terça-feira, 6 de março de 2018

Resenha #73: Do Que São Feitas as Estrelas - Jana Meilman


     Olá-aaaa!!!


Estou devendo essa resenha há muito tempo, então, nem vou demorar por aqui. Mas, antes de qualquer coisa, essa semana a autora RM Cordeiro está de aniversário, e vai deixar uma obra de grátis por dia lá na Amazon. Ontem Tinderela estava de grátis e hoje Tinderela Nunca Mais está te esperando. Amanhã faço um post especialmente falando sobre isso, okok? Onde estávamos? Ah, resenha!

Bora lá?

Imagem cedida pela Editora Star

SINOPSE: O que torna uma pessoa comum em alguém extraordinário? Como realizar um sonho que parece ser impossível? Afinal, do que são feitas as estrelas? Todas essas questões não saem da cabeça de Malu, uma jovem que deixou o Brasil para estudar na Watson School, uma das escolas de Artes Cênicas mais importantes do mundo, famosa por transformar seus alunos em grandes estrelas.

A escola fica em Nova Iorque é o ponto de partida na jornada de Malu, que vai precisar fazer escolhas difíceis e superar uma tragédia inimaginável que transformará para sempre a sua forma de encarar a vida.

A força para realizar o seu sonho, Malu encontrará em pessoas especiais que surgirão em seu caminho, entre elas, Maria Sofia Lópes, uma mexicana carismática que faz parte de uma família singular, e Lauren Cogley, uma irlandesa determinada e nem um pouco convencional. Juntas, as amigas vivem aventuras, romances, descobrem a força da amizade e do que são feitas as estrelas.


Sério, gente: já me apaixonei na sinopse!

     Na véspera de Natal eu corri para a casa da minha prima e subi na pedra. Estava em Caputira - MG, sem sinal e precisava enviar um e-mail para uma amiga, eu estava fazendo a revisão de um livro dela, e recebi um e-mail da editora Star me dizendo que o blog tinha sido selecionado na parceria. Quase morri de gosto! Todos os parceiros receberam um eBook de Do Que São Feitas as Estrelas em uma edição sem revisão, e me senti muito privilegiada por fazer parte dessa constelação. O livro foi um dos mais fofos que já li, juro. Bom, mas, vamos começar do começo, rs.


     A história é narrada por Maria Luísa, uma carioca da gema que sonha em estudar na melhor escola de artes do mundo. Acredito que a autora se inspirou na Juilliard em NYC, mas, usou o nome Watson por que de repente ela seja fã da Emma Watson. Ou da Emily Watson. Ou do Barry Watson... Enfim, o livro começa e termina da mesma forma:  com Malu e sua mãe falando sobre o futuro quando veem uma cigana. Maria Luísa, filha de mãe americana e pai brasileiro, pessoas simples que fizeram de tudo para que a filha pudesse realizar os próprios sonhos. Não sou mãe, mas, creio que um pai ver o sucesso do filho é a realização de um sonho, né? Malu passou nos testes e partiu para NY para realizar as audições e ser ou não aprovada. Ao chegar em Nova Iorque sentiu o choque climático logo de cara, pois, saiu de um calorão do Rio e foi para o rigoroso inverno nos States, e na porta da faculdade, levou um grande tombo machucando seu joelho e sendo amparada por uma garota mexicana chamada Maria Sofia. Ao entrarem na recepção, pediram ajuda para encontrar a enfermaria e uma garota chamada Lauren Marie as guiou. Descobriram que fariam o mesmo teste e se passassem seriam da mesma turma. Ao final do dia exaustivo e das audições, as três Marias estavam aprovadas, e agora a mudança seria imensa.

