pela vizinha. Resultado? O Lobo devolve a vovó, o Caçador se casa com a mãe de Chapeuzinho, convidam a vovó para morar com eles e o Lobo cansado de ser solitário pede para ser adotado como bichinho de estimação.



    O conto da Chapeuzinho Lilás é muito engraçado. A menina dessa vez é obediente e trabalhadora, e leva na cestinha revista de fofocas para a avó. Ao encontrar o Lobo no caminho, ele sugere que ela  vá pelo caminho mais longo e colha lilases para a vovó e chega primeiro na casa da vovozinha fofoqueira. O Lobo bate na porta, mas, se esconde antes que a mulher abra a porta. Chapeuzinho então chega, faz as perguntas de sempre com respostas criativas e elas começam a ler as revistas de fofocas e acabam dormindo. O Lobo ainda escondido estava observando as duas o tempo todo e fica orgulhoso de si mesmo por não ter devorado as duas. Com sono também, ele se joga no meio das duas e dorme, mas, eles roncam tão alto que chamam a atenção de um Caçador que conhece a fama do Lobo e acaba matando-o com um tiro de espingarda. Todos ficam famosos, mas o Lobo morreu por sua fama, rs!




    E por fim temos a Chapeuzinho Preto que foi o conto mais bonito e sério desse livro. Chapeuzinho leva jabuticabas na sua cestinha e ao encontrar o Lobo, este sugere que ela vá pelo caminho mais longo onde tem muitas flores sempre-vivas, e ele chega primeiro na casa da avó. Ao chegar lá, ele toca a campainha e a vozinha ao atender a porta revela que estava esperando pelo Lobo, que já viveu bastante e que aceita seu destino. Ele devora a avó e fica esperando a menina. Só que dessa vez, Chapeuzinho se demora demais, e quando chega até a casa da avó, vê um espelho e nota que já é uma adulta, e dessa vez, as perguntas clássicas, ela não faz para o Lobo, mas, para seu próprio reflexo no espelho. Ao avistar o Lobo ela questiona quem ele é, e ele se identifica como o Lobo dos lobos, conhecido também como tempo. Eles comem as jabuticabas e vão dormir juntos, mas, roncam tão alto que o Caçador ouve e invade a casa da vovó. Ele dispara diversos tiros na direção do Lobo, porém, não consegue acertar nenhum. O Lobo então pede para ser amigo do Caçador, que com medo indaga o Lobo o fato de que ele o engolirá também. O Lobo afirma que ainda demorará bastante para isso acontecer, e assim, todos ficam felizes e amigos.


    O final de cada conto traz uma lição de vida referente ao momento. Sobre a importância de falar a verdade, de fazer amigos, de aproveitar o tempo... Por mais que eu tenha falado sobre o conto em si, não contei a moral de nenhuma das histórias, hihihih...
    
    Então é isso, chuchus da tia Cecy. Espero que tenham curtido a dica de hoje. Vou parando por aqui, pois amanhã tem reunião de pais, o ano está acabando e as chorumelas já começaram hoje, rs! Por favor, salvem a professorinha! Ahahahaaha!!!

Beijooooo

4 comentários:

  1. Oie Cecyyyyyyy!
    aaaiiinnnn eu simplesmente ameeeei esse livro <3
    Quem devorou todos os livrinhos fui eu rsrsrs e me apeguei Chapeuzinho Branco porque eu quero *O* porque quero *O* um lobo de estimação <33333
    Ah sério eu vou procurar esse livro, mas é pra mim mesma, clarooooo que vou emprestar para os meus sobrinhos se eles cuidarem bem do meu baby book <3
    Bjo enorme Cecy e boa reunião amanhã procê
    Luli Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir
  2. Oie Luliii!!!
    Eu também amo esse livro, li na escola e quero uma cópia pra mim, sem dúvidas! Fora que tenho um caso de amor com o conto da Chapeuzinho: foi a primeira história que minha primeira professora contou pra minha turma quando eu estava na primeira série, e me lembro com detalhes. E olha que já faz muitos anos, rs!

    você quer um Lobo de estimação? Ahahaha... acho que dispenso! O único Lobo de estimação que eu gostaria de ter seria o Jacob, hahahaha!!!

    Beijooooo

    ResponderExcluir
  3. Ai que livro mais amorzinho, já queroooo muito, eu adoro livros infantis, acho que toda professora gosta né, kkk, e o interessante é que sempre traz uma lição de moral para nossos pequeninos, isso não tem preço, bjocas Cecy.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Joyce!
      Realmente, não tem preço ver as caras e bocas que eles fazem ao entender as lições que tais livros nos trazem.

      Beijoooo

      Excluir

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por