Imagem relacionada
Imagem da internet
     Apesar de Malu narrar a maior parte da história, alguns pontos de vista de Sofia e Lauren nos são mostrados, o que achei muito legal. A amizade delas cresceu bastante durante o ano, até que no Natal algo muito grave aconteceu com Sofia, revelando via noticiário para as garotas que a amiga não tinha sido sincera com elas durante o ano. Após o dilema resolvido, as três vão morar juntas (Malu e Lauren moravam no mesmo alojamento estudantil) no apartamento de Sofia, e decidiram que nunca mais mentiriam uma para a outra, fazendo assim um pacto de amizade tatuando três estrelas nos pulsos. Assim, elas nunca se esqueceriam que estavam unidas, que eram irmãs, estrelas em ascensão e uma nunca deixaria a outra a desistir, elas sempre estariam lá umas para as outras. Isso foi muito legal, todas tinham o dom de saber o que se passava com a outra.



    Fiz um pacto de amizade na adolescência com duas amigas, a Maria e a Lilian. Nós usávamos uma aliança de prata no dedão direito gravado “Friends Forever” e uma estrela. Usamos por mais ou menos um ano, até que um dia um molequinho arrancou a aliança do meu dedo e jogou no mato. Quase joguei ele no mato, aquele mini troglodita! A Maria sumiu com a aliança dela, e quando fui embora de casa a Lilian deu a dela pra mim, pra que eu nunca me esquecesse desse pacto. Estudamos juntas nos anos de 1999 até 2002, fizemos Magistério juntas, estágio nas mesmas escolas e até um curso de informática após terminar a escola, juramos que nunca nos separaríamos, que seríamos amigas para sempre. Fui embora em dezembro de 2003, voltei em dezembro de 2009 para cuidar do meu pai e tals, e a Lilian já estava mais mudada. Casada, com um filho e quase não falava mais com a gente. A Maria sempre esteve ali, firme e forte. Hoje em dia, a Lilian não fala mais com a gente, ela passa por mim na rua e se eu não falar “Oi, Lica!”, ela finge que não me vê. A Má não, sempre nos falamos. Estivemos juntas em sepultamentos e casamentos, inclusive, no casamento dela na igreja, eu a levei ao altar, acredita? Ahahah, foi engraçado... E volta e meia bate uma nostalgia Backstreet maníaca e a gente passa horas falando neles, os responsáveis por nossa amizade, rs. Um dia falo sobre isso. Ou não, rs! Esse mês de março, completamos 19 anos de amizade, muito tempo, né? Abaixo a foto da aliança, não dá pra ler, minha câmera não captura detalhes assim rs.



Imagem MLC
    Voltando ao foco, muitos amores e rolos aconteceram nesse meio tempo, a mãe de Malu ficou muito doente, a mãe de Lauren arrumou um namorado e Sofia reencontrou um grande amor, as famílias se conheceram, além das muitas baladas e estudos. No penúltimo ano, elas desistiram das férias para participarem de projetos e assim conseguirem créditos com professores, e pela primeira vez elas se separaram. Ainda moravam juntas, mas, mal se encontravam devido a suas rotinas. Lauren entrou pra um grupo de dança com um famoso casal de bailarinos, Sofia partiu para o lado da música e Malu escolheu um projeto social de transformar moradores de rua em atores. No primeiro dia do projeto, Malu conheceu Louis Delord, um rapaz incrivelmente bonito, talentoso, estudava violoncelo (Daenerys), engraçado e que não tinha os pés, usava próteses e se dava super bem com isso, dançava, corria, ou seja, apesar da dificuldade física, Lord, como era chamado pelos amigos, era um cara super alto astral, e com o passar do tempo, foi ficando cada vez mais próximo de Malu e de suas amigas.

"- Afinal, qual é a história com Danerys? Por que escolheu o violoncelo como instrumento?
- Porque é um dos poucos instrumentos que posso tocar sentado e não preciso dos pés. - Ele responde com um olhar soturno.
- Hum, entendi. - Digo enviesando os lábios, como se dissesse "sinto muito pela pergunta idiota."
- Mentira! Não foi por isso, não... - Ele dá uma gargalhada que atrai a atenção das pessoas na cafeteria.
- Você não consegue parar de fazer piadas spbre os seus pés, não é? - Ralho dando um tapa em sua mão.
- Eu sei, é um saco mesmo! Minha mãe vive brigando comigo por causa dessas piadas, mas, viciei nisso, acho engraçada a cara das pessoas com dó de mim. É mais forte do que eu. Desculpa, vou parar com isso. Ok? Prometo.
- Está bem. - Respondo cética - Você realmente não se importa de falar sobre eles, não é? (p. 144)



     Muita água rolou nesse rio, gente, amores aconteceram, amizades fortaleceram, a morte apareceu, a falta de fé interior aumentou, o desespero bateu e a amizade prevaleceu. Preciso parar de falar, senão eu vou entregar o ouro, hahaah. Jana Meilman me emocionou muito com a sutileza na escrita ao narrar as tragédias com tantos detalhes e também nos maravilhar com os lugares onde eles estavam, os detalhes das paisagens, as emoções de cada um. Eu realmente senti desespero em uma determinada cena que precisei parar um pouco para digerir – apesar de eu ter imaginado exatamente o que aconteceu.

    Eu super recomendo para todos! Esse livro pode ser lido por adolescentes e adultos, tem romance sim, mas, muito drama – amo – e acima de tudo, o foco é na amizade e persistência. Desistir não é opção!
Imagem MLC

     Então era isso, pessoas! Entrem no site da Editora Star por esse link AQUI,  ou clique no banner da editora que você irá direto pra lá ou no Instagram da editora ou até mesmo fale direto com a autora no Instagram que ela vai dar uma atenção legal. Com certeza é um livro para se ter na estante naquele cantinho bem carinhoso e para guardar no coração. Fico muito, muito, mas muito feliz mesmo por ter tido a oportunidade de ter lido esse livro incrível! Os nacionais aí cada vez mais mostrando que vieram com tudo!

Do Que São Feitas as Estrelas – Jana M. Meilman, 353 páginas. Editora Star.
Recomendadíssimo!

Amanhã trago mais novis, pessoas!
 Beijooooo

2 comentários:

  1. Olá Cecyyyyyy
    Guria vou te confessar, eu já estava querendo esse livro muitoooooo, mas depois dessa resenha simplesmente precisooo dele!
    Uma narrativa envolvente, uma leitura que acolhe e encanta, personagens pelos quais se apaixonar e um roteiro apaixonante!
    Sem falar que a capa é muito amorzinho e o título eu ameeeeeei
    Aaahhhhh tb achei super bacanudo ultra mega fofo seu pacto de amizade viu??????

    Cecy deixa te perguntar uma coisa: qual internet vc usa em Ibiúna?
    Qual vc recomenda?
    Sabe se chega no bairro do Piaí?
    Conhece lá?
    Brigaduuu 😁😁
    Bjo enorme Luli
    https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Luli!
      Ah, leia sim, ele é ótimo! Eu gostei pakas!
      A gente se envolve mesmo com as moças, se apaixona junto com elas e sofre também, super recomendo!
      Meu pacto de amizade não durou tanto como era o previsto, mas, foi o suficiente para termos boas lembranças, e, apesar de tudo, a Maria está comigo firme e forte, rs!

      Gente, tô chocada! Você conhece minha Ibitown! E a parte mais feia, ainda por cima, hahahah... Nada contra, amiga, amo morar aqui, mas, o Piaí é o fim do mundo, e o bairro é muito feio e esburacado, rs. Maaaas, respondendo sua pergunta, uso a internet da Vivo, meu plano é de R$79,90, telefone e 2 GB de internet banda larga. Uso WI-Fi em qualquer ponto da minha casa, inclusive no portão, só quando saio para a rua que ela deixa de funcionar. Por aqui, a maioria de nós cidadãos ibiunenses usamos esse plano, Speedy por aqui é raro, tão raro que não sei se pega legal. Espero que tenha ajudado de alguma forma.
      Quando vier para os lados de cá, me avise que a gente vai lá no Seo Rock comer um lanchão delicinha!

      Beijoooo

      Excluir

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por